Foto de Game of Thrones

Créditos da imagem: Game of Thrones/HBO/Divulgação

Séries e TV

Lista

Especial Game of Thrones | Relembrando a sexta temporada

Daenerys finalmente vai para Westeros

Camila Sousa
22.03.2019
18h17

Depois de uma conturbada quinta temporada, o sexto ano de Game of Thrones estabeleceu as bases para o final da série. Um dos momentos mais importantes foi a diminuição de personagens e núcleos com a explosão do Septo de Baelor.

Também é nesta temporada que acontece a Batalha dos Bastardos e Daenerys finalmente começa seu caminho para Westeros. Confira abaixo os principais acontecimentos. A oitava e última temporada de Game of Thrones estreia em 14 de abril.

Jon, da morte à batalha

A sexta temporada termina exatamente onde a quinta acabou, com Jon Snow morto na neve. O lobo gigante Fantasma está preso e começa a chorar. O barulho chama a atenção de Sor Davos, que sai e encontra o corpo de Jon. Ele vê uma placa escrito “traidor” e entende que o Comandante foi morto pelos irmãos da Patrulha. Com a ajuda de Edd e outros poucos membros da Patrulha que não participaram do ato, Davos tranca o corpo de Jon em uma sala. Melisandre chega ao local e fica confusa, dizendo que olhou as chamas e viu Jon lutando em Winterfell. No salão principal da Muralha, a notícia sobre a morte já se espalhou e muitos estão revoltados. Sor Alliser admite que participou do ato e diz aos companheiros que Jon iria acabar com a Patrulha ao ajudar o Povo Livre.

Com a morte de Jon, Melisandre volta a questionar sua fé no Deus Vermelho e suas visões. Ela se olha no espelho, tira o colar que sempre usa e mostra sua verdadeira forma: uma mulher idosa e desgastada pelo tempo. Enquanto isso, Sor Alliser quer pegar o corpo de Jon, mas Davos resiste, trancado na sala. Edd vai em busca de ajuda e volta com o Povo Livre, incluindo o gigante Wun Wun, que defende o corpo de Jon. Os homens que participaram da execução são presos e Tormund diz que é preciso queimar o corpo. Mas antes, Davos vai até a Mulher Vermelha e pede ajuda. Ela aceita fazer o ritual para trazer Jon de volta, sem ter certeza se dará certo. O segundo episódio da temporada termina com Jon acordando.

Quando o terceiro capítulo começa, Davos está espantado com a ressurreição do jovem. O Lord Comandante vê as marcas de faca no próprio corpo e fica confuso. Melisandre renova sua fé quando vê Jon vivo e pergunta o que ele viu “do outro lado”, mas ele afirma que não há nada. Para a Mulher Vermelha, a volta prova que Jon é o Príncipe que foi Prometido. Mas o Comandante não está feliz. Ele fica ressentido ao lembrar que foi atacado pelos colegas da patrulha, incluindo o garoto Olly, por quem ele tinha grande afeição. Jon sai da sala e se apresenta vivo a todos os membros da patrulha, que passam a achar que ele é um tipo de deus. Jon abraça Edd Doloroso e o agradece pela ajuda. Logo depois, executa os homens que o traíram, incluindo Sor Alliser e Olly. Mesmo diante da morte, o garoto não parece arrependido e Jon olha enquanto ele morre enforcado. Quando a execução termina, ele entrega o posto de Lord Comandante para Edd, dizendo que já cumpriu seu dever na patrulha e irá embora.

Jon, da morte à batalha (2)

Mas quando está prestes a sair do local, Sansa chega com Brienne e Pod. Depois de ter pulado o muro de Winterfell, a garota fugiu junto com Theon. Eles são encontrados pelos homens e cachorros de Ramsay, mas Brienne os salva. Theon resolve voltar para as Ilhas de Ferro depois de tudo o que lhe aconteceu e Sansa vai para a Muralha. O reencontro dela com o irmão é emocionante. Os dois conversam sobre o passado e o futuro: Sansa quer lutar contra os Bolton para recuperar Winterfell. Ela quer que Jon reúna o Povo Livre para isso, mas ele recusa e diz que está cansado de lutar. Algum tempo depois, Ramsay envia uma carta para a Muralha afirmando que está com Rickon. Ele diz que quer Sansa de volta, do contrário atacará o local e o Povo Livre. Jon diz que não há homens suficientes, mas a jovem Stark quer que ele procure apoio nas casas do Norte. Mindinho envia uma mensagem para Sansa, pedindo para encontrá-la. Ela aceita, mas leva Brienne junto. Ele diz que os soldados do Vale estão reunidos no Fosso Cailin, prontos para ajudá-la. Sansa o acusa de entregá-la aos Bolton e ele diz que errou, mas ela recusa sua proteção. Por último, lord Baelish diz que o tio de Sansa, Brynden “Peixe Negro” Tully, está de volta a Correrrio e poderia ajudá-la.

