Foto de Batwoman

Créditos da imagem: Batwoman/CW/Divulgação

Séries e TV

Artigo

Batwoman cresce em episódio que deixa Alice de lado e expande universo

Série ganha peso com novos personagens e vilã agindo em segundo plano

Camila Sousa
19.11.2019
17h05

A vilã Alice (Rachel Skarsten) é extremamente importante na história da Batwoman (Ruby Rose) e, por isso, ela é um dos grandes destaques da primeira temporada da série até agora. Embora seja interessante fazer a heroína enfrentar uma oponente tão grande logo no começo de sua história, isso deu uma sensação de que a série pulou algumas etapas. Antes mesmo de se desenvolver totalmente e entender seu papel como vigilante, Kate Kane já estava com uma grande questão emocional em mãos, que tirou o foco de todo o resto.

Em “Tell Me the Truth”, sétimo capítulo da temporada, Alice age em segundo plano e permite que a série comece a expandir o universo da heroína.

[Spoilers de “Tell me the Truth” abaixo]

O episódio começa com a já famosa narração em off de Kate Kane escrevendo suas angústias para o primo Bruce. O recurso é útil para manter a ligação com um personagem clássico, porém é esperado que isso diminua com o decorrer das temporadas. Por enquanto, Kane ainda está insegura com seu papel e faz sentido manter tal ligação - unilateral, diga-se de passagem - mas é importante que a Batwoman siga seu próprio caminho, independente das ações que seu primo já teve algum dia.

Alice continua sendo uma ameaça constante - e o episódio dá pistas que ela voltará ao protagonismo no próximo capítulo - mas seu distanciamento da tela permite que a Batwoman enfrente perigos diferentes, que contribuem para seu desenvolvimento como protetora de Gotham. Após tantos episódios com uma carga emocional pesada, é bom ver a personagem lidando com um vilão mais clássico, que pode ser facilmente derrotado por uma combinação de investigação, estratégia e força física. Ainda que esse recurso seja utilizado pela CW para o clássico “vilão da semana”, a Batwoman precisa passar por isso enquanto está dando seus primeiros passos.

O episódio também apresenta Julia Pennyworth, interpretada por Christina Wolfe. Filha do famoso mordomo Alfred, Julia aparece como uma vigilante (sem nome revelado), que já namorou Kate Kane no passado. A inserção de mais uma personagem com sobrenome famoso é um ganho e tanto para a temporada, especialmente por trazer mais elementos do passado de Kate. A série já mostrou (inclusive neste episódio) como a personagem foi injustiçada quando serviu ao exército por ser lésbica. Mas, além de seu relacionamento conturbado com Sophie, pouco se sabe sobre a vida adulta de Kate até o ponto em que a produção começa. Trazer uma carismática personagem do passado dá aos fãs mais elementos para montar quem é a protagonista em sua totalidade.

Há ainda duas passagens interessantes do episódio, que focam no preconceito e apagamento das pessoas LGBTQ+. A primeira é em um já citado flashback da época de Kate e Sophie no exército. Apesar da segunda ter escolhido a carreira ao invés de assumir sua história de amor, ela fica nervosa ao perceber que as medalhas de Kate são retiradas dos murais da academia. Além de expulsar a jovem por ser lésbica, os oficiais do exército queriam apagar a existência de Kate do local, escondendo suas conquistas e fingindo que ela nunca esteve ali. O segundo momento é um encontro entre Kate e Sophie em um restaurante. Claramente incomodado, o gerente do local pede que as duas deixem o salão e a protagonista percebe rapidamente o que está acontecendo.

Trazer tal discussão é um ganho para a CW, já conhecida por falar de representatividade em suas produções. O amor entre Kate e Sophie é mostrado com naturalidade e a ligação das duas em cena é muito clara. Já a parte do preconceito também é utilizada para pontuar a diferença entre como Kate e Sophie lidam com isso: enquanto a primeira enfrenta o gerente do restaurante e está disposta a fazer um merecido escândalo com o caso de preconceito, Sophie age mais envergonhada e prefere não retrucar. Não há certo e errado, apenas uma diferença em como cada uma lida com algo tão difícil no dia a dia.

Batwoman tem apenas mais um episódio antes da Crise nas Infinitas Terras, que deve pausar a trama para desenvolver um arco maior em todo o Arrowverse. Felizmente, a série parece ter encontrado o equilíbrio entre desenvolver uma vilã que é sim muito forte, mas também dar espaço para que os fãs conheçam quem realmente é Kate Kane.