Coringa | Diretor compara filme a John Wick ao comentar polêmica sobre violência

Créditos da imagem: Divulgação/Warner Bros.;Divulgação/Lionsgate

Filmes

Notícia

Coringa | Diretor compara filme a John Wick ao comentar polêmica sobre violência

Todd Phillips acredita não ser possível culpar seu longa por violência no mundo real

Gabriel Avila
25.09.2019
12h45

Todd Phillips voltou a comentar a polêmica a respeito da violência que Coringa pode inspirar no mundo real. Após o anúncio de que o cinema de Aurora, Colorado, que sofreu atentado durante uma sessão de Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge, não exibirá o filme, um debate a respeito da influência da produção em atentados no mundo real se tornou pauta frequente em entrevistas da produção. Em entrevista à AP Entertainment, o diretor afirmou que apesar da gravidade do atentado ocorrido em 2012, não é justo culpar o filme de Christopher Nolan pelo ataque:

“O que aconteceu em Aurora é obviamente uma situação horrível, mas mesmo aquilo não foi culpa do filme. Francamente, você pode fazer sua própria pesquisa sobre Aurora, que o cavalheiro não estava nem vestido como Coringa, isso foi um engano. Seu cabelo estava pintado de vermelho e ele estava obviamente em meio a um colapso mental e foi algo terrível, mas não há relação a não ser ter acontecido em um cinema.”

Consciente de que violência é um tema de seu filme, o diretor ressaltou que ele retrata um vilão que existe há mais de oito décadas e comparou a repercussão de Coringa e John Wick 3, longa estrelado por Keanu Reeves:

"Mas isso não é algo que o filme está tentando representar. O filme ainda se passa em um mundo fictício. Pode ter implicações e opiniões no mundo real, mas é um personagem fictício em um mundo fictício que está por aí há aproximadamente 80 anos. O que me intriga é sobre essa masculinidade tóxica branca. Quando você diz ‘oh, acabei de ver John Wick 3’, ele é um homem branco que mata 300 pessoas e todo mundo ri, torce e vibra. Por que esse filme é pautado em parâmetros diferentes? Honestamente não faz sentido para mim."

Além de Phillips, que respondeu sobre o assunto durante entrevista ao lado do ator Joaquin Phoenix, quanto a própria Warner se pronunciou a respeito da polêmica, afirmando que "não é a intenção do filme, estúdio ou cineastas que o personagem seja visto como um herói”. Entretanto, o FBI e o exército dos EUA a instruíram seus agentes a ficar alertas a respeito de possíveis atentados.

Antes mesmo de estrear nos cinemas, Coringa recebeu o Leão de Ouro, principal prêmio do Festival de Veneza. Segundo a sinopse oficial, o filme segue a história de Arthur Fleck, um homem lutando para se integrar à sociedade despedaçada de Gotham. Trabalhando como palhaço durante o dia, ele tenta a sorte como comediante de stand-up à noite... mas descobre que a piada é sempre ele mesmo. Preso em uma existência cíclica, oscilando entre a realidade e a loucura, Arthur toma uma decisão equivocada que causa uma reação em cadeia, com consequências cada vez mais graves e letais, nesta exploração ousada do personagem.

Além de Phoenix, o elenco também traz Robert De NiroZazie BeetzFrances Conroy e Marc Maron.

A estreia de Coringa no Brasil acontece em 3 de outubro.