Sansa envia Brienne até Correrrio para conseguir o exército do tio. Ela tem medo que uma carta possa ser interceptada por Ramsay. Depois disso, Jon, Sansa, Melisandre, Davos, Tormund, Pod e o Povo Livre deixam a Muralha e vão buscar apoio no Norte. Jon e Sansa conhecem a jovem Lyanna Mormont. Ela recusa os elogios fáceis e os jovens mostram que não sabem exatamente como lidar com as pessoas em tempos de guerra. Quem pega a palavra é Davos, que faz um belo discurso e convence Lyanna a dar seu apoio. Sansa e Jon discutem: ele diz que está cansado de ouvir recusas e que o ataque a Winterfell deve acontecer logo, mas ela afirma que eles precisam de mais homens. Porém, Jon decide seguir para Winterfell com as forças que já possui e há uma “negociação” rápida com Ramsay.

Jon, da morte à batalha (3)

Sansa conversa com Jon e diz que dificilmente Ramsay cairá em qualquer armadilha. Ela pede para ter sua experiência com o Bolton levada em consideração, mas o foco de Jon é salvar Rickon. Já Sansa acredita que o irmão mais novo morrerá de qualquer forma e diz a Jon que não voltará viva para Winterfell caso Ramsay vença. Jon diz que vai protegê-la, mas ela não acredita: “ninguém pode me proteger. Ninguém pode proteger ninguém”. Jon fala com Melisandre e diz que não quer ser ressuscitado caso morra na Batalha dos Bastardos. Andando pela neve do Norte, Davos encontra o brinquedo que deu de presente a Shireen queimado. No meio do episódio nove da sexta temporada, começa a Batalha dos Bastardos. Ramsay leva Rickon até a linha de frente e diz para ele correr até Jon. O ex-lord Comandante monta em seu cavalo e tenta alcançar o garoto, mas Ramsay atira uma flecha certeira e mata Rickon no caminho. A ideia do Bolton é provocar Jon e o plano dá certo, como Sansa havia previsto.

A grandiosa batalha se torna uma das mais icônicas da TV ao mostrar todo o horror e claustrofobia da luta quando eles estão cercados. No último momento, Sansa chega com os cavaleiros do Vale e vence a batalha. Ramsay vê a derrota e cavalga de volta para Winterfell. Jon o segue com Tormund e Wun Wun. O gigante é morto, mas abre caminho para os exércitos de Sansa e Jon entrarem no castelo. Ramsay e Jon lutam no mano a mano e Jon sai vencedor. As bandeiras da casa Bolton são retiradas e o símbolo da família Stark volta a Winterfell. O corpo de Rickon é recuperado e Jon diz que ele deve ser enterrado nas criptas. Sansa conversa com Ramsay, que está machucado e trancado no canil. Ele diz que ele será esquecido na história e o entrega aos cães famintos. Jon conversa com Melisandre, quando Sor Davos chega e questiona a Mulher Vermelha sobre Shireen. Ela revela que queimou a criança viva e Jon a manda embora, dizendo que Melisandre morrerá se voltar ao Norte. Jon diz a Sansa que os dois precisam trabalhar juntos de agora em diante e os irmãos se lembram de Ned olhando a neve em Winterfell. Após a vitória, Jon conversa com os lords do Norte e é defendido por Lyanna Mormont. Ele é nomeado o Lobo Branco e Rei do Norte.

