Florence Pugh e Harry Styles em Não se Preocupe, Querida

Créditos da imagem: Não Se Preocupe, Querida/Warner Bros/Reprodução

Filmes

Lista

O que é fato e o que é rumor sobre os bastidores de Não se Preocupe, Querida

Para além do interesse na vida íntima das celebridades, suposto escândalo escancara também velhos hábitos da indústria de lucrar com desavenças entre mulheres

Omelete
2 min de leitura
06.09.2022, às 16H05
ATUALIZADA EM 06.09.2022, ÀS 16H23
ATUALIZADA EM 06.09.2022, ÀS 16H23

Já era esperado que Não se Preocupa, Querida fosse gerar comoção na imprensa e nas redes sociais, e nem só pela curiosidade de ver o cantor Harry Styles em mais uma empreitada no cinema. Depois da avalanche de críticas positivas à sua estreia na direção em Fora de Série, a expectativa era grande para ver o que Olivia Wilde faria no seu segundo filme, sobretudo com uma mudança de gênero tão brusca e um elenco estelar, composto por nomes como Florence Pugh, uma das melhores atrizes da sua geração.

No entanto, dificilmente alguém poderia adivinhar que as manchetes falariam tão menos da obra em si, e mais sobre seus supostamente conturbados bastidores. Entre rumores de traição, desconfortos e discordâncias criativas, conforme o lançamento se aproxima, sobra pouco espaço para falar sobre a história de Alice (Pugh), a dona de casa disruptiva em uma sociedade cinquentista utópica, e muita área turva sobre o que é fato e o que é especulação.

Para além do interesse na vida íntima das celebridades, algo pelo qual todos compartilham algum nível de responsabilidade, o crescente burburinho também se mistura com comentários sexistas, que quando não vilanizam Wilde por sair com Styles — por ser ator no seu filme, pela diferença de idade ou por simples inveja —, colocam-no como a razão para a suposta desavença entre a diretora e sua protagonista — ora por disparidade salarial entre os astros, ora por uma dita disputa amorosa. Trata-se, portanto, de um cenário infeliz em muitos sentidos, mas sobretudo por reavivar (ou evidenciar) velhos hábitos da indústria, que lucra com o conflito entre mulheres, seja ele verdadeiro ou não.

Diante de tanto disse me disse, tentamos separar os rumores dos fatos e explicar o que se sabe realmente sobre o clima no set de Não se Preocupe, Querida; confira a seguir:

SAÍDA DE SHIA LABEOUF

Shia LaBeouf em Pieces of a Woman
Pieces of a Woman/Netflix/Reprodução

No final de abril de 2020, quando Não Se Preocupe, Querida foi manchete pela primeira vez, a notícia tratava do elenco que Wilde tinha escolhido para seu novo filme, agora com a New Line. Naquela época, o nome de Harry Styles não tinha nenhuma relação com o projeto — não se sabia que ele sequer havia sido considerado para o papel, como a diretora revelou à Variety neste ano. O nome que faria par com Florence Pugh era Shia LaBeouf, uma escalação descrita como uma "vitória" para o ator. Isso porque, depois de um período conturbado, marcado por disputas legais, idas à reabilitação e comportamento errático, ele parecia sinalizar que estava pronto para voltar.

O anúncio da substituição de LaBeouf veio meses depois, em setembro. Até então, sua saída era justificada por “conflitos de agenda”, e assim ficou até dezembro, quando a Variety noticiou que o ator fora demitido em razão do seu “mau comportamento” e do contraste do seu estilo com o restante do elenco e da equipe. Nem LaBeouf, nem Wilde comentaram o caso na época. Contudo, semanas antes do furo, a ex-namorada do ator, a cantora e compositora FKA Twigs, o processou, alegando que foi abusada física e emocionalmente por ele durante seu relacionamento — inclusive, deliberadamente a infectando com uma doença sexualmente transmissível —, e a diretora demonstrou seu apoio à Twigs pelas redes sociais. Houve quem tenha interpretado essa postura também como uma corroboração dos rumores da demissão, mas Wilde se manteve em silêncio.

Publicamente orgulhosa de ter um set sem tolerância para babacas, a cineasta só foi se manifestar sobre o ocorrido em agosto deste ano, quando afirmou à Variety com todas as letras que tinha demitido LaBeouf.

"Muita coisa veio à tona quando isso aconteceu, que realmente me incomodou em termos do seu comportamento", disse, referindo-se ao processo aberto por Twigs. "Desejo para ele saúde e evolução, porque acredito em justiça restaurativa. Mas, para o nosso filme, o que realmente precisávamos era de uma energia incrivelmente solidária. Particularmente em um filme como esse, em que eu sabia que pediria para Florence [Pugh] se colocar em situações muito vulneráveis, e minha prioridade era fazê-la se sentir segura e apoiada". Wilde, ainda que tenha descrito o estilo de trabalho de LaBeouf como “um processo que parece exigir uma energia combativa”, frisou ser admiradora da sua carreira. "[Mas] no final do dia, minha responsabilidade era com a produção e com o elenco, para protegê-los".

