Cena de Barbie mostra a Barbielândia

Créditos da imagem: Divulgação

Filmes

Artigo

Por dentro da Barbielândia: Elenco e diretora revelam segredos do set de Barbie

Omelete conversou com Greta Gerwig e os atores do filme

Omelete
3 min de leitura
26.07.2023, às 12H24.
Atualizada em 26.07.2023, ÀS 12H49

Fenômeno nas bilheterias, Barbie vem encantando públicos mundo afora. E para além das boas atuações de Margot Robbie e Ryan Gosling e do roteiro esperto de Greta Gerwig e Noah Baumbach, o encantamento está também em um dos cenários mais impressionantes do filme: a Barbielândia, terra onde vivem as Barbies, os Kens – e claro, o Allan e a Midge.

Os cenários, tão cheios de rosa que levaram à escassez dessa cor de tinta no mundo, transportam imediatamente para o mundo da boneca, com alguns elementos bem familiares para quem brincou com ela na infância: há casas sem paredes (e com escorregadores e piscinas, claro), carros estilosos (incluindo uma ambulância pink!) e até uma praia com areia rosinha, lar da Barbie Sereia vivida por Dua Lipa.

Mas o mais fascinante é que muito do que vemos na tela foi construído de verdade, como conta ao Omelete* Gerwig, também diretora do longa. “Fizemos muitas miniaturas, mas também construímos muita coisa [de verdade], como a praia, a pista de dança, as casas, a Casa Branca, a Suprema Corte, o café, [os cenários para] as sequências de transportes…”.

Isso, no entanto, trouxe um problema: a falta de espaço no complexo de estúdios Leavesden, em Londres. “Nós sempre precisávamos de mais espaço para construir tudo isso, então sempre tínhamos que implorar para que as pessoas cedessem seus estúdios para nós”, diz a cineasta.

Os preferidos do elenco

Os atores em frente às câmeras, claro, também se divertiram à beça com os cenários da Barbielândia. Para America Ferrera, a Gloria, os mais impressionantes foram os construídos para marcar a transição entre o mundo real e o das bonecas, por onde os personagens passeiam com vários meios de transporte, incluindo trailers, bicicletas, barcos e até um foguete.

Cena de Barbie
Divulgação

Cada um desses sets era mágico”, lembra a atriz. “Havia ondas operadas a mão, mecanicamente, e golfinhos e borboletas que eram manipulados por artistas. O talento artístico nesse filme todo é incrível, mas esses sets em especial eram como estar na imaginação de uma criança. Era realmente lindo”.

Kate McKinnon, a Barbie Estranha, ficou especialmente fascinada com um jogo de xadrez. “Era a obra de arte e escultura mais bonita que já vi”, diz. “Não sei o que aconteceu com ele, mas cada peça era linda, do tipo ‘meu Deus, eles fizeram isso, não é incrível?’. Pensei que eu deveria roubar uma peça, mas não roubei”.

Michael Cera, o Allan, por sua vez elege como preferido o mapa/maquete da Barbielândia que é usado na casa da Barbie Estranha na reta final do longa. “Ele era inacreditável, e me ajudou a entender o mundo em que estávamos vivendo, onde ficava cada coisa”, recorda.

Ser boneca na Barbielândia

Mas afinal, como é ser dar vida a uma boneca (ou um boneco) na Barbielândia? Issa Rae, a Barbie Presidente, explica que o essencial para os atores era sempre falar e se expressar com um toque de alegria.

Greta foi muito clara de que ela não queria que tivéssemos movimentos como o de uma boneca; ela não queria que ficasse falso”, conta. “Mas sempre há um otimismo no nosso tom, e tentei incorporar isso ao máximo; mesmo quando você está chateada com alguém ou insultando alguém, ainda é em um tom agradável”.

Barbie está em cartaz nos cinemas brasileiros. Veja abaixo a entrevista do Omelete com o elenco do filme: 

*A jornalista viajou a convite da Warner Bros. As entrevistas aconteceram no final de junho, antes da greve dos atores.

Omelete no Youtube

Confira os destaques desta última semana

Omelete no Youtube

Confira os destaques desta última semana

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a nossa Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.