10 casais de anime que existem apenas na cabeça dos fãs

Créditos da imagem: Reprodução

Mangás e Animes

Lista

10 casais de anime que existem apenas na cabeça dos fãs

Relembre alguns casais de anime que não são canônicos, mas os fãs preferem acreditar que existem.

Omelete
1 min de leitura
Fábio Garcia
08.06.2022, às 15H16

Shippar” um personagem, ou torcer para que fiquem juntos, é algo comum em vários produtos de entretenimento, inclusive em animes e mangás. Mas embora nosso mundinho otaku tenha uma variedade grande de personagens cheios de amor para dar, às vezes o autor da história não está assim tão disposto a criar um casal na trama, então cabe aos fãs a função de fazer aquele amor se concretizar através de desenhos ou fanfics.

Como no próximo domingo será comemorado no Brasil o Dia dos Namorados, uma data bastante celebrada entre os apaixonados daqui (embora seja um feriado comercial), esse é o momento ideal para relembrarmos esses casais que existem apenas na cabeça dos otakus. Vamos relembrar esses casais felizes não tão canônicos assim!

Naruto e Sakura (Naruto)

Reprodução

Como um dos grandes fenômenos da animação japonesa, claro que tem muita gente que acompanha Naruto apenas para torcer pelos casaizinhos da série. No final do anime, após toda a treta envolvendo a luta entre o protagonista e Sasuke, todos da Vila da Folha formaram um casalzinho e tiveram filhos na mesma época… quer dizer, alguns casais não se concretizaram.

No começo do anime era possível perceber que Naruto tinha uma paixão grande por sua colega do time 7, Sakura. A ninja, por outro lado, era apaixonada pelo garoto rebelde da turma, Sasuke, e isso serviu de combustível para a relação conturbada entre o futuro hogake e o descendente do clã Uchiha. No fim, o amorzinho adolescente de Naruto ficou para trás e ele se casou com Hinata, mas ainda tem fã que imagina que rumo teria tomado a série se o personagem principal tivesse ficado com a moça de cabelo cor-de-rosa.

Bakugo e Ochaco (My Hero Academia)

Reprodução

A frase “os opostos se atraem” é usada para justificar muitos casais na ficção, e serve perfeitamente para explicar a torcida por um dos casais mais inesperados de My Hero Academia: Bakugo e Ochaco. Os dois personagens têm pouca interação no decorrer da série e o principal ponto em comum deles é o Midoriya, afinal Ochaco tem uma paixãozinha pelo protagonista e Bakugo cumpre a função de rival/amigo.

Mesmo assim, a personalidade de Bakugo e Ochaco se encaixa perfeitamente no romance “enemy to lovers” (de inimigos a amantes), definição dada para histórias de amor no qual o casal a princípio de odeia, mas no decorrer do tempo descobre um sentimento no meio de todo aquele ódio. Curiosamente o romance “existe” na vida real, pelo menos no nosso país: os dubladores brasileiros dos personagens, Fábio Lucindo e Luisa Horta, têm um relacionamento e em aparições públicas brincaram com essa coisa de namoro de Bakugo e Ochaco.

Subaru e Rem (Re:Zero)

Reprodução

Subaru foi mandado para um mundo paralelo e lá se apaixonou de maneira quase obsessiva por Emilia. No meio dos arcos de Re:Zero, o personagem principal conhece a empregada Rem e ali nasceu uma paixão muito grande… pelo menos por parte dela. A funcionária da mansão do Roswall tem um amor tão gigantesco pelo protagonista que ela aceitou sem problemas quando Subaru confessou entender seu sentimento, mas que ele amava Emilia e queria ajuda para reconquistá-la. Rem aceitou seu destino de crush platônico não correspondido e ajudou Subaru na luta contra a Baleia Branca.

Re:Zero ainda não acabou, é verdade, mas muito dificilmente Subaru não ficará com Emilia. Rem não tem qualquer chance de conquistar o coração do rapaz, por mais que os fãs da série torçam muito para esse romance acontecer. Pelo menos há uma forma de ver esse amor florescendo: existe um derivado de Re:Zero, lançado apenas no Japão, no qual Rem aceita o convite de Subaru para fugir e os dois têm uma vida de casados até morrerem de velhice. Não é canônico, mas é um conforto para quem sonha com esse casal.

Hiei e Kurama (Yu Yu Hakusho)

Reprodução

O movimento Boy’s Love surgiu em meados do século passado quando muitas desenhistas e roteiristas pegavam personagens de shonens de lutinha famosos e criavam quadrinhos de fãs (os doujinshi) com histórias de relacionamentos não canônicos entre rapazes. Eram comuns fanzines feitos por fãs de Captain Tsubasa/Super Campeões, Os Cavaleiros do Zodíaco e, claro, Yu Yu Hakusho, que tinha um elenco muito “shippável”. Mas nada de Yusuke ou Kuwabara, os queridinhos para casal eram os youkais Hiei e Kurama.

Se formassem um casal real, eles atenderiam uma dinâmica muito apreciada pelos otakus: um casal formado por um baixinho folgado e um alto calmo e galanteador. Para jogar ainda mais lenha na fogueira do amor dos personagens 2D, o Kurama era desenhando de forma quase andrógina, de acordo com o ideal de beleza comum nos anos 1990. Para a tristeza dos fãs, eles são apenas amigos mesmo e é isso.

Mikasa e Eren (Attack on Titan)

Reprodução

Muitas histórias de amor começam com amizades na infância, mas infelizmente a história de Mikasa e Eren em Attack on Titan também envolve presenciar uma criatura gigante devorando viva a mãe do protagonista. Durante todos os capítulos de Attack on Titan a química entre os dois personagens era imbatível, estava claro que havia um amor entre aqueles dois soldados na luta contra os titãs. Infelizmente havia algo que o Eren amava mais que Mikasa: “vingança”!

