Star Wars: Ascensão Skywalker quase teve Palpatine desmembrado

Créditos da imagem: Star Wars: A Ascensão Skywalker/Divulgação

Filmes

Notícia

Star Wars: Ascensão Skywalker quase teve Palpatine desmembrado

Novelização do longa confirma que personagem do filme é um clone

Pablo Raphael
20.03.2020
12h09
Atualizada em
20.03.2020
12h37
Atualizada em 20.03.2020 às 12h37

O Palpatine de Star Wars: A Ascensão Skywalker quase foi uma criatura ainda mais horrível e sem membros, revelou o supervisor de maquiagem e efeitos especiais Neal Scanlan ao Collider. O diretor J.J. Abrams experimentou várias alternativas para o visual do personagem, algumas bem mais extremas do que a versão final.

"Nos primeiros dias, os conceitos eram muito extremos. Exploramos uma versão desmembrada dele. Exploramos versões abstratas do que ele poderia ser", disse Scanlan. Uma das ideias envolvia Palpatine pendurado em um guindaste, capaz de se mover mas faltando algumas partes. "Muitos dos esboços eram de Palpatine em uma espécie de aparelho de suporte vital".

Segundo Scanlan, era importante que a aparência do clone de Palpatine ainda contasse uma história, mas não se deve obrigar um público que não é tão familiarizado com Star Wars a saber de todos os detalhes. "Você consegue entender e entrar na história sem necessariamente saber de tudo".

A novelização de Star Wars: A Ascensão Skywalker confirmou as suspeitas de muitos fãs: o Palpatine que enfrenta Ray no longa é, de fato, um clone (via CBM). O vilão original encontrou seu fim muito tempo atrás, nas mãos de Darth Vader, em O Retorno de Jedi. O livro explica que o espírito de Palpatine saiu do corpo quando ele caiu nas profundezas da segunda Estrela da Morte e passou para o corpo criado em laboratório pelos cultistas Sith. 

Com mais de US$ 1 bilhão arrecadado nas bilheterias mundiais, Star Wars: A Ascensão Skywalker tem previsão para ser lançado em home-video em abril no Brasil.