Amazon Prime Video

Artigo

The Boys constrói mistérios para o finale com episódio explosivo

Penúltimo capítulo da segunda temporada relembra suspense aberto no começo do ano

Julia Sabbaga
02.10.2020
15h21
Atualizada em
06.10.2020
17h41
Atualizada em 06.10.2020 às 17h41

[Cuidado com basicamente todos os spoilers de The Boys]

Lá no fim do primeiro episódio da segunda temporada de The Boys, uma das mais importantes aliadas de nossos protagonistas entendeu todo o mistério por trás da Vought e suas conspirações, que envolvem tráfico de drogas e humanos. Mas assim que conectou os pontos, e pouco antes de revelar toda a verdade, a Agente Raynor simplesmente explodiu. O enigma ficou para nós, espectadores, que até então tínhamos tudo para suspeitar que alguém da empresa teria cometido o ato, com medo de revelações vindo à tona.

Muito aconteceu desde aquela cena. Baleias explodiram, Starlight foi descoberta, Butcher reencontrou seu pai (em um belo crossover de Senhor dos Anéis), Deep e A-Train entraram para a cientologia - digo, a Igreja do Coletivo - e Ryan, nossa esperança de um futuro melhor, se virou contra sua mãe para fugir com Homelander e Stormfront. Mas todos estes desenvolvimentos - que cresceram de forma consistente em uma segunda temporada admirável - acabaram nos distraindo daquela primeira morte. E no fim do penúltimo episódio, quando diversos indivíduos foram eliminados com o mesmo método da agente da CIA, o culpado pelos atos se tornou muito mais misterioso. 

Quem poderia estar por trás das cabeças explosivas?

The Boys
Amazon Prime Video/Divulgação

Na audiência no Congresso, que preparava as investigações oficiais e abertas contra os crimes cometidos pela Vought, cabeças explodiram. A primeira vítima foi o cientista aposentado da empresa, Jonah Vogelbaum, e a partir de então diversas figuras presentes na sala do Congresso foram eliminadas. E enquanto a principal suspeita estaria apontada para a própria Vought - a maior mente do crime no universo de The Boys - seria difícil de imaginar que alguém da empresa tivesse os Boys em sua mira e tivesse decidido eliminar apenas a agente da CIA, lá no primeiro episódio. 

Os suspeitos são muitos. Seria possível especular que o próprio presidente da Vought, Edgar, teria criado um atentado contra sua própria empresa, ou até mesmo que Homelander ou Stormfront, lá no meio do caos, tenham utilizado uma habilidade até então desconhecida. Discussões já também suspeitam da Igreja do Coletivo e suas intenções misteriosas. Ou seria possível que Ryan, instruído por seus dois novos criadores, tenha cometido as atrocidades?

Mas há um suspeito maior, alguém cuja existência era desconhecida para nós no começo da temporada. Lá no sexto episódio, The Boys convenientemente nos apresentou Cindy, uma paciente do Hospital Sage, onde a Vought conduzia experimentos ilegais em cobaias humanos. A pergunta que fica é: por que este ser poderoso, que conseguiu explodir a cabeça de tanta gente, teria deixado Homelander e Stormfront intocados?

Seja como for, uma coisa é certa: The Boys soube construir um suspense exemplar. Com uma preparação bombástica para o finale, a produção da Amazon se provou ainda surpreendente, por mais que tenha cometido deslizes aqui e ali. A insistência da série em deixar Maeve em um escanteio inexplicável (por que raios ela não iria embora com Starlight após salvá-la?) ou a conveniência absurda de Lamplighter ainda ter permissão de entrar na Vought são tropeços que não eram cometidos lá no primeiro ano. Ainda assim, The Boys sabe prender como poucos, e dependendo da coerência da explicação, pode fechar uma segunda temporada com chave de ouro. 

The Boys já está renovada para a 3ª temporada, que contará com a adição de Jensen Ackles (Supernatural) - saiba mais.

Assista no Prime Video

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.