Guardiões da Galáxia em Vingadores: Guerra Infinita

Créditos da imagem: Vingadores: Guerra Infinita/Disney/Divulgação

Filmes

Notícia

Guardiões da Galáxia | Elenco se pronuncia a favor da volta de James Gunn

Carta aberta ao público defende o diretor e alerta sobre os perigos da manipulação da "mentalidade de rebanho"

Arthur Eloi
30.07.2018
14h04
Atualizada em
30.07.2018
18h19
Atualizada em 30.07.2018 às 18h19

Após algumas semanas de pequenas manifestações nas redes sociais, o elenco principal de Guardiões da Galáxia agora se pronunciou a favor do diretor James Gunn, demitido pela Disney após o ressurgimento de tuítes com piadas de estupro e pedofilia.

A carta aberta foi publicada por Chris Pratt no Instagram, que disse: "Ainda que eu não apoie as piadas inapropriadas de James Gunn há alguns anos, ele é um bom homem. Eu pessoalmente adoraria vê-lo de volta para dirigir o Volume 3. Se puder, leia o comunicado - assinado por nosso elenco inteiro."

Abaixo você pode conferir a carta na íntegra:

"Para nossos fãs e amigos: nós apoiamos James Gunn completamente. Todos ficamos chocados com sua demissão abrupta na última semana, e intencionalmente esperamos dez dias para dar uma resposta para podermos pensar, rezar, ouvir e discutir. Nesse tempo, fomos encorajados pelo incrível apoio de nossos fãs e membros da mídia que gostariam de ver James recolocado como o diretor do Volume 3 - ao mesmo tempo que fomos desencorajados com as respostas que vieram daqueles que facilmente acreditaram nas teorias da conspiração que o cercavam."

"Estar nos filmes de Guardiões da Galáxia foi uma honra em cada uma de nossas vidas. Não podemos deixar esse momento passar sem expressar nosso amor, apoio e gratidão por James. Não estamos aqui para defender suas piadas de anos atrás, mas sim compartilhar nossas experiências tendo passado muitos anos ao seu lado no set de Guardiões da Galáxia 1 e 2. A personalidade que ele apresentou ao lidar com a demissão é consistente com o homem que ele era todos os dias no set, e nós acreditamos que suas desculpas - agora e anos atrás, quando foi inicialmente confrontado com suas afirmações - sejam do coração. Um coração que todos nós conhecemos, confiamos e amamos."

"Ao nos escalar para lhe ajudar a contar essa história de baderneiros que encontram redenção, ele mudou nossas vidas para sempre. Acreditamos que o tema de redenção seja mais do que relevante agora. Cada um de nós está ansioso para trabalhar novamente com nosso amigo James no futuro. Sua história ainda não acabou - e nem está perto disso."

"Há um processo em andamento no tribunal da opinião pública. James com certeza não será a última pessoa a ser colocada em julgamento. Dado o crescimento da disparidade política nos Estados Unidos, é certo dizer que isso provavelmente continuará - ainda que esperamos que os norte-americanos de diversos espectros políticos possam pegar mais leve no assassinato de personalidades públicas e parar de transformar a mentalidade de rebanho em uma arma."

"É nossa esperança que o ocorrido possa servir de exemplo para cada de nós perceber a grande responsabilidade que temos, conosco e com os outros, tratando-se de nossas palavras escritas que são gravadas nas pedras digitais; e que como sociedade possamos aprender com essa experiência e, no futuro, pensar duas vezes no que queremos expressar; e que também possamos talvez utilizar essa habilidade para ajudar e curar ao invés de machucarmos uns aos outros."

"Obrigado por ter tirado seu tempo para ler nossas palavras. Assinado, os Guardiões da Galáxia", concluiu a carta.

James Gunn foi demitido da direção de Guardiões da Galáxia Vol. 3 após o resgate de antigos tweets, que faziam piadas com estupro e pedofilia (leia mais). O diretor se pronunciou sobre a demissão, dizendo compreender as decisões do estúdio e pedindo desculpas por mensagens ofensivas - leia mais.

A Marvel Studios ainda não se pronunciou sobre as alterações na produção de Guardiões da Galáxia Vol. 3, que deveria iniciar filmagens no fim do ano. O longa tem previsão de lançamento em 2020.