A derrocada dos Bolton

Quando a temporada começa, Ramsay acabou de ficar sabendo da morte de sua amante Myranda. Ele lamenta bastante o que aconteceu, mas dá o corpo dela para os cães. Roose Bolton, seu pai, comemora a vitória contra Stannis, mas diz que os Lannisters podem querer vingança pelo casamento com Sansa. Ele quer que o filho encontre a garota e diz que se Ramsay não tiver um herdeiro, o filho de sua esposa Walda terá preferência na linha de sucessão. Ramsay quer atacar a Muralha, mas seu pai faz um sermão afirmando que a ideia não é boa. Walda dá a luz a um filho homem e saudável. Com medo da competição, Ramsay abraça o pai para parabenizá-lo, mas o apunhala e o mata ali mesmo. Ele chama Walda e o bebê e os entrega para serem devorados pelos cachorros. Novo lord de Winterfell, Ramsay faz alianças com casas tradicionais do Norte, como os Umber e os Karstark. Os primeiros entregam a ele Osha e Rickon, que procuraram abrigo com eles quando Bran partiu para além da Muralha. Para provar que estão falando a verdade, eles entregam a cabeça do lobo gigante de Rickon, Cão Felpudo. Osha é entregue a Ramsay. Ela tenta enganá-lo, mas ele a mata primeiro. Depois disso, começa a Batalha dos Bastardos.

“Queime todos”

Jaime chega a Porto Real com Myrcella morta. Cersei fica sabendo da chegada e sai ansiosa esperando pelos dois. Mas ao ver o irmão sozinho no barco ela já imagina o que aconteceu. Margaery continua presa no Septo de Baelor, mas, ao conversar com o Alto Pardal, começa a ter uma ideia de como sairá de lá. O velório de Myrcella começa, mas Tommen faz a Guarda Real manter sua mãe na Fortaleza Vermelha porque ela está proibida de entrar no Septo. O jovem rei se sente fraco por não conseguir fazer nada diante da Fé Militante. É na sexta temporada que o público descobre a identidade dos “passarinhos”, que descobrem coisas e mandam mensagens: são crianças. Após a partida de Varys, Qyburn começa a tomar conta deles. Cersei retorna ao Pequeno Conselho Real, mesmo com os protestos de seu tio Kevan, que acha que ela não tem um lugar lá.

A rainha-mãe faz uma aliança com os Tyrell, afirmando que logo Margaery fará sua própria Caminhada da Expiação. No dia em questão, Margaery se encontra com Tommen antes de sair às ruas de Porto Real. Do lado de fora, os exércitos Tyrell e Lannister estão prontos para impedir tudo. Mas na hora H o Alto Pardal diz que ela não precisará fazer a caminhada, porque converteu o Rei Tommen para a causa da Fé Militante. Com o rei do lado dos religiosos, a ameaça de Jaime ao Alto Pardal se torna uma ofensa e ele é retirado do posto de Capitão da Guarda Real. Sem ter o que fazer na capital, ele é enviado a Correrrio, local que Peixe Negro dominou e os exércitos Frey não conseguem tomar de volta.

“Queime todos” (2)

Após se tornar devota da Fé Militante, Margaery lê ensinamentos ao lado do Alto Pardal. O religioso está feliz com sua conversão, mas a alerta sobre o comportamento de sua avó, Olenna e faz ameaças veladas. Margaery encontra a avó e a convence a ir embora. Cersei é chamada de volta ao Septo, mas se recusa a ir. Lancel diz para ela mandar Montanha se afastar ou haverá violência e Cersei diz “eu escolho a violência”. Montanha mata um Pardal e os outros recuam. Tommen anuncia a data dos julgamentos de Loras e Cersei e afirma que a partir de agora o Julgamento por Combate não será permitido no reino. Isso tira a vantagem de Cersei, que tinha o Montanha para ser seu campeão. Chega o dia do julgamento e todos se arrumam para o evento ao som de “Light of the Seven” - ouça aqui. A rainha não comparece e faz Montanha impedir Tommen de ir também. Pycelle recebe a mensagem de um dos passarinhos e cai em uma emboscada em que é morto pelas crianças. No Septo, Loras confessa todos os crimes e diz que agora servirá aos deuses. Ele tem a estrela de sete pontas cravada na testa.

Margaery nota as ausências de Tommen e Cersei e os Pardais saem paraentender o que aconteceu. Ao deixar o Septo, Lancel vê uma criança correndo e a segue até os canais no subsolo do templo. Ele é apunhalado nas costas pela criança e se arrasta até ver que o local está cheio de Fogovivo, que será acionado quando velas deixadas lá terminarem de queimar. Margaery sente que tem algo errado e tenta sair, mas os Pardais trancam o septo com todos dentro. Cersei toma vinho na Fortaleza Vermelha enquanto vê o Septo explodindo, matando todos os que estão lá, incluindo Margaery, Loras e o Alto Pardal. Para coroar sua vingança, a rainha-mãe coloca Montanha para torturar a Septã Unella, que a manteve presa antes. Essa é a primeira vez em que Montanha tira o capacete, após passar pela “transformação” de Qyburn, e sua pele está cinza. Ela sai da prisão falando “vergonha” (“shame”). Já Tommen fica em choque após ver a explosão. Quando recebe a confirmação das mortes, ele sai de cena, tira sua coroa e se mata, se jogando da janela. Cersei recebe a notícia, vê o corpo de Tommen e manda cremá-lo. Jaime volta a Porto Real e vê o Septo destruído. Ele entra no salão real a tempo de ver Cersei ser coroada a Rainha dos Sete Reinos.

