Foto de Batwoman

Créditos da imagem: Batwoman/CW/Divulgação

Séries e TV

Artigo

Novo episódio de Batwoman mostra consequências positivas após a Crise

Série deu uma nova visão sobre a unificação de mundos na Terra Prime

Camila Sousa
01.02.2020
09h57

A Crise nas Infinitas Terras fez algo já esperado há algum tempo pelos fãs da CW: a unificação das Terras dos personagens principais, como Flash, Supergirl, etc. Com isso, agora cada herói vive em sua cidade, que compartilha a mesma realidade. O mesmo aconteceu com a Batwoman e o episódio “An Un-Birthday Present” mostra uma consequência positiva disso.

[Spoilers de “An Un-Birthday Present” abaixo]

Enquanto a Terra da Supergirl ficou mais confusa após a Crise, com Lex Luthor se tornando um herói nacional, aqui Kate Kane (Ruby Rose) ganhou uma chance única: uma nova versão de sua irmã Beth (Rachel Skarsten) apareceu em sua Terra. Diferente de Alice, que sofreu um grande trauma e se tornou vilã, essa Beth foi salva do acidente por Kate e se tornou uma irmã querida. É preciso dizer o quanto isso intensifica a culpa da protagonista por não ter conseguido salvar sua irmã em sua Terra. Ainda assim, a presença dessa nova Beth, que ama Kate e é uma grande amiga, mostra como essa união de realidades pode trazer algo positivo, apesar do gancho deixado no final, indicando que as duas personagens não podem compartilhar o mesmo universo.

O episódio também vai bem ao retomar o tema do preconceito iniciado no capítulo anterior. Após se revelar gay na revista CatCo, a Batwoman passou a ser menos solicitada pela polícia de Gotham. Apesar das autoridades não admitirem que o motivo é esse, ela e todos sabem que o conservadorismo falou mais alto e isso custa o bem estar de muitos cidadãos da cidade. Ao final do episódio, essa trama caminha para um protesto da população a favor da heroína. O povo de Gotham vai até a sede da polícia, pedindo que eles voltem a usar o Bat-Sinal e deixem o preconceito de lado. Apesar de magoada pelas circunstâncias, a vigilante fica feliz ao ver o apoio da cidade, em uma trama que deve render muito nos próximos episódios e trazer boas discussões.

Como o próprio título diz, o episódio se passa durante o aniversário de Kate/Alice/Beth e a vilã do País das Maravilhas prepara uma emboscada para a irmã, reproduzindo o acidente que as duas sofreram na infância. Só que agora, ao invés de salvar inocentes da água, Kate precisa tirar as pessoas do fogo, incluindo sua nova irmã Beth. Como toda a série de Batwoman, a sequência é bem escura, mas dá destaque ao desespero da protagonista ao perceber que poderá perder a irmã pela segunda vez.

Apesar de ainda depender muito da vilã Alice, “An Un-Birthday Present” acerta ao acrescentar novos elementos ao universo da Batwoman. A aflição da vigilante ao reviver seu acidente é latente e funciona com o clima soturno de toda a série. Somando isso à narrativa de preconceito, a produção teve um bom salto de qualidade que, se for mantido, pode tornar a série uma das mais promissoras para o futuro da CW.