Gravações da 2ª temporada de The Witcher são paralisadas por causa do COVID-19

Créditos da imagem: Netflix/Divulgação

Netflix

Notícia

Gravações da 2ª temporada de The Witcher são paralisadas por causa do COVID-19

Filmada no Reino Unido, série protagonizada por Henry Cavill foi uma das últimas produções live-action da Netflix a serem interrompidas

Nicolaos Garófalo
15.03.2020
22h08
Atualizada em
24.03.2020
10h43
Atualizada em 24.03.2020 às 10h43

Após a Netflix interromper a produção de diversos filmes e séries live-action, como Red Notice e Stranger Things, por precaução contra o coronavírus, The Witcher também teve seu adiamento confirmado. Fora do foco principal das outras filmagens da plataforma, na América do Norte, o programa protagonizado por Henry Cavill tinha suas gravações confirmadas até o último sábado (14), mas um e-mail enviado à equipe neste domingo (15) confirmou a paralisação (via CBR).

Por enquanto, não se sabe o quanto o hiato na produção, previsto inicialmente para duas semanas – assim como a maioria dos outros adiamentos – afetará o prazo das gravações, previstas para serem encerradas em agosto. Também não há, por enquanto, nenhuma novidade sobre os efeitos da paralisação na data de lançamento do segundo ano, confirmada para algum momento de 2021.

A primeira temporada de The Witcher está disponível na Netflix. O segundo ano está previsto para chegar ao streaming em 2021. Henry Cavill, Anya ChalotraFreya Allan e Joey Batey retornam aos papéis principais de Geralt, Yennefer, Ciri e Jaskier.

Entre os estreantes, estão confirmados Kim Bodnia (Killing Eve) como Vasemir, Kristofer Hivju (Game of Thrones) como Nivellen. Yasen Atour (Dark Heart), Paul Bullion (Peaky Blinders) e Thue Ersted Rasmussen (Velozes & Furiosos 9) serão os bruxos Coën, Lambert e Eskel. Aisha Febienne Ross (A Garota Dinamarquesa) será a maga Lydia e a modelo britânica Mecia Simson, a maga elfa Francesca.

Efeito Coronavírus na cultura pop

COVID-19 é uma nova mutação da família coronavírus que está se espalhando em ritmo alarmante desde dezembro de 2019. A China foi o primeiro país vítima da epidemia, com infecções e mortes confirmadas em todas as suas províncias. Desde então, a presença do vírus foi confirmada em quatro continentes - incluindo a América do Sul, com casos no Brasil, Argentina e Chile.

Filmes como Pedro Coelho 2 e 007 - Sem Tempo Para Morrer tiveram suas estreias adiadas por causa da pandemia. Entre 13 e 15 de março, os Estados Unidos registraram sua pior arrecadação em 20 anos nas bilheterias.