Séries e TV

Artigo

WandaVision | O possível significado dos comerciais mostrados na série

“Intervalos” exibidos nos episódios relembram trajetória traumática de Wanda

Nicolaos Garófalo
21.01.2021
12h49

Incorporando elementos clássicos de sitcoms, como reações de plateia gravadas ao vivo, efeitos práticos e câmeras posicionadas em diferentes ângulos, WandaVision chegou trazendo uma grande dose de metalinguagem ao MCU (Universo cinematográfico Marvel). Uma das características que mais chamou a atenção do público, no entanto, foi a inclusão de intervalos comerciais com referências a Tony Stark, Barão Von Strücker e à HYDRA. Mas o que esses anúncios significam para a série? Do ponto de vista narrativo, eles recontam, na linguagem própria da produção, momentos marcantes da vida de Wanda (Elizabeth Olsen): a morte de seus pais e o período em que serviu como cobaia de Von Strücker.

Mais do que relembrar acontecimentos de outras produções MCU, os comerciais são uma forma de melhor estabelecer o estado psicológico de Wanda depois de sofrer seguidos traumas. Correndo paralelamente à bizarra realidade de sitcoms que a heroína criou para a vida com Visão (Paul Bettany), as propagandas impedem que um eventual retrato mais intenso de seus problemas psicológicos pareça repentino ou descaracterize a personagem, algo que recentemente aconteceu com Daenerys (Emilia Clarke) em Game of Thrones.

Além disso, os anúncios da torradeira das Indústrias Stark e dos relógios Strücker refletem os diferentes sentimentos de Wanda nos eventos que referenciam. Com efeitos sonoros que lembram a armadura do Homem de Ferro, o utensílio demora mais do que o normal para preparar as torradas, e seus bipes constantes criam uma tensa atmosfera, recriando o suspense vivido por uma jovem Wanda quando uma bomba Stark caiu em seu apartamento, matando seus pais soterrados. Ela e o irmão, Pietro, passaram dias entre os escombros acreditando que a bomba poderia explodir, o que nunca aconteceu. Resgatados pela HYDRA, os irmãos Maximoff se tornaram cobaias dos experimentos do Barão Von Strücker e, com isso, Wanda passou a ser apenas um acessório para a organização maligna, assim como o relógio do outro comercial.

O que vem por aí

Além de pintar um retrato psicológico e recontar os traumas de Wanda, os comerciais podem também estar construindo expectativas para o que poderemos ver nos próximos episódios de WandaVision. Reviver semanalmente esses momentos tristes da vida de heroína de forma tão leve dá a entender que o pior ainda está por vir. É bom lembrar que, nos quadrinhos, Wanda tem traumas de sobra para chocar o espectador.

Nos gibis, a Feiticeira Escarlate já teve sua genealogia repentinamente alterada, perdeu os filhos para Mefisto (o demônio), divorciou-se e matou colegas de equipe, eventos que sempre foram seguidos por episódios de descontrole de seu poder. Caso se esteja mesmo construindo um final agridoce para a minissérie, é de se esperar que pelo menos um desses momentos seja adaptado em WandaVision, criando um arco que explicaria seu papel no segundo filme do Doutor Estranho.

Apesar do cenário de sitcom, Wanda é provavelmente o personagem mais trágico do MCU, algo que os comerciais em WandaVision têm feito questão de ressaltar. As próximas semanas definirão se o destino da heroína é realmente continuar sofrendo ou se, quebrando expectativas, os próximos comerciais retratarão memórias mais agradáveis.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.