Ray Fisher divulga áudio de investigação interna da Warner Bros.

Filmes

Notícia

Ray Fisher divulga áudio de investigação interna da Warner Bros.

Ator de Ciborgue mostra trecho em que equipe independente elogia seu profissionalismo

Julia Sabbaga
16.01.2021
14h34
Atualizada em
16.01.2021
14h46
Atualizada em 16.01.2021 às 14h46

O ator de Ciborgue de Liga da Justiça, Ray Fisher, divulgou um áudio de uma suposta conversa com a equipe que investiga as alegações de abuso da Warner Bros. O trecho da conversa, publicado no Twitter, mostra uma integrante da equipe investigativa independente elogiando o comprometimento e profissionalismo de Fisher:

"Ray, você tem sido um cavalheiro e eu posso dizer que você tem sido um homem de palavra. E foi isso que nós reportamos para a empresa. Você nos disse que daria nomes e deu nomes. Você nos disse que se encontraria conosco em uma data e horário e nunca tentou adiar, nos encontrou e até nos deu informações depois disso. Você tem sido um homem de palavra e alguém que nós achamos extremamente digno de confiança. E o fato de você ter arriscado tanto contribui para sua credibilidade. E os fatos falam por si só". 

Ao divulgar o trecho do áudio, Fisher escreveu em seu Twitter: "Espero que isso fale sobre a verdade da investigação e sobre a credibilidade de minhas acusações contra Walter Hamada [presidente da DC Films]".

O ator ainda terminou a publicação com a sigla A>E, que significa Accountability > Entertainment (“responsabilidade maior que entretenimento”, em português), frase que tem usado para assinar todas as revelações sobre os bastidores das refilmagens de Liga da Justiça

Fisher tem se pronunciado contra diversos executivos internos da Warner Bros. desde que pediu a Hamada uma abertura de investigações sobre os comportamentos abusivos do diretor Joss Whedon e os produtores Geoff Johns e Jon Berg nos bastidores das refilmagens de Liga da Justiça. Semanas mais tarde, Fisher incluiu Hamada nas acusações ao alegar que o executivo pediu que ele omitisse o nome de Johns em suas denúncias. 

Entenda o caso

O diretor Joss Whedon foi acusado de postura abusiva no set de Liga da Justiça, filme da DC de 2017 no qual entrou para o posto de diretor após a saída de Zack Snyder. Segundo as primeiras falas de Fisher, "o tratamento que Joss Whedon deu ao elenco e à equipe no set de Liga da Justiça foi nojento, abusivo, antiprofissional e completamente inaceitável.

Mais tarde, o diretor Kevin Smith afirmou ter ouvido relatos que dão força ao argumento de Fisher. Depois, dublês de Buffy, A Caça-Vampiros - série criada por Whedon - acusaram o criador de ser egomaníaco.

Joss Whedon assumiu as filmagens de Liga da Justiça depois da saída de Zack Snyder da direção por problemas familiares. A reação negativa em torno do filme estimulou pedidos pela versão original do longa, já que muito material planejado pelo Snyder não entrou na versão final. Após muito tempo, a Warner confirmou o lançamento do Snyder Cut para 2021 no HBO Max, streaming do grupo Time Warner.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.