A traição em Dorne

O núcleo Dornês é rápido, mas tem grandes mudanças na sexta temporada. Na primeira cena, Doran lamenta não ter aproveitado a vida como Oberyn. O príncipe recebe a notícia da morte de Myrcella e é morto em seguida por Ellaria, que assume o comando do local. Ao morrer, ele pergunta pelo filho Trystane, que estava acompanhando a jovem Lannister. A série mostra que o rapaz estava em luto pela amada e foi morto pelas Serpentes de Areia, Obara e Nymeria. Ao fim da temporada, Ellaria manda chamar Olenna, após a morte de quase toda a família Tyrell. A ideia da amada de Oberyn é unir as pessoas que têm ódio pelos Lannisters, em favor de Daenerys. A cena termina com a chegada de Varys.

A volta dos Tully

Walder Frey reaparece muito tempo depois do Casamento Vermelho, pedindo que seus filhos recuperem Correrrio, dado como recompensa pelo massacre dos Starks. Ele envia Edmure, mantido em cativeiro durante todo esse tempo, para influenciar o tio a desocupar o castelo. Enviados de Porto Real, Jaime e Bronn chegam a Correrrio e descobrem que os Frey não são bons na batalha. Eles ameaçam Peixe Negro com Edmure, mas ele se recusa a deixar o castelo, dizendo que o sobrinho pode ser morto. Vendo a situação, Jaime resolve ir negociar diretamente. O Tully diz que não tem nada a perder e tem provisões para passar um bom tempo no castelo. Enviados por Sansa, Brienne e Pod também chegam a Correrrio e ela reencontra Jaime.

Ela pensa em fazer um acordo: Jaime permite que os exércitos saiam de Correrrio em segurança, para seguirem para o Norte e ajudar Sansa, e com isso desocupam o castelo. Jaime permite que ela tente negociar, mas já avisa que Peixe Negro é teimoso. Ela tenta devolver a espada Cumpridora de Promessas a Jaime, mas ele recusa. Brienne entra no castelo e Peixe Negro continua irredutível em sua decisão. Jaime fica aflito com o cerco que pode demorar meses. Ele teme deixar Cersei sozinha novamente em Porto Real e algo acontecer com ela. Ao conversar com Edmure, o jovem Tully confirma que tem um filho, mas que nunca conheceu. Jaime usa essa informação para dizer que Edmure precisa liberar o castelo ou ele matará a criança. O Tully aceita e entra no castelo. Peixe Negro diz para os soldados não acatarem nenhuma ordem deles, mas todos dizem que Edmure é o herdeiro e sua palavra valerá. O irmão de Catelyn entra no castelo, ordena que todos se entreguem e que Peixe Negro seja entregue aos Lannisters. Antes de voltar e lutar até a morte, o soldado veterano manda Brienne e Pod embora em um barco. Quando tudo termina, Jaime olha pelo muro e vê Brienne navegando pelo rio. Depois disso, Jaime volta para Winterfell.

Arya e sua volta a Westeros

Na temporada anterior, Arya desafiou suas ordens na Casa do Preto e do Branco e ficou cega. Quando a sexta temporada começa, ela pede esmolas nas ruas de Braavos e é provocada pela Menina Abandonada, sua rival na Casa do Preto e do Branco. Arya apanha várias vezes e precisa se defender, mesmo sem enxergar. Ela evolui no treinamento e, quando consegue acertar sua rival no rosto, Jaqen devolve sua visão. Depois disso, ela recebe uma nova missão para servir ao Deus de Muitas Faces. Seu objetivo agora é matar Lady Crane, uma atriz que faz apresentações na rua com o teatro. Arya vai a uma das apresentações, que é sobre a história de Westeros e a Batalha dos Cinco Reis, e observa seu alvo. Ao retornar, Arya questiona quem mandou matar Lady Crane, mas Jaqen a alerta que questionar não faz parte de quem serve ao Deus de Muitas Faces.

