Pat Morita e Hilary Swank em Karatê Kid 4 - A Nova Aventura

Créditos da imagem: Karatê Kid 4 - A Nova Aventura/Divulgação

Filmes

Artigo

Karatê Kid 4 | Filme que enterrou a franquia ainda pode reviver em Cobra Kai

Longa de 1994 teve a pior recepção crítica e bilheteria da franquia, mas partes boas podem ser reaproveitadas

Arthur Eloi
02.02.2021
14h51
Atualizada em
02.02.2021
15h14
Atualizada em 02.02.2021 às 15h14

Com o sucesso de Cobra Kai no começo de 2021, as buscas sobre onde assistir aos filmes clássicos de Karatê Kid tiveram um aumento de 670%. Muito desse interesse foi direcionado ao original, de 1984, e também à sequência de 1986, que teve papel importante na terceira temporada. E mesmo o terceiro longa ganhou um pouco de atenção, graças a um gancho deixado por Kreese (Martin Kove), enquanto um dos capítulos da franquia apenas afundou ainda mais no esquecimento: Karatê Kid 4 - A Nova Aventura.

O filme de 1994 sempre foi considerado o elo mais fraco de toda a saga. Naquela altura, a franquia já tinha dado o que tinha para oferecer. A jornada de Daniel-san (Ralph Macchio), iniciada uma década antes, havia sido concluída fazia cinco anos, com um filme já bastante repetitivo, recebido por um público já saturado. A Nova Aventura foi uma tentativa de reaquecer a história, mesmo que ela não tivesse descansado o suficiente.

Um dos maiores problemas enfrentados pelo longa foi a falta de carisma. Por mais que os problemas de Daniel LaRusso já beirassem o absurdo, o charme de Macchio no personagem e sua excelente dinâmica com o sr. Miyagi (Pat Morita) tornavam tudo mais fácil de digerir. Sem Daniel, a ideia da trama era introduzir um novo lutador - no caso, uma lutadora. Quem ganhava os holofotes era Julie Pierce, vivida por Hilary Swank aos 19 anos.

O conflito central da personagem não era a necessidade do caratê para se defender, mas sim para controlar sua raiva e rebeldia. A abordagem até poderia funcionar, mas a protagonista era tão desinteressante que beirava a irritação. Além disso, havia um foco excessivo em situações pouco inspiradas e arcos secundários lamentáveis, o que tornava toda a experiência bastante tediosa. Se não fosse a presença de Miyagi e algumas raras cenas de porradaria, o caratê em si se tornaria completamente descartável ali.

Até dava para se divertir, mas a recepção na época não foi nessa direção. A crítica esnobou o filme, com as poucas análises mais positivas, como as da Variety e Entertainment Weekly, tratando como uma produção de entretenimento pouco inspirado e esquecível. Um jornalista do Austin Chronicle resumiu bem o sentimento: “Não há nada de novo aqui (não que alguém esperasse isso), mas é um capítulo decente da franquia Karatê Kid se você não se importa de já ter visto a ideia sendo feita antes e melhor”. Na bilheteria, o público também demonstrou que já tinha seguido em frente. Com arrecadação mundial de míseros US$ 15 milhões (cerca de R$140 milhões, ajustado para inflação), o recado era claro: chega de Karatê Kid.

Não é exagero dizer que foi A Nova Aventura que bateu o último prego no caixão da saga, que só foi ser desenterrada em 2010, com um reboot protagonizado por Jaden Smith e Jackie Chan. Curiosamente, ainda existe espaço para Julie Pierce voltar nos dias de hoje. Não só Hilary Swank despontou em Hollywood desde os anos 1990, tendo vencido dois Oscar de melhor atriz ao longo das décadas, como também a equipe de Cobra Kai considera tudo que tenha a participação do sr. Miyagi como parte do cânone da série.

“Nós dizemos que o seriado se passa no Miyagiverso. Pra gente, toda história em que o sr. Miyagi é um personagem, e é vivido por Pat Morita, pode ser considerada como verdade. A Nova Aventura é parte desse universo”, garantiu o cocriador Jon Hurwitz ao CinemaBlend. “É um filme com altos e baixos. Uma das coisas especiais dele é que foi um dos primeiros trabalhos de Hilary Swank, que se tornou uma atriz grandiosa em Hollywood. Sua atuação é ótima no filme, e sua química com Pat Morita é fantástica.”

Quando se trata da participação de Julie em Cobra Kai, Hurwitz não descarta, e deixa claro que as próximas temporadas podem ter surpresas interessantes. “Na nossa sala de roteiristas, conversamos sobre literalmente todos os personagens que apareceram no Miyagiverso. É óbvio que discutimos sobre Julie Pierce”, afirmou. “Mas se ela vai voltar ou não, isso é algo que as pessoas precisam esperar para descobrir”.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.