The Boys: como a série derivada pode se inspirar em X-Men para expandir seu universo

Créditos da imagem: Divulgação/Prime Video;Divulgação/Dynamite

Amazon Prime Video

Artigo

The Boys | Como o derivado pode se inspirar em X-Men para expandir seu universo

Nova série pode se basear em arco dos quadrinhos que faz piada com os mutantes da Marvel

Gabriel Avila
25.09.2020
15h20

Com seu enorme sucesso, não é de se estranhar que The Boys ganhe derivados. O primeiro deles, anunciado recentemente pelo Amazon Prime Video, será uma série que acompanha uma universidade para pessoas super-poderosas descrito como uma mistura entre histórias “universitárias e Jogos Vorazes”. Por mais vaga que seja, a sinopse dá pistas de que a série pode se inspirar em um arco da HQ que fez uma grande sátira com ninguém menos do que os X-Men.

Ao contrário da série de TV, que foca no embate entre o grupo de Billy Bruto e Os Sete, os quadrinhos de The Boys vão além e zombam outros heróis e supergrupos. Um dos exemplos é a Liga da Revanche, paródia dos Vingadores que tem como destaque o Stormfront, super que foi apresentado na 2ª temporada na figura da vilã Tempesta. Uma das vítimas da afiada crítica dos autores Garth Ennis e Darick Robertson foi X-Men, querida equipe da Marvel que nesse universo encontrou sua contra-parte nos G-Men da história Hora de Partir.

Na fachada os G-Men lembram muito a equipe mutante que os inspirou. Segundo a história vendida para o público, o time começou quando John Godolkin reuniu um grupo de órfãos super-poderosos para impedir que eles caíssem em mãos erradas. Esse primeiro time por sua vez passou a recrutar outros jovens marginalizados, dando origem à outras equipes paralelas como o G-Mil (uma espécie de Novos Mutantes) e os G-Britânicos (Excalibur). Na realidade, esse grupo é resultado de raptos infantis de Godolkin, que esconde segredos terríveis que o afastam completamente da figura benevolente de Charles Xavier. Muitas dessas informações são obtidas pelo próprio Hughie Campbell, que se infiltra na equipe como um falso herói chamado Gaita de Fole.

Os G-Men nas HQs de The Boys

HQs de The Boys: à esquerda os G-Men; à direita Hughie Campbell disfarçado como herói

Divulgação/Dynamite

Assim como a própria série principal segue caminhos separados do quadrinho, é possível que o derivado não siga esse arco à risca. A revelação por trás das práticas de Godolkin com seus alunos é pesada até mesmo para os padrões da franquia. Por outro lado, essa poderia ser uma forma de expandir esse universo além dos Sete. Ainda que outros heróis que não pertencem ao time da Luz-Estrela apareçam durante o seriado, há inúmeros caminhos a trilhar na franquia.

Sem uma ligação tão pessoal quanto o ódio que Billy Butcher nutre pelo Capitão Pátria, a nova produção poderia aproveitar essa premissa de crianças sequestradas e treinadas contra sua vontade para mostrar o outro lado da moeda. Se supers como Luz-Estrela e Rainha Maeve foram enganadas por seus pais a ponto de acharem que tem talentos naturais, o que acontece quando se dá superpoderes a um número grande de jovens traumatizados e oprimidos?

Capa do vol. 4 Hora de Partir de The Boys

Capa de The Boys vol. 4: Hora de Partir, HQ em que aparecem os G-Men

Divulgação/Devir

Esse caminho poderia inclusive abrir espaço para que The Boys leve sua piada também para o universo das séries de heróis com um crossover entre a série principal e o derivado. Considerando que o próprio Jack Quaid, ator que vive Hughie Campbell, já disse que adoraria se infiltrar em uma super-equipe como os G-Men, essa seria a oportunidade perfeita para a franquia ter sua própria versão de encontros como a Crise nas Infinitas Terras da CW ou Os Defensores, da Netflix.

Ainda é cedo para afirmar com certeza como será o primeiro derivado de The Boys, mas esse é sem dúvidas uma prova de como a série conquistou seu espaço na cultura pop. Enquanto a série principal já foi renovada para sua 3ª temporada e terá a adição de Jensen Ackles (Supernatural), o derivado ainda não tem data de estreia definida.

Assista no Prime Video

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.