Na segunda visita ao teatro, Arya prepara o veneno e coloca na bebida de Lady Crane. Mas ao conhecer melhor a atriz e conversar com ela após a apresentação, a jovem Stark se afeiçoa a ela e a impede de beber o veneno. Ela ainda diz que uma de suas colegas de elenco a quer morta, provavelmente a mesma que encomendou sua morte com os Homens sem Rosto. Sabendo que sofrerá represálias pela decisão, Arya pega de volta sua espada Agulha. Na Casa do Preto e do Branco, a Menina Abandonada conta tudo para Jaqen, que permite que ela mate Arya. Confiante, a jovem Stark anda pelas ruas de Braavos e encontra um navio que poderá levá-la para Westeros em breve. Ela encontra uma senhora simpática, mas descobre que era a Criança Abandonada usando um dos rostos. Arya é esfaqueada várias vezes e se joga na água para se salvar. A Stark vaga sozinha e machucada pela cidade e vai até Lady Crane, que a ajuda. Porém, a Criança Abandonada localiza Arya, mata Lady Crane e as duas começam uma grande perseguição.

Arya atrai a Criança Abandonada para um local escuro e a derrota com a Agulha. A jovem Stark volta à Casa do Preto e do Branco e deposita o rosto da Criança Abandonada no Hall das Faces. Ela diz para Jaqen H’ghar que seu nome é Arya Stark e ela está indo para casa. Nas Gêmeas, Walder Frey comemora com os Lannisters a vitória em Correrrio. Pouco depois, quando o salão está vazio e apenas o patriarca está lá, uma garota chega e lhe serve torta. Walder pergunta sobre os filhos e a menina diz que eles estão ali, são a carne dentro da torta. A garota tira o rosto, se revela como Arya Stark e mata Walder Frey, andando triunfante para fora do salão.

Cão de Caça vivo

Arya havia deixado o Cão de Caça ferido para morrer após a luta com Brienne. O episódio sete da sexta temporada tem uma cena antes dos créditos, recurso utilizado poucas vezes, para mostrar que Sandor Clegane sobreviveu e está vivendo com uma comunidade religiosa que vive pacificamente no interior de Westeros, longe das grandes batalhas. Atualmente em Deuses Americanos, Ian McShane faz uma participação como o sacerdote principal do grupo. Mas a paz é rapidamente quebrada quando membros da Irmandade sem Bandeiras encontram o grupo. Eles querem prata ou comida, mas o irmão Ray (McShane) diz que eles não têm nada a oferecer. Os cavaleiros fingem que vão embora, mas retornam quando o Cão de Caça está mais afastado e matam todos na comunidade. Percebendo que não poderá ficar longe dos conflitos, Sandor pega um machado e sai em busca de vingança.

Pouco tempo (e alguns homens mortos depois), o Cão encontra a Irmandade Sem Bandeiras e Beric Dondarrion. Por coincidência, o membro da irmandade está executando os homens que atacaram a comunidade, já que a atitude não condiz com as ações do grupo. Depois da execução, Beric diz a Sandor que ele deveria se unir à Irmandade e tentar fazer alguma coisa boa.

Bran encara o presente, passado e futuro

Depois de passar um grande período sumido da história, Bran reaparece na sexta temporada. Anteriormente ele tinha encontrado a caverna do Corvo de Três Olhos e aqui ele aparece no mesmo local, recebendo o treinamento para um dia substituir a entidade.Tal treinamento consiste em visitar momentos do passado, sempre com a supervisão do Corvo, interpretado nesta temporada por Max von Sydow. Em uma dessas viagens, Bran vê a Winterfell do passado, quando seu pai Ned e seu tio Benjen eram crianças. Os dois treinam no pátio e Lyanna aparece, cavalgando e brincando com os dois. Também é nesta visão que Bran conhece Wylis, a criança que um dia se tornará Hodor. Ao ver essa realidade feliz, Bran deseja ficar mais tempo, mas o Corvo o tira de lá e diz que é perigoso mergulhar tempo demais no passado.

