Filmes

Entrevista

Barbie | Greta Gerwig “ainda não acredita” que a deixaram fazer o filme

Cineasta descreve longa como “uma aventura doida e anárquica”

Omelete
3 min de leitura
18.07.2023, às 09H00

Faltava menos de um mês para a estreia de Barbie – que acontece nesta quinta (20) – quando a diretora Greta Gerwig conversou com o Omelete, em Los Angeles*. Mas, mesmo assim, ela ainda não acreditava que seu filme tinha sido liberado por todos os envolvidos, incluindo aí a Mattel, empresa por trás da boneca mais famosa do mundo.

Eu ainda não consigo acreditar que nos deixaram fazer esse filme; havia tantas coisas que eu achava que não iriam [para a frente]”, contou ela. “Eu amei o roteiro que eu e Noah [Baumbach, seu parceiro de trabalho e de vida] escrevemos, e por isso quis dirigir. Mas pensei ‘bom, nunca vão nos deixar fazer isso’”.

Uma vez assistido ao filme, não é difícil entender o porquê. Para não revelar muito, basta dizer que Barbie tem um humor bem mais ácido do que você imagina, e torna até a Mattel alvo de piadas. “Eu sou muito grata à Warner Bros., à Mattel e a todos que nos apoiaram, porque eles foram muito corajosos em nos deixar fazer essa aventura doida e anárquica”, acrescentou Gerwig, conhecida por seus trabalhos em Lady Bird e Adoráveis Mulheres.

O roteiro assinado por ela e Baumbach inclusive reconhece algumas das problemáticas em torno da própria Barbie. Afinal, embora a boneca já tivesse casa e carro em uma época na qual as mulheres não tinham direito nem a ter contas bancárias próprias, ao longo de seus 64 anos ela foi alvo de críticas por reproduzir um padrão de beleza irreal e por demorar a representar outros tons de pele.

Nós não queríamos fingir que a Barbie sempre foi perfeita; nós queríamos realmente mergulhar nas formas em que ela é complexa, complicada; e, sabe, ela nem sempre está do lado certo da história, mas ela também está ajudando as coisas a evoluírem”, pontuou a cineasta.

Para Gerwig, reconhecer esse histórico nem sempre perfeito deixou a trama, protagonizada e produzida por Margot Robbie, muito mais interessante. “Ela não é boa nem ruim; ela está em algum lugar do meio, e acho que esse é o lugar mais frutífero para contar uma história”, disse. “Eu me lembro de dizer que tínhamos que incluir tudo isso. Não podemos nos esconder disso; não podemos fingir que não está lá porque senão iremos fazer o filme mais chato do mundo. Nós realmente temos que levar tudo isso conosco”.

O Omelete conversou também com o elenco de Barbie. Veja a conversa completa no vídeo no topo da página. 

*A jornalista viajou a convite da Warner Bros. As entrevistas aconteceram no final de junho, antes da greve dos atores.

Omelete no Youtube

Confira os destaques desta última semana

Omelete no Youtube

Confira os destaques desta última semana

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a nossa Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.