No entanto, dias depois da publicação da matéria, LaBeouf enviou à Variety prints, um vídeo e uma cópia de um e-mail endereçado para Wilde, em que diz não ter sido demitido. "Eu e você sabemos as razões da minha saída. Deixei seu filme porque eu e seus atores não tínhamos tempo de ensaiar". No e-mail, ele pede que a diretora se retrate:

"Minha demissão nunca aconteceu, Olivia. E, embora eu entenda que é atrativo empurrar essa história dado o cenário social, isso não é verdade. Então te peço humildemente, como alguém que está interessado em fazer a coisa certa, que você corrija essa narrativa da melhor maneira que puder. Espero que nada dessa negatividade te afete, e que seu filme seja bem-sucedido da maneira como você quer".

De acordo com o material recebido pela Variety, Wilde e LaBeouf teriam se encontrado pessoalmente em 16 de agosto de 2020 para discutir o que fazer e, no dia seguinte, o ator oficializou sua saída. No dia 19 de agosto, porém, a diretora teria mandado um vídeo para LaBeouf, dizendo "não estou pronta para desistir ainda". Na gravação, Wilde afirma que a situação poderia servir de "alerta para a Srta. Flo": "se vocês conseguirem entrar em um acordo — respeito seu ponto de vista e respeito o dela —, o que você acha? Ainda tem esperança?". A tentativa de conciliação não deve ter sido efetiva, já que Styles foi anunciado no papel de Jack, o marido da protagonista, em 11 de setembro.

Durante a coletiva de imprensa de Não Se Preocupe, Querida no Festival de Veneza, na última segunda-feira (5), as perguntas sobre as diferentes versões da saída de LaBeouf foram vetadas pela moderadora. Ninguém do elenco também comentou publicamente o que aconteceu nos bastidores em outras ocasiões. Logo, não dá para esperar novos esclarecimentos daí.

RELACIONAMENTO DE WILDE E STYLES

Chris Pine, Olivia Wilde, Sydney Chandler e Harry Styles no tapete vermelho do Festival de Veneza
TIZIANA FABI / AFP

Especula-se que o relacionamento de Olivia Wilde e Harry Styles, extensivamente registrado por fotos e vídeos de fãs, tenha começado durante as gravações de Não Se Preocupe, Querida — muito embora, vale dizer, nenhum dos dois tenha assumido o namoro publicamente até hoje. Não seria o primeiro romance iniciado num set, e certamente não será o último. Contudo, o alvoroço ao redor dessa história se deve, em parte, ao fato de que a diretora teria começado as filmagens do longa noiva do ator e roteirista Jason Sudeikis, com quem tem dois filhos. O então casal só anunciou a separação em novembro de 2020, mas uma fonte da revista People diz que o término já tinha acontecido no início daquele ano. Quer tenha transcorrido dessa forma ou não, a suposta traição não interessa a ninguém além dos envolvidos, o que torna o assunto encerrado.

SILÊNCIO DE FLORENCE PUGH

Florence Pugh em Não Se Preocupe, Querida
Não Se Preocupe, Querida/Warner Bros/Reprodução

Quando foi anunciado que interpretaria a heroína de Não Se Preocupe, Querida, Florence Pugh celebrou com entusiasmo o projeto e a diretora Olivia Wilde em um post no Instagram. "Olivia Wilde acabou de me marcar em uma foto *suspiro 1. Olivia Wilde me escalou para um filme *suspiro 2. Olivia Wilde é minha ídola e permitiu que eu fizesse parte desse elenco incrível. Shia?!? Chris?!? *suspiro 3", escreveu, em abril de 2020. Mais de dois anos depois, esta postura é diametralmente oposta ao que a atriz tem demonstrado conforme a estreia se aproxima.

Nos últimos meses, Pugh, que costumeiramente compartilha trailers e atualizações dos projetos que participa, ignorou as prévias de Não Se Preocupe, Querida nas suas redes sociais, nem interagiu com os elogios públicos que Wilde fez no seu perfil. São pequenos detalhes, mas que foram suficientes para levantar suspeitas de que algo teria acontecido entre elas no set. Entre especulações sobre seu incômodo com o suposto relacionamento entre a diretora e Styles e um rumor de que ela teria recebido menos que ele — este último negado por Wilde à Variety —, matérias alegam que as duas teriam tido discordâncias criativas.