Em outra viagem, Bran vê o pai já adulto e a Torre da Alegria. Ned Stark e Howland Reed estão lá para resgatar a também adulta Lyanna, que é protegida por Sor Arthur Dayne, a Espada da Manhã e outros cavaleiros Targaryen. Ele estão lá a mando do príncipe Rhaegar que, a esta altura, já foi morto por Robert. Ned exige ver a irmã e uma luta acontece entre eles. Bran acompanha tudo e espera ver uma grande vitória honrosa, mas descobre que Arthur Dayne é apunhalado pelas costas por Reed após desarmar Ned totalmente. Bran ouviu histórias sobre isso a vida toda e fica decepcionado ao perceber como a realidade é bem menos gloriosa. Quando Ned começa a subir na torre, Bran o chama e o Eddard do passado se vira, como se tivesse ouvido algo. Com medo que o jovem Stark possa alterar o passado, o Corvo o traz de volta novamente.

Na terceira visão, Bran vai mais fundo ao passado e descobre como os Caminhantes Brancos foram criados. Um homem está amarrado em uma árvore e um Filho da Floresta coloca Vidro de Dragão em seu coração. Imediatamente os olhos do homem se tornam azuis. Quando volta ao presente, Bran questiona a mesma criança, que está na caverna do Corvo. Ela afirma que naquela época havia uma guerra e os homens estavam vencendo. Por isso, quase como uma reação da natureza, elas criaram os caminhantes para exterminar os humanos, mas tudo saiu do controle.

Bran encara o presente, passado e futuro (2)

Na quarta vez, Bran entra em uma visão sem a supervisão do Corvo de Três Olhos. Ele vê o exército dos mortos e é tocado no braço pelo Rei da Noite, que percebe sua presença ali. Com isso, as criaturas descobrem a localização de Bran no presente e a proteção que havia na caverna acaba. O esconderijo é atacado com todas as forças e os Filhos da Floresta ajudam. Já Bran volta com sua visão a Winterfell do passado. O lobo Verão ataca os mortos-vivos e é morto por eles, assim como o Corvo de Três Olhos atual. Com muito esforço, Meera arrasta o desacordado Bran para fora da caverna e Hodor fica para trás para segurar a porta. Meera grita repetidamente para ele segurar a porta (“Hold the Door”) e a frase atravessa a visão de Bran no passado, que está na frente do jovem Wylis. Involuntariamente, Bran entra na cabeça do Hodor do passado e o garoto tem uma convulsão, repetidamente a frase que não sai da sua cabeça: “hold the door”. A repetição é tão grande que eventualmente ele só consegue dizer uma variação disso: Hodor. No presente, Hodor é morto pelo exército dos mortos e continua segurando a porta. Meera carrega Bran até não conseguir mais e neste momento a figura misteriosa do tio Benjen aparece e os salva.

Benjen explica que foi apunhalado por um Caminhante, mas que os Filhos da Floresta pausaram sua transformação em um morto-vivo com Vidro de Dragão, a mesma coisa que criou os caminhantes no começo. Com isso, tio Benjen está no meio do caminho: nem humano, nem caminhante. Benjen deixa Bran e Meera ao pé da Muralha e diz que não pode passar por ela, pois há magias que protegem a estrutura de seres como ele. Ela afirma que Bran agora assumiu o posto de Corvo de Três Olhos. Antes de voltar ao presente, Bran toca em um represeiro e volta à visão que o Corvo interrompeu antes. Ele vê vários flashes do passado rapidamente, incluindo o rei Louco, e volta para a Torre da Alegria. O jovem Ned encontra Lyanna Stark em uma cama de sangue. A garota sussurra no ouvido do irmão e pede que ele cuide de seu bebê com Rhaegar, afirmando que Robert matará a criança se souber que ele tem sangue Targaryen. A cena foca no rosto do bebê e muda para o presente, com Jon Snow em Winterfell.

Sam e o caminho do conhecimento

Na temporada anterior, Sam pediu a Jon para deixar a Muralha temporariamente para se tornar um meistre. Ele deixa o local com Gilly e o bebê Sam e, quando o sexto ano começa, os dois estão seguindo de barco. Sam não se dá bem com o balanço do mar e está constantemente enjoado. Ele revela para Gilly que a Cidadela não permite mulheres e por isso os dois estão indo antes para Monte Chifre, onde sua família mora. A garota não fica feliz com a ideia, já que as coisas deram errado antes quando os dois se separaram, mas aceita. Eles chegam ao castelo da família Tarly e são bem recebidos pela mãe e irmã de Sam, mas o mesmo não acontece com Randyll, o patriarca da família, e Dickon, o irmão.

