To Your Eternity

Créditos da imagem: Reprodução/Crunchyroll

Séries e TV

Notícia

Conheça To Your Eternity, o anime que tem o objetivo de te fazer chorar

Criado pela mesma autora de A Voz do Silêncio, To Your Eternity é um dos destaques da temporada de animes

Fábio Garcia
19.05.2021
09h33

To Your Eternity, ou Fumetsu no Anata E no original, é um dos destaques da atual temporada de animes no Japão, mesmo sendo um pouco fora da curva do que costumamos ver entre os lançamentos.

Enquanto normalmente as grandes séries do momento são aquelas com batalhas épicas de espada ou conflitos políticos com titãs, To Your Eternity é um shonen que aposta na sensibilidade como forma de encantar o público. E, acredite, você provavelmente vai se emocionar com a história de Fushi e das pessoas que moldaram seu lado humano.

Uma forma de vida imortal

To Your Eternity
Divulgação

É um pouco difícil explicar do que se trata To Your Eternity, principalmente porque a forma como a série se apresenta nos leva a ter uma ideia prévia bem equivocada da história. O primeiro pôster oficial do anime, por exemplo, mostra uma paisagem glacial cheia de destroços de residências, tendo ao centro um jovem de cabelos brancos acompanhado de um lobo. O primeiro pensamento que vem à mente é que se trata da história de um jovem levando uma vida solitária ao lado de seu animal, mas To Your Eternity se trata de um personagem que não aparece de forma explícita no pôster.

Se você odeia spoilers e já confia que To Your Eternity é um dos destaques da temporada, recomendo pular esse primeiro tópico a respeito da história e prestigiar o primeiro episódio. Caso ainda precise ser convencido, um aviso: por mais que se evite contar os principais desdobramentos, inevitavelmente teremos que revelar algumas pequenas coisinhas da trama para contextualizar sobre o todo. Mas fique tranquilo, teremos pouquíssimos revelações de surpresas da trama.

Na verdade, a história de To Your Eternity começa quando uma entidade divina lança na terra uma criatura no formato de uma esfera. Ao chegar na nossa superfície, esse ser utiliza seus poderes e se transforma na primeira coisa que vê, uma rocha. Logo após um salto no tempo, um lobo ferido aparece e morre bem ao lado da criatura na forma de pedra, e ver aquela vida imponente ao seu lado faz com que o ser se "mimetize" novamente, copiando fielmente o corpo do lobo.

To Your Eternity
Reprodução

Ao se transformar em um ser vivo, o ser ganha consciência e passa a sentir o lugar ao seu redor, o frio impiedoso das geleiras, os cheiros e por aí vai. Aos trancos e barrancos o ser vai reproduzindo as habilidades do antigo animal e consegue caminhar com suas quatro patas. No meio de seu trajeto ele acaba encontrando um humano, aquele do pôster já citado, e o jovem fica contente ao rever seu lobo de estimação.

Por baixo da aparência do mascote, o ser imortal vai descobrindo mais detalhes sobre a vida daquele humano solitário. O rapaz mora sozinho em uma espécie de vila abandonada e sua única companhia era o mascote e, com o retorno do lobo, o humano se sente motivado a entrar em uma jornada para encontrar seus antigos companheiros, que foram embora em busca de um local menos inóspito para viver. No trajeto feito em conjunto, o ser vai descobrindo sobre a vida em sociedade e o amor através de seu dono, e assim é formado um laço de afeto muito forte entre eles.

Por mais que pareça interessante a premissa de uma jornada com um rapaz e seu lobo de estimação (que na verdade é uma criatura divina vivendo na Terra), isso acaba quando o rapaz não resiste a ferimentos causados por um acidente. O lobo vê seu amigo se despedindo com muita tristeza, e aí o ser é envolto por uma energia misteriosa e se transforma no próprio rapaz. Com o corpo de seu antigo dono, a criatura passa a vagar pelas geleiras como se buscasse realizar o sonho do jovem de encontrar seus semelhantes.

O primeiro episódio de To Your Eternity já mostra o que podemos esperar da história, mas a premissa é apresentada mais pra frente. Na verdade o anime não é sobre o rapaz e seu lobo de estimação, e sim sobre a vida daquela criatura imortal em uma jornada de autoconhecimento e descoberta de um sentido para sua existência.

O segundo episódio serve também como introdução ao segundo arco, e somos levados a uma localidade bem diferente daquelas geleiras do começo da história, com florestas densas e frutas suculentas nascendo na vegetação. O palco da história passa a ser uma vila primitiva, um lugar passando por uma terrível escolha: como acontece todos os anos, é preciso selecionar uma garota para ser oferecida como oferenda para conter a ira de um deus local. A escolhida é March, uma inocente menina que passa seus dias brincando com bonecos e, em meio ao trajeto para ao altar do sacrifício, ela esbarra na criatura imortal.

