Tom Hiddleston em Loki

Créditos da imagem: Loki/Marvel Studios/Reprodução

Séries e TV

Artigo

Quem foi o misterioso D. B. Cooper, disfarce usado por Loki na estreia

Na estreia da série, o Deus da Trapaça foi creditado como o responsável pelo único sequestro de avião nunca resolvido na história dos Estados Unidos

Mariana Canhisares
09.06.2021
10h24

Não é novidade para ninguém que Loki é chegado a uma boa picaretagem. Ele é, afinal, o Deus da Trapaça. Embora ele já tenha protagonizado alguns dos momentos mais ardilosos do MCU, o episódio de estreia da sua série solo revelou um estratagema inédito do vilão vivido por Tom Hiddleston - o mais interessante, segundo o agente Mobius (Owen Wilson), do AVT: Loki foi responsável pelo único sequestro de avião da história dos Estados Unidos que nunca foi resolvido. Ele é o misterioso D. B. Cooper.

No início da década de 1970, mais especificamente em 24 de novembro de 1971, um homem tomou um voo de Portland para Seattle. Vestindo um traje social e carregando uma maleta, ele pagou pela passagem em dinheiro e tomou seu assento, como um dos muitos passageiros da companhia aérea Northwest Orient Airlines. Em determinado ponto da viagem, como é padrão, ele pediu uma bebida para a aeromoça. Mas foi nessa interação que ele entregou à comissária um bilhete nada ordinário, anunciando que tinha na sua posse uma bomba.

A moça não teve dúvidas de que ele dizia a verdade depois de ver expostos alguns fios na fresta da maleta e logo apresentou o papel ao comandante. O homem, identificado como D. B. Cooper, pedia quatro paraquedas e US$ 200 mil em dinheiro vivo, e ele os recebeu. Para isso, concordou em liberar dezenas de passageiros em Seattle, o destino original do voo. Com o dinheiro em mãos, Cooper ordenou que o avião fosse em direção à Cidade do México. Ele, porém, nunca chegou ao destino final. Em algum lugar entre Seattle e Reno, Cooper saltou do avião e virou lenda.

Retratos falados de D.B. Cooper, divulgados pelo FBI
FBI/Reprodução

O FBI nunca descobriu sua identidade. Ao longo dos mais de 40 anos de investigação, foram considerados mais de mil suspeitos e a teoria mais aceita é que o misterioso D.B. Cooper morreu ao saltar de paraquedas. No entanto, houve outra hipótese proeminente.

O veterano de guerra Sheridan Peterson, também ex-técnico da Boeing, foi um dos principais nomes levantados pelos investigadores. O próprio Peterson chegou a escrever em 2007 que o FBI tinha boas razões para suspeitar dele. De fato, ele se encaixava na descrição das testemunhas: na época do sequestro, ele tinha entre 35 e 45 anos, e ele era um aficionado por paraquedismo. No entanto, Sheridan nunca foi detido, e o caso terminou sem respostas depois da sua morte, em 8 de janeiro de 2016.

A história de D.B. Cooper inspirou livros, filmes, canções e, agora, a série Loki. Não se pode negar que o caso tem a ousadia do Deus da Trapaça. Logo, não é absurdo considerar que ele faria algo do tipo, principalmente depois de perder uma aposta com Thor. O que mais será que Loki bagunçou na história do mundo?

Loki é exibido às quartas, no Disney+.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.