Há um jantar com todos e Gilly usa um belo vestido.Randyll mostra que não está feliz com a presença do filho. Ele acreditava que Sam se “tornaria um homem” na Muralha, mas diz que o filho voltou mais “mole” e gordo. Gilly defende Sam, mas Randyll percebe que ela é uma Selvagem e fica ainda mais irritado. Ele afirma que Gilly poderá trabalhar nas cozinhas e o bebê será criado na casa, mas que Sam precisa ir embora imediatamente. Em um primeiro momento, Sam aceita e se despede de Gilly, mas volta em seguida e diz que vai cumprir a promessa de ficar ao lado dela. Ele pega a espada de aço valiriano da família Tarly (já que ela é útil na luta contra os caminhantes) e deixa Monte Chifre rumo à Cidadela.

Algum tempo depois, Sam e Gilly chegam ao local que treina os meistres. Gilly é deixada com o bebê logo na recepção, já que mulheres não podem entrar, e Sam vai para a biblioteca enquanto espera para saber se realmente poderá receber o treinamento. Ele fica emocionado ao ver tantos livros - são mostrados também astrolábios parecidos com o que aparece na abertura da série (aquele relógio que fica girando na abertura).

Disputa pelo Trono de Sal

Quando Theon Greyjoy afirma que vai voltar para as Ilhas de Ferro, o local volta a ser mostrado na série. Lá Balon Greyjoy é surpreendido pela volta de seu irmão mais novo Euron. Balon atravessa uma ponte no meio da chuva e Euron o derruba de lá, provocando sua morte. Com isso, as Ilhas de Ferro ficam sem governante e é convocado o Kingsmoot, para eleger quem ficará com o chamado Trono de Sal. Yara Greyjoy, filha mais velha de Balon, irmã de Theon e comandante de várias batalhas, quer o posto, mas Euron mostra que também tem interesse. Theon chega ao local, fica sabendo da morte do pai e chora. Yara não tem paciência para lidar com o irmão, mas depois Theon diz que vai ajudá-la a ficar no comando do local.

O Kingsmoot começa e Yara sai na frente, mas Euron toma a palavra, faz um grande discurso e acaba coroado como o novo governante. Enquanto ele é batizado novamente pelo Deus Afogado, Yara e Theon fogem com seus homens, sabendo que serão mortos por Euron em seguida. Eles levam os melhores barcos da ilha e o novo governante ordena que uma nova frota seja construída. Yara e Theon navegam e chegam a um bordel e o rapaz fica incomodado com o ambiente. Yara pede que Theon volte a ser quem era e deixe de ser um homem assustado com tudo. A irmã mais velha da família revela que quer ir até Daenerys em Meereen para oferecer sua frota e, com isso, ter o apoio da nova rainha para recuperar as Ilhas de Ferro. Yara e Theon chegam até Meereen e se encontram com Daenerys e Tyrion. Yara diz a Dany que Euron também vai oferecer sua frota a ela, mas quer um casamento em troca.Yara e Dany se dão bem rapidamente e a Mãe de Dragões aceita a aliança com eles.

Tyrion e os dragões

Em Meereen, Tyrion (deixado anteriormente no comando) sai pelas ruas da cidade ao lado de Varys para tentar entender o povo da cidade. Uma das coisas que chama a sua atenção é um culto ao Deus Vermelho, conduzido por um sacerdote. Tyrion anda mais, vê fumaça ao longe e percebe que a frota de navios que Daenerys tinha na costa de Meereen foi queimada. O Lannister descobre que os Filhos da Harpia queimaram a frota e que eles são financiados por mestres de Volantis, Astapor e Yunkai, que querem voltar com a escravidão. O Lannister diz que é preciso libertar os dragões que estão no subsolo. Ele afirma a Verme Cinzento e Missandei que as criaturas vão definhar se ficarem lá. Tyrion desce até a prisão dos dragões e revela todo o seu amor pelas criaturas. Ele consegue tocar em um deles e abre as correntes dos dois.

Usando os conhecimentos políticos que adquiriu em Porto Real, Tyrion pensa que pode fazer um acordo com os mestres de Volantis, Astapor e Yunkai. Ele propõe flexibilizar o tempo para acabar com a escravidão, desde que eles parem de financiar os Filhos da Harpia. O acordo é feito, mas Missandei e Verme Cinzento alertam Tyrion de que ele está cometendo um erro ao confiar nos mestres. Depois, o Lannister coloca outro plano em prática para melhorar a popularidade de Daenerys: ele chama a sacerdotisa Kinvara, que serve o Deus Vermelho assim como Melisandre. A mulher afirma que Dany é a Princesa que foi Prometida e Tyrion pede que ela espalhe essa palavra em Meereen para que as pessoas que acreditam na fé não duvidem mais de Daenerys.

