Editora libera HQs de Juiz Dredd de graça para quarentena do COVID-19

Créditos da imagem: 2000 AD/Divulgação

HQ/Livros

Notícia

Editora libera HQs de Juiz Dredd de graça para quarentena do COVID-19

2000 AD divulgou link para download gratuito de The Complete Case Files Vol. 5, que conta com artistas e roteiristas de Batman e Preacher

Nicolaos Garófalo
19.03.2020
00h54
Atualizada em
24.03.2020
10h10
Atualizada em 24.03.2020 às 10h10

Fãs de Juiz Dredd e leitores que sempre quiseram começar a ler as histórias do personagem têm uma grande chance de colocar a leitura em dia durante o isolamento do COVID-19. A editora americana 2000 AD liberou, gratuitamente, o compilado de histórias The Complete Case Files Vol. 5, que conta com 400 páginas de edições publicadas entre 1981 e 1982.

O volume, que traz os arcos The Mega-Rackets, Judge Death Lives!, Diary of a Mad Citizen, The Hotdog Run, The Apocalypse War e Black Mania, tem roteiros de John Wagner (A History of Violence) e Alan Grant (Batman) e arte de Brian Bolland (Batman: A Piada Mortal), Carlos Ezquerra (Preacher), Colin Wilson (Blueberry), Ian Gibson (Halo Jones), Mick McMahon (The Last American), Ron Smith (Transformers) e Steve Dillon (Preacher).

A 2000 AD foi responsável pela publicação da primeira aparição do Juiz Dredd, em 1977. Desde então, o personagem já apareceu em duas adaptações cinematográficas, em 1995, com Sylvester Stalone no papel principal, e em 2012, esta protagonizada por Karl Urban.

Embora elogiada pela crítica, a versão de Dredd estrelada por Urban foi um fracasso de bilheteria, arrecadando pouco mais de US$ 41 milhões nas bilheterias contra um orçamento de US$ 50 milhões. O longa, no entanto, ganhou status de cult ao ser lançado em home-video e nas plataformas de streaming, gerando um movimento de fãs que pedem há oito anos por uma continuação.

A 2000 AD se junta a diversas outras empresas que buscam levar seu conteúdo – e manter seus clientes em casa – diretamente ao seu público durante a pandemia do COVID-19. Nas últimas semanas, GloboplayDisneyMauricio de Sousa ProduçõesWarner Sony anunciaram medidas diferentes para levar séries e filmes direto a seus usuários.

Efeito Coronavírus na cultura pop

O COVID-19 é uma nova mutação da família coronavírus que está se espalhando em ritmo alarmante desde dezembro de 2019. A China foi o primeiro país vítima da epidemia, com infecções e mortes confirmadas em todas as suas províncias. Desde então, a presença do vírus foi confirmada em quatro continentes - incluindo a América do Sul, com casos no Brasil, Argentina e Chile.

Filmes como 007 - Sem Tempo Para MorrerVelozes e Furiosos 9Um Lugar Silencioso 2MulanNovos Mutantes entre outros, tiveram suas estreias adiadas por causa da pandemia. Entre 13 e 15 de março, os Estados Unidos registraram sua pior arrecadação em 20 anos nas bilheterias.