Melhores trilhas sonoras de 2018

Créditos da imagem: Divulgação

Música

Lista

Melhores trilhas sonoras de 2018

Segundo o editorial do Omelete

A cozinha
28.12.2018
11h00
Atualizada em
28.12.2018
16h04
Atualizada em 28.12.2018 às 16h04

Continuando a série de listas com os favoritos do Omelete em 2018, selecionamos as trilhas sonoras que marcaram o nosso ano.

Veja também:

Pantera Negra

Divulgação

Ouça a trilha

A representação e celebração da cultura africana este ano foi algo realmente especial e isso se resume perfeitamente no sucesso astronômico de Pantera Negra. E que artista mais perfeito pra abraçar este momento que o próprio Kendrick Lamar? Ryan Coogler, o diretor da longa, fez questão de chamar Kendrick, ao lado da sua equipe de projetos passados para forjar essa obr- prima. Misturando ritmos africanos com hip hop experimental, o resultado é a trilha mais impressionante de todos o blockbusters de 2018 - Ryan Smallman.

Além de fazer um dos melhores filmes do ano, a Marvel ainda acertou ao deixar a trilha sonora por conta de Kendrick Lamar. Tão obrigatório quanto o longa - Marcelo Forlani.

Jogador nº 1

Divulgação

Ouça a trilha

Músicas nostálgicas num climão anos 80, bem sessão da tarde - Luiz Torreão.

Halloween

Divulgação

Ouça a trilha

John Carpenter pode estar afastado da cadeira de diretor há anos, mas ele nunca deixou a música de lado. Para supervisionar o novo capítulo de Halloween, sua criação, Carpenter assumiu a trilha sonora em uma carta de amor aos seus fãs, revisitando o filme que lançou sua carreira e trazendo uma modernização ao tema atemporal do assassino Michael Meyers - Arthur Eloi.

A Balada de Buster Scruggs

Divulgação

Ouça a trilha

Como sempre, Carter Burwell fez perfeito, mas além das suas composições o filme é recheado de faixas tradicionais do country e western, entoados pelo seu belo elenco. Não paro de escutar "The Unfortunate Lad" com Brendan Gleeson cantando - Julia Sabbaga.

Nasce Uma Estrela

Divulgação

Ouça a trilha

Todas as músicas que Lady Gaga canta nesse filme me fizeram chorar. Ela coloca uma força e uma emoção na voz que é difícil de superar. Além disso, destaque pra Bradley Cooper que, apesar de não ser um músico de criação, escreveu grande parte das músicas originais do longa ao lado de Gaga e fez um ótimo trabalho vocal - Fábio Gomes.

O maior desafio de um filme sobre astros da música é dar credibilidade para as estrelas apresentadas na tela. Não basta representar, é preciso ser, do contrário tudo soa falso e vazio. Nasce Uma Estrela cumpre essa exigência, muito, é claro, pela potência de Lady Gaga como cantora e compositora, mas também pelo comprometimento de Bradley Cooper, que soa perfeito como o músico talentoso em decadência que o filme exige - Natália Bridi

O poder da voz de Lady Gaga, o recém descoberto talento musical de Bradley Cooper, letras poderosas e melodias cativantes. A trilha-sonora de Nasce uma Estrela é tão grande (até maior) que o próprio filme, ela nos embala os momentos felizes e também nos deixa em prantos nas cenas melancólicas. É um dos grandes destaques do ano e com certeza vai figurar no Oscar do ano que vem - Patricia Gomes.

Mamma Mia! Lá Vamos Nós de Novo

Divulgação

Ouça a trilha

Aqui não cabe nenhuma explicação lógica: é o coração que fala mais alto quando se trata de Mamma Mia. O segundo filme foi emocionante contando histórias do presente e do passado e a trilha representa isso. Com versões novas de clássicos e outras músicas do ABBA que não estavam no primeiro filme, essa trilha foi a mais tocada do meu Spotify em 2018 - Camila Sousa

Definitivamente um dos álbuns que mais ouvi esse ano. ABBA pela voz de Lily James e companhia só deixa a experiência ainda melhor! - Aline Diniz.

Não tem como ficar imune diante das musicas do ABBA e das suas interpretações no filme, a tilha é contagiante - Camila Leal.

O Retorno de Mary Poppins

Divulgação

Ouça a trilha

A homenagem de Rob Marshall ao longa original é explícita na trilha sonora de O Retorno de Mary Poppins. Ao mesmo tempo que as canções da sequência são claras referências a momentos emblemáticos do primeiro filme, elas são muito originais - além de lúdicas e amáveis à sua própria maneira. Destaque para "The Place Where Lost Things Go", "Trip a Little Light Fantastic" e o rap de Lin-Manuel Miranda em "A Cover Is Not the Book" - Mariana Canhisares.

Deadpool 2

Divulgação

Ouça a trilha

De Celine Dion até Skrillex, a trilha sonora de Deadpool 2 foi a mais estranha, mas ao mesmo tempo a mais interessante de ouvir em uma sessão de cinema - Arthur Braga.