Algum tempo depois, Tyrion anda pela cidade, que não teve mais ataques dos Filhos da Harpia, e vê sacerdotes falando sobre Daenerys. Para ele, todos os seus planos funcionaram. Já Varys vai embora de Meereen, dizendo que vai procurar barcos e alianças para Daenerys em Westeros. É depois desta cena que ele se encontra com Olenna e Ellaria em Dorne. Mas quando a paz parece reinar na cidade, os mestres de Volantis, Astapor e Yunkai não cumprem a promessa feita a Tyrion e atacam o local com tudo. Felizmente Dany chega e salva o dia.

Daenerys vai para Westeros

Quando o sexto ano começa, Jorah e Daario continuam em busca de Dany, que se salvou do massacre na arena ao montar em Drogon, mas não voltou. Eles encontram a grama pisoteada e percebem que a rainha está com um grande khalasar. Dany é amarrada e levada até o Khal Moro, que a ameaça bastante. A jovem revela que é viúva de Khal Drogo e isso garante sua segurança: nenhum khal pode dormir com a viúva de outro khal.

Mas como viúva, Daenerys deveria ter ido até Vaes Dothrak, para a casa das Dosh Khaleen, que abriga as viúvas de todos os khals, como manda a tradição. Khal Moro revela que a levará para lá e ela não fica satisfeita. Dany chega a Vaes Dothrak, a cidade sagrada dos dothraki, onde sangue não pode ser derramado. Ela é deixada com as viúvas, mas será julgada se poderá ficar lá em definitivo, já que não cumpriu essa tradição logo que Drogo morreu. Jorah e Daario chegam a Vaes Dothraki, encontram Dany e querem levá-la embora, mas ela revela que quer fazer mais do que apenas fugir.

O julgamento de Dany começa em uma tenda cheia de khals. Ela é hostilizada por eles ao dizer que tem o desejo de liderar todos os Dothraki que estão reunidos na cidade sagrada. Dany derruba os suportes que estão com fogo e incendeia a tenda. Os khals fogem com medo e tentam sair, mas o local foi trancado por Jorah e Daario. Do lado de fora, os Dothraki se reúnem e ficam esperando pelos seus líderes que ficaram lá dentro. Mas ao invés deles, quem sai do meio do fogo é Daenerys, que está nua após suas roupas terem sido queimadas. Ela caminha, renascendo novamente do fogo e todos os que estão fora se ajoelham. No outro dia, Dany conversa com Daario e Jorah e diz que não sabe o que fazer com seu velho amigo, já que ela o manda embora e ele sempre retorna. Já Jorah diz que precisa ir embora porque está com Escamagris e logo perderá o controle. Dany ordena que Jorah encontre uma cura para a doença e volte para ela.

Daenerys vai para Westeros (2)

Daenerys segue o caminho com seu grande khalasar e encontra Drogon. Ela monta no dragão, faz um grande discurso e convence o exército que tem aversão a barcos a atravessar o Mar Estreito com ela até Westeros. Dany vai até Meereen e encontra a cidade sitiada. Ela revela que quer fogo e destruição após a traição dos mestres, mas Tyrion cita novamente o Rei Louco e a aconselha a agir diferente. Os dois saem para negociar a rendição dos mestres. Dany monta em Drogon e os outros dois dragões se libertam da prisão no subsolo, já que suas correntes já tinham sido soltas por Tyrion. No campo de batalha, os Filhos da Harpia são surpreendidos por Daario, que comanda o khalasar e mata todos. Dois mestres são executados por Verme Cinzento, mas um é deixado vivo para contar o que acontecerá em caso de novos ataques.

Dany encerra o ataque sem queimar todos os barcos e com isso aumenta sua frota o suficiente para levar todos os soldados a Westeros. A viagem é preparada e ela se despede de Daario, dizendo que não pode levar um amante para Westeros. Ela acredita que precisará se casar para fazer alianças no novo continente e deixa o amado no comando de Meereen em sua ausência. Daenerys conversa com Tyrion e ele está um pouco envergonhado por ter feito um acordo que não deu certo com os mestres. Mas ela mostra que confia no Lannister e o nomeia como o Mão da Rainha. O sexto ano de Game of Thrones termina com uma música emocionante e Daenerys finalmente seguindo pelo Mar Estreito até Westeros.