The Boys | Entenda como uma das HQs mais polêmicas se tornou uma série de TV

Créditos da imagem: Divulgação/Amazon Prime Video;Divulgação/Dynamite Entertainment

Séries e TV

Notícia

The Boys | Entenda como uma das HQs mais polêmicas se tornou uma série de TV

Adaptação foi abandonada por dois estúdios e um canal fechado antes de chegar ao Amazon Prime Video

Gabriel Avila
26.07.2019
13h30

Conhecida pela forma ácida como retrata os super-heróis, The Boys é sem dúvidas uma das HQs mais polêmicas já escritas. Publicada inicialmente pela DC Comics, que chegou a cancelar o título por considerar a história depravada “até demais”, o quadrinho de Garth Ennis e Darick Robertson imaginava um mundo em que os super-heróis não passam de figuras egocêntricas, que colocam as responsabilidades em segundo plano para aproveitar seus grandes poderes. Com uma trama repleta de violência, escatologia e sexo explícito, a obra foi considerada inadaptável e percorreu uma tortuosa jornada até se tornar uma série do Amazon Prime Video. Na realidade, foram mais de 10 anos de tentativas frustradas.

As primeiras informações a respeito de uma adaptação de The Boys surgiram em 2008, quando a Columbia Pictures, uma divisão da Sony, adquiriu os direitos cinematográficos da HQ. Nesse período, os filmes baseados em quadrinhos já ganhavam destaque graças a produções como Homem-Aranha 2 (2004), Sin City (2005), Batman: O Cavaleiro das Trevas e Homem de Ferro (ambos de 2008). Entretanto o projeto ficou engavetado até 2010, quando foi anunciado que o longa teria roteiro de Matt Manfredi e Phil Hay (Fúria de Titãs) e direção de Adam McKay, cineasta que venceria o Oscar em 2016 por A Grande Aposta

Alguns meses após sua confirmação como diretor, McKay chegou a ter uma reunião com Russell Crowe, a quem ofereceu o papel de Billy Carniceiro - o líder da equipe que dá nome à HQ. O cineasta desejava fazer um filme para maiores de idade e citou a trama como um “Watchmen dos dias atuais", fazendo referência à HQ de Alan Moore que havia sido levada aos cinemas por Zack Snyder no mesmo ano.

Porém, dois anos depois, em fevereiro de 2012, o projeto foi oficialmente cancelado pela Columbia. Ainda que não tenha sido revelado um motivo oficial, é possível que o orçamento seja o principal fator para que o estúdio tenha desistido da produção. De acordo com McKay, seu “filme anti-super heróis para maiores de 18” custaria mais de US$ 100 milhões, um valor muito alto para uma obra tão arriscada. Essa quantia superaria os custos do primeiro X-Men, uma franquia que quando chegou aos cinemas já contava com um público fiel, que conhecia os personagens não só dos quadrinhos, mas também de desenhos animados e videogames. Um cenário completamente contrário ao de The Boys.

Em agosto do mesmo ano, McKay afirmou através de sua conta no Twitter - em uma postagem apagada logo depois - que a Paramount havia adquirido os direitos e que o filme estava novamente em desenvolvimento. Em entrevista ao Collider, os roteiristas Manfredi e Hay afirmaram que a produção estava “próxima” de acontecer, mas novamente citaram o orçamento como uma dificuldade. Sem atualizações a respeito do projeto, ele foi abandonado sem maiores explicações.

Uma adaptação de The Boys só voltaria a ser considerada em 2015, quando Seth Rogen e Evan Goldberg (A Entrevista) se uniram a Erick Kripke, criador de Supernatural, para desenvolver uma série de TV para o Cinemax. A emissora se interessou pelo programa, mas acabou declinando por questões de orçamento. Em seguida, Rogen e Goldberg passaram a se dedicar à produção de Preacher, série baseada em outra polêmica HQ de Garth Ennis, que estreou em 2016 na AMC. O seriado fez tanto sucesso que chamou a atenção da Amazon Prime Video, que por sua vez encomendou a primeira temporada de The Boys.

A partir daí, a HQ finalmente encontrou uma forma de sair das páginas das revistas e ganhar uma versão de carne e osso protagonizada por Karl Urban e Jack Quaid. Curiosamente, enquanto Os Rapazes percorriam uma árdua trajetória para chegar à outra mídia, a popularidade em torno dos super-heróis só fez crescer - o que indiretamente beneficiou uma produção cujo objetivo principal é satiriza-los.

Em entrevista ao THR, Ennis afirmou que a explosão de filmes de super-heróis, em especial o desenvolvimento do Marvel Studios, ajudou a produção de The Boys, pois “educou” o público mainstream a respeito de quem são. Por puro acaso, a explosão dos supers preparou terreno para que um grupo de desajeitados aparecesse para destruí-los da forma mais brutal e violenta possível.

Com oito episódios, a primeira temporada de The Boys chega ao Amazon Prime Video em 26 de julho. Além de Karl Urban e Jack Quaid, o elenco da série inclui Simon Pegg, Karen FukuharaErin Moriarty, Elizabeth Shue, Tomer Capon, Jennifer Esposito, Antony Starr e Laz Alonso. A produção já foi renovada para a segunda temporada pelo serviço de streaming.