Filmes

Lista

Entenda o caso James Gunn na Disney e o futuro de Guardiões da Galáxia

Do resgate de tweets antigos até o retorno do diretor

Mariana Canhisares
15.03.2019
15h34
Atualizada em
03.04.2019
19h48
Atualizada em 03.04.2019 às 19h48

Alguns meses depois de demitir James Gunn do comando de Guardiões da GaláxiaDisney recontratou o cineasta. Para entender o que levou a companhia a dispensar um dos seus principais colaboradores e o que levou o seu retorno, listamos abaixo tudo o que se sabe sobre o caso até agora.

Confira abaixo a linha do tempo do caso James Gunn

O resgate dos tweets

Marvel Studios/Divulgação

Entre os anos de 2008 e 2011, antes de ter qualquer ligação com o Marvel Studios, Gunn publicou uma série de tweets em que fazia piada sobre assuntos delicados, como pedofilia, estupro e AIDS. Em julho deste ano, as publicações foram resgatadas e disseminadas nas redes sociais por perfis conservadores, favoráveis ao presidente americano Donald Trump. De acordo com o Fox News, a atitude dos usuários veio em resposta ao posicionamento contrário do diretor às políticas de Trump.

O primeiro pedido de desculpa

Marvel Studios/Divulgação

Diante da repercussão na imprensa e entre os fãs do estúdio, o diretor usou o Twitter para se pronunciar. Segundo Gunn, nessa época ele se enxergava como um provocador, alguém que fazia "piadas escandalosas e tabu". Porém, admitiu que o conteúdo que publicou era ofensivo, frisando que já se desculpou por isso no passado.

"Não posso dizer que sou melhor, mas sou muito diferente do que eu era há alguns anos. Hoje tento enraizar meu trabalho mais no amor e na conexão do que em raiva", escreveu. “A época em que eu falava coisas só para chocar e ver as reações acabou.” Leia na íntegra.

A demissão

Marvel Studios/Divulgação

No mesmo dia, a Disney comunicou oficialmente a demissão do diretor do filme Guardiões da Galáxia Vol. 3, para o qual Gunn escreveu o roteiro. "As atitudes e declarações ofensivas descobertas no Twitter de James são indefensáveis e inconsistentes com nossos valores, e danificaram nossa relação com ele", disse o presidente do Walt Disney Studios, Alan Horn.

O diretor, então, emitiu um novo pedido de desculpas. “Independentemente de quanto tempo se passou, entendo e aceito as decisões tomadas hoje. [...] A todos dentro e fora da indústria, peço profundas desculpas." Leia na íntegra.

Consequências imediatas

Gage Skidmore/Flickr/Reprodução

A demissão de James Gunn foi anunciada horas antes da participação do diretor na San Diego Comic-Con. Era previsto que o diretor revelasse o que até então era o seu misterioso projeto - hoje, sabemos que se tratava de BrightBurnassista o trailer. Porém, o painel no Hall H foi cancelado. A Amazon, que planejava um reboot de Starsky & Hutch com o comando de Gunn, também cancelou o projeto.

Elenco de Guardiões da Galáxia reage

Vingadores: Guerra Infinita/Marvel Studios/Reprodução

Chris Pratt, Zoe Saldana, Dave Bautista, Karen Gillan e Pom Klementieff usaram as redes sociais para demonstrar apoio a Gunn nos dias seguintes à demissão.

"Que cada pessoa seja rápida para ouvir, devagar para falar e devagar para odiar", escreveu Pratt, citando uma passagem da Bíblia. Saldana, Gillan e Klementieff, por sua vez, declararam amor à família Guardiões da Galáxia.

Bautista defendeu o diretor, dizendo que ele é uma das pessoas mais amáveis que já conheceu. “Ele cometeu erros. Todos nós cometemos. Eu não estou OK com o que está acontecendo com ele", disse.

Sean Gunn defende irmão

Marvel Studios/Divulgação

De todos os depoimentos, o que mais chamou a atenção foi o de Sean Gunn, que além de interpretar Kraglin em Guardiões da Galáxia, é irmão de James Gunn. No texto, o ator ressaltou como o diretor mudou ao longo dos anos, muito por causa da franquia.

