Gavião Arqueiro

Créditos da imagem: Marvel Studios/Divulgação

Séries e TV

Artigo

Gavião Arqueiro | 4ª episódio a la buddy cop aprofunda traumas de Clint

Dinâmica entre vingador e Kate Bishop chega ao seu auge até agora na série

Nico Garófalo
08.12.2021
10h39

[Spoilers de Gavião Arqueiro à frente]

Em suas primeiras duas semanas, Gavião Arqueiro baseou quase toda a sua estrutura no tradicional buddy cop, subgênero da comédia policial que gira em torno de uma dupla formada por parceiros de personalidades e métodos opostos. Quarto episódio da série do Disney+, “Parceiros, Certo?” abraça de vez essas características, ao mesmo tempo em que desenvolve um pouco mais as razões que levam Clint (Jeremy Renner) a ser assombrado por seu passado.

Retomando exatamente de onde o terceiro capítulo acabou, “Parceiros, Certo?” se estabelece de vez como um buddy cop desde sua primeira cena, em que um desconfortável Barton é interrogado por Eleanor (Vera Farmiga) e tietado por Jack (Tony Dalton), enquanto Kate (Hailee Steinfeld) tenta convencer os presentes de sua parceria com o Gavião Arqueiro. Cada vez mais afiada, a dinâmica entre os arqueiros atinge seu ápice já nessa primeira cena, mantendo-se em alta até o final do episódio.

Sem pressa, o capítulo segue desenvolvendo a relação quase paternal que Clint tem com Kate, com o vingador enfim se dobrando à vontade da novata de ser treinada, incluindo ela em missões e deixando em suas mãos a importante tarefa de recuperar suas flechas especiais. As personalidades opostas são ainda melhor refletidas nas atuações dos Gaviões Arqueiros. Enquanto Renner mantém expressões contidas, como se ele próprio guardasse os segredos de seu personagem, Steinfeld faz caras e bocas que expõem todo o fascínio de Kate pelas novas experiências que vive ao lado do vingador. Mesmo quando traz situações bizarras - como discutir um caso usando suéteres de Natal ou convidando entusiastas de RPG para seu esconderijo -, Gavião Arqueiro é consciente o bastante para não deixar seu humor forçado ou deslocado.

Isso não quer dizer que os 40 minutos de “Parceiros, Certo?” sejam reservados às risadas. Mais do que seus antecessores, o episódio parece assombrado por Natasha (Scarlett Johansson) e pelo Ronin, que colocam o heroísmo de Clint em xeque a todo minuto. Embora Kate tente justificar as ações de Barton durante os cinco anos que separam Guerra Infinita de Ultimato, Gavião Arqueiro martela lembretes da pilha de corpos deixada pelo ex-espião ao longo de sua carreira. Quando não o faz por meio de diálogos ou flashbacks, a série explora essas memórias como forma de violência literal, seja ameaçando decapitar Clint com a própria espada ou colocando-o na mira de uma vingativa Yelena Belova (Florence Pugh).

Mesmo que se desenvolva como uma grande comédia policial nos moldes do MCU, Gavião Arqueiro não foge da responsabilidade que assumiu quando decidiu adaptar o cenário criado por Matt Fraction e David Aja na premiada HQ dos anos 2010. Mais do que fazer graça com o status de “vingador esquecido” de Clint, a série começa a se aprofundar em sua humanidade, incluindo todas as suas virtudes e defeitos.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.