Liga da Justiça

Créditos da imagem: Warner Bros/Divulgação

Filmes

Notícia

Chefe da HBO Max fala sobre Snyder Cut: "não vamos refazer todos os filmes"

Executivo diz que caso de Liga da Justiça é específico mas que continuará ouvindo fandoms

Julia Sabbaga
03.06.2020
11h19

Depois da confirmação de lançamento do Snyder Cut de Liga da Justiça, a discussão de relançamentos e versões de filmes refeitos tomou conta da indústria, inclusive gerando o início de uma campanha pelo corte de diretor de Esquadrão Suicida, de David Ayer. Mas em uma nova entrevista ao The Verge [via CBM], o chefe da HBO Max, Tony Goncalves, falou sobre o caso de Zack Snyder, descrevendo o Snyder Cut como um caso específico. 

"Isto definitivamente não é um precedente", explicou Goncalves. "Consumidores falam, e como uma indústria nós precisamos ouvir".

Falando sobre o caso de Snyder, o executivo comparou os fãs da DC com fãs de Friends, que também pediram pela reunião de elenco que será promovida pela HBO Max:

"Acho que quando se fala de conteúdo, o consumidor nunca teve tanta escolha, tanta voz. Mas isso não significa que vamos investir dinheiro em todos os fandoms que existem. Mas acho que há uma referência nos fandoms de Friends e Liga da justiça que é o consumidor falando, e temos que ouvir"

Goncalves, no entanto, reiterou que o caso de Liga da Justiça é único: "Isso não significa que vamos refazer todos os filmes já feitos. Mas acho que definitivamente temos que ouvir. E acho que ouvimos."

Por conta do suicídio de sua filha, Zack Snyder abandonou o projeto em 2016. Joss Whedon assumiu as filmagens depois da saída, mas a reação negativa em torno do filme estimulou os rumores em torno da versão original do longa, já que muito material planejado pelo cineasta não entrou na versão final, além do tom ser inconsistente. O filme foi lançado em novembro de 2017 e arrecadou cerca de US$ 657 milhões no mundo, enquanto esteve em cartaz.

Desde então surgiu a campanha Release The Snyder Cut, que pedia pela mitológica versão do diretor. Não só o público mais fiel apoiou, mas também os atores, como Gal Gadot (Mulher-Maravilha) e Jason Momoa (Aquaman). Recentemente a campanha foi divulgada pelos fãs em cartazes ao redor da Califórnia, financiados pelos próprios seguidores. Comovidos pelo suicídio da filha de Snyder, que o afastou do projeto da DC, o movimento ajudou a arrecadar mais de US$ 100 mil para prevenção do suicídio, com fãs se mobilizando pela causa.