Imagem de Star Wars: A Ascensão Skywalker

Créditos da imagem: Star Wars: A Ascensão Skywalker/Reprodução

Filmes

Artigo

Star Wars | Entenda a conexão de Rey e Kylo Ren mostrada em A Ascensão Skywalker

Personagens mostram grande ligação desde O Despertar da Força

Camila Sousa
20.12.2019
15h45

Desde a estreia de Star Wars: O Despertar da Força, Kylo Ren (Adam Driver) e Rey (Daisy Ridley) mostram uma certa ligação. Isso acontece quando a jovem resiste ao ataque da Força usado por Kylo e se intensifica em Os Últimos Jedi, quando os dois estabelecem uma comunicação ainda mais forte e conversam através da Força. Agora, em Star Wars: A Ascensão Skywalker, tal ligação é ainda mais explicada. [Cuidado com spoilers a partir daqui].

O longa afirma que Kylo e Rey são uma “díade da Força”. No mundo real, a díade é um conceito sociológico definido como “um grupo de duas pessoas que possuem uma ligação, seja amorosa, familiar, de trabalho, etc. Tal relação pode ser igualitária ou não e também pode ter níveis de hierarquia”. Ou seja, uma díade nada mais é do que uma dupla de pessoas que divide algum tipo de relação, como acontece com Kylo Ren e Rey na Força.

A origem desta ligação se confunde também com o passado de Rey. O filme revela que a jovem é neta de Palpatine e como o Lord Sith também é responsável pela geração “sem pai” de Anakin Skywalker, avó de Kylo, os dois jovens têm sua origem ligada ao vilão e seriam um tipo de primos em algum grau. 

Isso justifica porque o laço entre Kylo Ren e Rey sempre foi diferente e fica ainda maior em A Ascensão Skywalker. Além da comunicação, aqui os dois aparecem na frente um do outro e Rey consegue até mesmo “enviar” um sabre de luz para Kylo quando ele precisa de ajuda durante uma batalha. Esse também é o motivo pelo qual Palpatine quer tanto absorver a Força dos dois, já que é difícil ter tal ligação no universo de Star Wars.

Mas, embora o termo díade tenha sido dito apenas no Episódio IX, não é difícil imaginar que tais ligações já existiram antes, como entre Luke e Leia por exemplo. Ainda na trilogia original, o jovem Jedi se comunica com a irmã para pedir ajuda após lutar contra Darth Vader e ela sente quando Luke se une à Força ao final de Os Últimos Jedi. É verdade que Rey também sente algo com a partida, mas a ligação entre os gêmeos de Padmé e Anakin sempre foi muito maior.

Há ainda outro conceito na Galáxia, dessa vez do lado dos Sith, que espelha tal ligação. Enquanto o Lado da Luz tem a díade da Força, o Lado Sombrio tem a chamada Ordem de Dois, uma filosofia que diz que apenas dois Lords Sith podem existir ao mesmo tempo: um mestre e um aprendiz. Embora tal hierarquia de duplas também exista entre os Jedi, a ordem tem vários mestres e aprendizes ao mesmo tempo, enquanto o outro lado prefere manter apenas um de cada, para evitar traições, mudanças entre aprendizes e mestres, etc.

A Ascensão Skywalker mostra ainda que Rey salva Kylo após golpeá-lo durante uma luta e, em seguida, transfere um pouco de sua vida para curá-lo, algo que ele retribui ao final do longa, pouco antes de morrer. Dessa forma, o filme estabelece que há um pouco de Kylo Ren/Ben Solo em Rey e há um pouco da catadora nele também.

Star Wars: A Ascensão Skywalker está em cartaz nos cinemas.