Os Novos Mutantes | Diretor comenta fracasso de Fênix Negra

Créditos da imagem: 20th Century Studios/Divulgação

Filmes

Notícia

Os Novos Mutantes | Diretor comenta fracasso de Fênix Negra

Josh Boone afirma que resposta ao último filme dos X-Men aliviou a pressão que sentiu ao dirigir próximo lançamento da franquia

Nicolaos Garófalo
19.03.2020
00h06

Os Novos Mutantes pode ser considerado o filme mais azarado da história por causa de inúmeros adiamentos que atrasaram sua estreia em mais de dois anos. Mas para Josh Boone, que escreveu e dirigiu o longa, as várias mudanças do filme no calendário teve uma vantagem: estrear depois de X-Men: Fênix Negra. De acordo com o diretor, o fracasso do longa de Simon Kinberg, que tem a menor arrecadação da franquia dos mutantes até hoje, aliviou a pressão sobre Os Novos Mutantes (via Digital Spy).

De acordo com Boone, Fênix Negra foi um dos filmes “com as piores críticas do ano” e disse que “só tem como melhorar”. “Não estou querendo falar mal de nenhum dos envolvidos no filme, mas é o que”, disse o diretor.

Sobre o longo período entre a data de lançamento original – 13 de abril de 2020 – para a nova data, ainda não anunciada após novo adiamento causado pela pandemia do coronavírus, o cineasta comenta se sentir otimista graças ao número de sessões-teste já promovidas. “Honestamente, eu sinto muito menos pressão do que antes [da data original]. Porque nós testamos nosso filme várias vezes e os públicos adoraram.

Segundo a sinopse do longa, cinco jovens mutantes que ainda estão descobrindo seus poderes são mantidos em um local contra a sua vontade. Eles lutam para escapar de seus erros do passado e de si mesmos. A equipe é formada por Lupina (Maisie Williams), Magia (Anya Taylor-Joy), Mancha Solar (Henry Zaga), Míssil (Charlie Heaton) e Miragem (Blu Hunt). Já a brasileira Alice Braga interpreta a Dra. Cecilia Reyes.

Os Novos Mutantes foi filmado em 2017 e deveria chegar aos cinemas em abril de 2018. Porém, em meio a problemas de produção e à fusão entre Disney e Fox, o filme foi adiado sucessivas vezes.