Embora se apresente com uma aparência humana, o ser não tem qualquer comportamento civilizado. Vaga por instinto, caminha sem rumo e é incapaz de satisfazer suas próprias necessidades, às vezes definhando de fome (sem nunca morrer, afinal o que é imortal não morre no final). March e seu forte instinto materno "adota" a criatura e lhe dá o nome de Fushi, decidindo lhe ensinar sobre alimentação e comportamentos, como se fosse uma mãe ensinando a um bebê. A história tem um desenrolar inesperado e dramático, e March e Fushi acabam envolvidos em uma ação de uma nação imperialista responsável por submeter povos mais primitivos às suas vontades. E nesse conflito Fushi aprende mais sobre guerras, liberdade e, novamente, perdas.

To Your Eternity
Reprodução

A história de To Your Eternity é composta por diversos arcos pequenos mostrando Fushi conhecendo pessoas, aprendendo sobre sentimentos humanos e se transformando em mais criaturas. Fushi assume o corpo das pessoas que lhe marcam de alguma forma, como se literalmente perpetuasse os ensinamentos e a humanidade daqueles que o ensinaram.

A cada novo arco, a criatura imortal vai usando suas transformações para ajudar novas pessoas, se aproximando de uma humanidade, desenvolvendo o dom da fala e da escrita para aprender viver em sociedade. Mas nem tudo são flores em To Your Eternity, pois Fushi encontrará um outro ser que deseja retirar suas transformações, algo que seria como matar suas memórias pouco a pouco.

Por trás de To Your Eternity

Uma história como essa só poderia ter surgido através mãos de uma pessoa dotada de muita sensibilidade, e esse é o caso de Yoshitoki Oima. A autora revelou ter concebido a trama de To Your Eternity quando soube da iminente morte de sua avó, e então desejou criar um mangá em que pudesse falar sobre filosofia de vida e, sobretudo, a morte.

To Your Eternity na Shonen Magazine
Reprodução

O mangá de To Your Eternity começou a ser publicado na Shonen Magazine (a mesma revista de The Seven Deadly Sins) no final de 2016, e até o momento já tem 15 volumes encadernados com a jornada de Fushi. Mesmo seguindo todas as limitações existentes na publicação de um mangá semanal em uma revista de títulos shonen cheios de luta, Oima conseguiu equilibrar muito bem as cenas de ação de To Your Eternity com alguns questionamentos mais filosóficos sobre humanidade, sem parecer piegas ou forçada. Inclusive, a característica do Fushi ser mais silencioso funciona por garantir aos demais personagens uma oportunidade de colocar para fora o que sentem, só de estar ao lado daquela criatura.

A sensibilidade de To Your Eternity não é necessariamente uma surpresa para quem acompanha os outros mangás de Oima, cujo trabalho mais conhecido mundialmente é o A Voz do Silêncio, um drama escolar sobre uma garota com surdez. O título, já publicado no Brasil pela NewPOP Editora, traz uma série de reflexões sobre bullying, amor e o futuro, e foi um mangá de sucesso entre público e crítica.

A Voz do Silêncio
NewPOP/Reprodução

No começo de 2020 foi anunciada a produção do anime para aquele ano. Mesmo com divulgação de trailer e anúncio de distribuição no ocidente o anime precisou ser adiado para 2021 por conta da pandemia de COVID-19, afinal, todo o calendário de animes havia sido afetado e os estúdios ainda estavam se adequando às novas determinações de segurança sanitária.

Um dos grandes destaques de To Your Eternity é a direção, pois o anime necessita de uma visão mais contemplativa graças ao personagem que fala pouco. Nos primeiros episódios temos demoradas cenas silenciosas que às vezes se assemelham a longa-metragens, tudo para mostrar de forma bem vagarosa (mas nunca desinteressante) o processo de humanização de Fushi. Quem merece os méritos por adaptar a história da autora para o anime é o diretor Masahiko Murata, que já trabalhou em alguns filmes de Naruto Shippuden. A animação ficou por conta do estúdio Brain's Base, de animes como Durarara!! e Rin-ne.

To Your Eternity
Reprodução

Embora sem qualquer anime grande nos últimos anos, o Brain's Base conseguiu transformar a história da Oima em um deleite audiosivual, em que música, desenhos e história se unem para emocionar. O diretor Murata foi muito competente ao unir uma animação boa com uma trilha sonora de impacto, e eles conseguiram até uma música de abertura com a voz da super cantora Hikaru Utada (conhecida pelos temas dos jogos principais de Kingdom Hearts). Entre os atores de voz também temos ótimos destaques, como Rie Hikisaka (a Lilian de Violet Evergarden) interpretando a jovem March e o iniciante Reiji Kawashima emprestando sua voz à criatura imortal.

Como acompanhar?

To Your Eternity está saindo oficialmente no Brasil, com legendas em português, através da Crunchyroll. Os episódios são lançados aqui no mesmo dia da exibição japonesa, com poucas horas de diferença.

Vale comentar também que em abril a Crunchyroll anunciou uma dublagem em português para To Your Eternity, mas ainda não foi divulgada uma data para o lançamento.

Já a versão em quadrinhos está chegando ao Brasil através da NewPOP Editora, a mesma de A Voz do Silêncio (o outro título da autora). Mas cuidado para não se confundir: aqui no Brasil To Your Eternity ganhou um título traduzido, Uma Vida Imortal.

To Your Eternity
NewPOP/Divulgação

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.