"A batalha para encontrar sua voz foi por vezes desajeitada, sem rumo, ou realmente estúpida, mas às vezes foi incrível, comovente e hilária. Desde que ele dedicou sua vida aos filmes de Guardiões e ao MCU, há seis anos, vi ele colocar sua voz nos filmes e ser transformado daquele cara que inventava coisas para chocar as pessoas". Leia na íntegra.

A reação dos fãs

Marvel Studios/Divulgação

Nas redes sociais, os fãs tiveram reações variadas. Enquanto alguns parabenizaram a Disney pela decisão, outros lamentaram o afastamento do diretor. Houve, ainda, quem criasse um abaixo-assinado pedindo o retorno de Gunn ao comando de Guardiões da Galáxia.

"Sou inteligente o suficiente para saber que isso provavelmente não mudará nada, mas espero que faça a Disney perceber o erro que cometeu, e não cometer o mesmo erro novamente", escreveu o autor da petição, Chandler Edwards.

Elenco de Guardiões da Galáxia divulga carta aberta

Guardiões da Galáxia Vol. 2/Marvel Studios/Reprodução

Dez dias após o início da polêmica, os atores soltaram uma carta aberta se posicionando em conjunto sobre o caso do James Gunn. Sem defender os tweets, o texto destaca a postura amável do diretor no set e o fato de que toda essa situação está inserida em um contexto político. Eles ainda pedem que o ocorrido sirva de exemplo para repensar a postura nas redes sociais.

"Acreditamos que o tema de redenção seja mais do que relevante agora. Cada um de nós está ansioso para trabalhar novamente com nosso amigo James no futuro. Sua história ainda não acabou - e nem está perto disso." Leia na íntegra.

Negociações entre James Gunn e Disney

Gage Skidmore/Flickr/Reprodução

Como o fato que causou a demissão ocorreu anos antes de Gunn trabalhar com a Disney, especula-se que o estúdio possa ter que desembolsar uma quantia entre US$ 7 milhões e US$ 10 milhões por quebra de contrato.

Além disso, outro fator agravante é o suposto interesse do estúdio de usar o roteiro que Gunn fez para Guardiões da Galáxia Vol. 3. Há quem diga que o presidente do Marvel Studios, Kevin Feige, está defendendo a visão de Gunn para o projeto, mas nada foi confirmado.

O futuro de James Gunn

Marvel Studios/Divulgação

A Warner confirmou que James Gunn escreverá o próximo Esquadrão Suicida e, após algumas negociações, ele foi confirmado na direção do longa - entenda. O filme não será uma continuação, mas sim um reboot da franquia. Segundo o THR, o diretor deve imprimir um estilo semelhante ao de Guardiões à equipe da DC, mas com um elenco completamente novo - leia maisA estreia está marcada para agosto de 2021.

A paralisação de Guardiões da Galáxia Vol. 3

Guardiões da Galáxia/Marvel Studios/Reprodução

Marcado para começar a fotografia principal entre janeiro e fevereiro de 2019, no fim de agosto a produção de Guardiões da Galáxia Vol. 3 foi paralisada por tempo indeterminado pela Disney e a MarvelO anúncio dispensou o pequeno grupo estava trabalhando na pré-produção. Especula-se, porém, que o início das filmagens tenha sido adiado para 2021.

 

Possíveis substitutos

Guardiões da Galáxia/Marvel Studios/Reprodução

Boatos diziam que a Disney chegou a fazer uma lista de potenciais substitutos e considerou nomes como os irmãos Russo, Jon Favreau e Taika Waititi para o cargo. Porém, nenhum nome chegou a ser confirmado e o filme ficou em hiato com até Bautista colocando sua participação em jogo.

O retorno

James Gunn
Gage Skidmore/Wikicommons

James Gunn voltou menos de um ano depois da sua demissão. O presidente do Walt Disney Studios Alan Horn, que havia decidido demitir o cineasta em julho, mudou de ideia depois de uma série de encontros com o diretor e o pedido de desculpas público dele - leia mais.

Com Gunn escalado para dirigir Esquadrão Suicida 2, a situação para o retorno do cineasta para a Casa das Ideias parecia complicado. No entanto, a Marvel concordou em começar a produção do terceiro filme dos Guardiões após a conclusão do longa da DC.

filme terá papel importante para a Fase 4 e deve ter o roteiro do cineasta.