Um dos ditos pontos de desentendimento seriam as cenas de sexo e, pelo que ambas declararam publicamente, parece ter algum fundamento. Em entrevista à revista Harper's Bazaar, Pugh demonstrou incômodo com o tanto de atenção que o momento tem ganhado. "Quando é reduzido às suas cenas de sexo ou a assistir algum homem famoso fazendo sexo oral em alguém, não é por isso que fazemos [cinema]. Não é por isso que estou nessa indústria. Obviamente, quando se contrata o pop star mais famoso do mundo, você terá conversas sobre isso. Mas não será sobre isso que vou discutir, porque [esse filme] é maior e melhor do que isso. E as pessoas que o fizeram são maiores e melhores que isso".

Já Wilde tem falado a respeito com orgulho, apresentando a cena quase como um diferencial do seu filme. À Variety, além de reconhecer que há uma escassez do retrato do prazer feminino no cinema, ela defendeu o trecho, dizendo: "é sobre o imediatismo e a paixão extrema de um pelo outro. A natureza impraticável do sexo deles fala sobre a ferocidade do desejo que eles têm. Acho que é integral à própria história e a como o público deve se conectar com eles. Minhas primeiras conversas com o elenco foram sobre como o público tem que comprar essa fantasia".

Mesmo assim, tudo soa bastante circunstancial: pode ser que discordem sobre o assunto, mas no nível de tanto rebuliço? É difícil cravar. Fato é que Pugh, mesmo tendo várias oportunidades, não fez qualquer esforço para negar ou mesmo esclarecer a suposta rixa. No seu perfil na Harper's Bazaar, Pugh não mencionou Wilde em nenhum momento, seja em tom elogioso ou crítico. Convidada a comentar no perfil da diretora na Variety, ela negou por meio do seu assessor: “ela está gravando Duna 2 em Budapeste”, mesma justificativa usada para sua ausência na coletiva de imprensa do Festival de Veneza — a atriz desembarcou na cidade italiana no momento em que a entrevista acontecia —, assim como para a redução da sua participação na promoção do filme.

(Vale notar que Timothée Chalamet, embora protagonista de Duna 2, cumpriu todos os compromissos que tinha com o filme Bones and All, do diretor Luca Guadagnino)

Além disso, no tapete vermelho, quando foi perguntada sobre por que considerava Não Se Preocupe, Querida uma história inspiradora, ela deu uma declaração considerada sugestiva: “acho que é muito inspirador ver uma mulher reagindo e dizendo não, questionando tudo. É muito empolgante ver isso na frente e atrás das câmeras. Me sinto muito sortuda de poder fazer isso tantas vezes, especialmente nesse filme”.

Quer dizer, seu silêncio (e suas poucas declarações) parece corroborar que há, sim, algum problema com a diretora. Qual é a natureza dele, porém, seguirá como um mistério. Até porque se Pugh não fala, Wilde também parou de tentar convencer a opinião pública de que está tudo bem. Questionada sobre o assunto no festival, a diretora disse:

"A Florence é uma força, e somos muito gratos por ela conseguir vir hoje de noite, apesar de estar gravando Duna. Sei como diretora o quão disruptivo é perder um ator mesmo que por um dia, então sou muito grata a ela e ao Denis Villeneuve por nos ajudar — estamos muito animados de celebrar o trabalho dela hoje. Não consigo expressar o quão honrada estou de tê-la como nossa protagonista. Ela é incrível no filme. Quanto às fofocas infindáveis dos tabloides e todo o ruído lá fora, a internet se alimenta sozinha. Não sinto que seja necessário que eu contribua. Acho que ela está suficientemente alimentada".

CUSPE EM VENEZA

Harry Styles, Gemma Chan, Chris Pine e Olivia Wilde no Festival de Veneza
Tiziana FABI / AFP

Diante de tantos rumores, a participação de Não Se Preocupe, Querida foi observada atentamente em busca de quaisquer esclarecimentos, inclusive vindos da linguagem corporal dos atores fala a verdade, você com certeza se deparou com alguma “análise” do evento nas redes sociais nos últimos dois dias. E, enquanto seja perceptível o cuidado para Olivia Wilde, Florence Pugh e Harry Styles mantivessem distância uns dos outros, uma demonstração, no mínimo, da civilidade e do profissionalismo dos três, a passagem do filme pelo festival ainda rendeu novos rumores, como a suposta cuspida de Styles em Pine negada por ambos por meio dos seus assessores.

Realmente, parece difícil que a Warner Bros. consiga superar o falatório sobre as polêmicas no marketing do filme, mesmo diante de críticas amenas e positivas. Resta saber se a produção conseguirá converter isso em ingressos comprados ou se de fato o estúdio tem razão para se preocupar.

Omelete no Youtube

Confira os destaques desta última semana

Omelete no Youtube

Confira os destaques desta última semana

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a nossa Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.