[recap] Sétimo episódio de WandaVision entrega respostas enquanto a realidade começa a desmoronar

Créditos da imagem: Divulgação/Marvel Studios

Séries e TV

Artigo

WandaVision | Realidade começa a desmoronar em episódio cheio de respostas

No episódio 7, enquanto Wanda encara seus limites e Visão investiga o próprio passado, Monica Rambeau se firma como parte importante do MCU

Gabriel Avila
19.02.2021
12h45
Atualizada em
04.03.2021
12h34
Atualizada em 04.03.2021 às 12h34

Alimentando seus vários mistérios semanalmente, WandaVision finalmente começou a entregar respostas em seu sétimo episódio. Sequência do aclamado capítulo de Halloween, “Derrubando a quarta parede” mostra Wanda lidando com as consequências dos seus atos e, especialmente, a destruição de sua fantasia de família feliz - de forma metafórica e literal.

Seguindo a tradição de homenagear grandes séries de comédia, o novo capítulo começa com a Feiticeira Escarlate desabafando diretamente para o espectador, aos moldes de Modern Family. Mais do que um aceno a uma das comédias mais celebradas dos últimos tempos, o recurso se mostrou útil para finalmente mostrar a personagem fora do véu de mãe/esposa feliz. Se a série já havia deixado claro que ela passa por uma depressão profunda, é especialmente cortante vê-la deixar a negação de lado e admitir que as coisas “estão desmoronando”.

Após Wanda deixar os gêmeos Billy e Tommy sob os cuidados da vizinha Agnes e uma abertura que remete a outra comédia, The Office, a atenção se divide entre os dois núcleos afetados pelo Halloween em Westview: Visão encontrando uma nova aliada em Darcy Lewis e Monica Rambeau encontrando seu contato misterioso para retornar ao hex para avisar sobre os planos da E.S.P.A.D.A.

No primeiro núcleo temos o sintozóide finalmente descobrindo sobre seu passado. Em um diálogo cômico, apesar de seus contornos trágicos, o herói descobre que nasceu como a inteligência artificial Jarvis de Tony Stark (Homem de Ferro), ganhou um corpo no plano maligno de Ultron (Vingadores: Era de Ultron) e morreu nas mãos de Thanos (Vingadores: Guerra Infinita). Ao compreender o tamanho da dor que sua esposa carrega, ele parece entrar em um caminho mais preocupado com o bem-estar de sua amada do que em finalmente entender o que se passa na realidade ao seu redor.

Já o segundo confirma que Monica Rambeau terá um papel importantíssimo no MCU (Universo Cinematográfico Marvel)após WandaVision. No sétimo episódio, ela finalmente consegue retornar ao hex - a realidade criada por Wanda - sem perder suas memórias ou assumir outra identidade, como a Geraldine do início da temporada. Pelo contrário, ela segue consciente e firme em seu propósito de ajudar Wanda a aceitar a realidade como ela é - e não como a heroína quer que seja. Após indicar que Monica finalmente ganhou super-poderes, o episódio coloca a agente da E.S.P.A.D.A. contra a Feiticeira Escarlate em um momento definidor para ambas.

O foco retorna a Wanda, com o mundo exterior literalmente confrontando sua fantasia. Apesar de Monica ter uma uma intenção nobre em alertar sobre os planos da E.S.P.A.D.A. de se apossar do Visão com o projeto Catarata, tudo o que a heroína consegue é se sentir ameaçada. O diálogo evolui para um breve momento de conexão entre as duas, em que a dor de Rambeau serve como ponte para que Wanda ao menos a escute e, aparentemente, repense o que está fazendo com aqueles que ama e consigo mesma. Não é surpresa, então, que esse momento seja rapidamente interrompido, mas a cereja no bolo do episódio vem na forma de quem foi escolhida para atrapalhar.

Ao perceber que a Feiticeira Escarlate está perto de baixar a guarda, Agnes toma a frente e resgata a amiga. Ao chegar no lar da vizinha, que até então estava cuidando de seus gêmeos, Wanda descobre uma verdade assustadora: Agnes é na verdade a bruxa Agatha Harkness. Personagem importante nas HQs, a feiticeira se revela responsável por muitos dos problemas da Vingadora na série, desde a morte do cãozinho Faísca até o aparecimento do “novo Pietro”. Esperada pelos fãs mais atentos, essa revelação abre novas perguntas: quais são os planos de Agatha? Onde estão os gêmeos? O que é aquele livro misterioso?

Foto de Kathryn Hahn como Agnes, o disfarce de Agatha Harkness
Divulgação/Marvel

Essas questões, somadas ao papel de Visão e Monica, colocam a temporada em sua reta final. Ao finalmente confirmar que há forças manipulando Wanda, a Marvel abre as portas para que a produção explore o lado místico do MCU. Ao apresentar a outra “garota mágica da cidade”, a produção aquece para um confronto mágico e aponta para a já confirmada ligação entre WandaVision e Doutor Estranho 2. Não à toa, o comercial desta semana reforça a importância de “consultar um médico”, enquanto faz referência ao Nexus, o portal dimensional onde as realidades se encontram.

Se o final do episódio foi de cair o queixo, a cena pós-créditos - a primeira da temporada - deixou ainda mais questões no ar. Procurando uma brecha para invadir a casa de Agnes e descobrir o que há com Wanda, Monica é surpreendida pelo “Pietro falso”. Depois de ser jogado para longe pela heroína, que neste episódio finalmente aceita que ele não é seu irmão de verdade, era de se esperar que o misterioso personagem de Evan Peters tivesse “deixado o elenco” do mundinho de Wanda. Seria ele um capanga de Agatha ou um aliado improvável? Mais uma das várias perguntas a serem respondidas nos episódios finais de WandaVision.

WandaVision vai ao ar semanalmente no Disney+ e, todas as sextas-feiras, os críticos do Omelete se reúnem na twitch.tv/omeleteve, a partir das 16h30, para discutir o episódio da semana e o futuro da série e do MCU. Venha conversar com a gente!

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.