Mesmo com idas e vindas, muitos fãs de Attack on Titan torceram para que, no fim das contas, Mikasa pudesse descansar nos braços de seu amigo de juventude. Quem acompanhou o mangá já finalizado sabe que isso não vai acontecer, a não ser que ela esteja disposta a dedicar seu amor a uma pombinha, mas isso é uma outra história. Pelo menos ela conseguiu dar um beijinho em seu amado.

Faye e Spike (Cowboy Bebop)

Reprodução

O caçador Spike Spiegel e a golpista Faye Valentine se conheceram em meio às missões iniciais de Cowboy Bebop e, por conveniência, começaram a morar numa mesma nave. Convivendo no dia a dia com o “paizão” Jet Black, com a “filha” Edward e com o mascote Ein, todos os habitantes da Bebop formaram uma família pouco convencional que entre uma recompensa e outra passavam o tempo brigando por um macarrão instantâneo.

Infelizmente para os fãs de casal, essa relação entre Spike e Faye nunca se concretizou. O rapaz de cabelo bagunçado estava ainda muito ligado ao que sentia por Julia, sua ex, e a caçadora de recompensas se aventurou em uma jornada interna para descobrir seu passado esquecido, não deixando qualquer brecha para um romance. Mesmo assim, é muito comum encontrar ilustrações de pessoas que querem sonhar com esse casalzão aí. Pior que nem na série vamos poder ver esse romance indo para frente, já que a produção foi cancelada na primeira temporada.

Mihawk e Perona (One Piece)

Reprodução

Eiichiro Oda, o autor de One Piece, não parece ser muito ligado a histórias de romance, tanto que mesmo os personagens apaixonados como Sanji ou Boa Hancock têm apenas paixões platônicas por outros personagens. Essa falta de romance faz com que os próprios fãs precisem shippar seus personagens favoritos, e um dos casais mais interessantes que surgiram desse movimento é o formado por Mihawk e Perona.

Originalmente um ex-Shichibukai e uma vilã do arco de Thriller Bark, os dois começaram a dividir um castelo abandonado em algum ponto da primeira metade da série. Durante seus anos de treinamento, Zoro foi enviado para essa localidade distante e os leitores descobriram que Mihawk e Perona tinham uma relação muito harmoniosa, quase como se fossem casados há anos. Claro que os fãs amaram isso e temos diversas ilustrações dos dois em situações românticas e cotidianas.

Natsu e Lucy (Fairy Tail)

Reprodução

Durante os 63 volumes do mangá de Fairy Tail, isso sem contar as centenas de episódios do anime, o público acompanhou a jornada de Natsu e Lucy em um mundo cheio de magia. Os dois tinham uma relação muito próxima desde o início da história, o que fez os fãs acreditarem que… bem… podia haver mais coisa ali. Os fãs escreveram muitas histórias para shippar esse casal, e tudo ficou ainda mais animado quando foi introduzida a personagem Lisanna como ponta de um triângulo amoroso.

Em várias ocasiões o autor Hiro Mashima brincou com a possibilidade de um casal nascer ali, teve até um encontro com um Natsu e Lucy casados de uma realidade alternativa, mas no final da série os dois continuaram apenas amigos. O autor chegou a declarar que pensou em explorar mais o romance, mas acabou ficando por isso mesmo. Aos fãs de Fairy Tail resta apenas alimentar esperanças para que Fairy Tail: 100 Years Quest, a continuação desenhada por Atsuo Ueda, explore isso de alguma forma.

Boruto e Mitsuki (Boruto: Naruto Next Generations)

Reprodução

Falamos lá em cima sobre o casal formado por Naruto e Sakura, mas existe uma outra torcida de casal por parte dos fãs da Vila da Folha: para muitos, a rivalidade entre Naruto e Sasuke era explicada por uma paixão reprimida e uma intensa tensão sexual entre os dois. Talvez de forma não proposital, a continuação Boruto: Naruto Next Generations trouxe o protagonista Boruto tendo uma química muito forte com seu colega de time, Mitsuki.

Os dois têm uma relação de amizade muito próxima, e existe um detalhe que torna toda a possível história de romance dos dois em algo muito dramático: Mitsuki é “filho” de Orochimaru, um dos maiores inimigos do pai do Boruto. No decorrer da série, Mitsuki vai deixando de ser apenas uma casca construída pelo seu pai e adquirindo sentimentos muito humanos, o que é um prato cheio para que muitas pessoas torçam pelo casal Boruto e Mitsuki no final da história.

Ash e Misty (Pokémon)

Reprodução

Existe um arquétipo de personagem feminina em animes e mangás chamado “tsundere”, basicamente uma garota de personalidade forte que trata mal o protagonista por não saber demonstrar seus verdadeiros sentimentos. Olhando essa definição, a Misty de Pokémon foi a primeira tsundere de muitos otakus, afinal a relação conflituosa dos dois iniciada por uma dívida de bicicleta quebrada se transformou em uma relação de amizade profunda.

O anime forçou demais o casal Ash e Misty, e a despedida da personagem rendeu até uma musiquinha romântica. A versão americana também fez questão de criar uma música no CD oficial da série para dar a entender esse sentimento entre a líder de ginásio e o garoto de Pallet, com versos como “quero dizer que estou amando/ não sei como começar”.

Pois bem, embora a torcida fosse grande, Ash continua sendo uma criança de 10 anos de idade há pelo menos duas décadas e não está interessado em relacionamentos no momento. E, se for ver, Misty precisa ficar de olho bem aberto, pois no final de Pokémon XY a co-protagonista Serena conseguiu roubar um beijo de Ash. A disputa está pesada.

Conteúdo Patrocinado

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.