San Diego Comic-Con 2020

Lista

Vikings | O que queremos ver na temporada final da série

Desfechos para arcos cansados, homenagem ao legado e pistas para o futuro

Arthur Eloi
24.07.2020
21h06
Atualizada em
25.07.2020
17h03
Atualizada em 25.07.2020 às 17h03

Vikings foi um dos grandes nomes do segundo dia de San Diego Comic-Con 2020. A série do History Channel beira o fim, com apenas dez episódios restantes, e isso motivou o elenco e produção a fazer um painel para comentar o legado que o programa deixa na TV. Enquanto a discussão foi muito boa para fãs, o criador Michael Hirst não soltou muitos detalhes da vindoura parte dois da sexta temporada, mas adiantou que o público pode esperar uma conclusão satisfatória. Abaixo, listamos o que queremos ver no final de Vikings!

 

Bjorn vs. Ivar

A guerra entre irmãos é trama central do programa há anos, ao ponto de estar cansativa. Apesar das ótimas cenas de batalha, o conflito entre Bjorn (Alexander Ludwig) e Ivar (Alex Hogh Andersen) precisa chegar em algum lugar. A temporada final é a última chance de garantir isso. O episódio 10, “The Best Laid Plans”, já entregou o ápice da dinâmica entre os dois, quando os guerreiros discutem (metaforicamente, claro) suas visões diferentes. Resta apenas coroar um vencedor, e explorar as consequências da morte do derrotado.

Fim do arco de Floki

É impossível falar de arcos cansativos sem citar o arrastado núcleo de Floki (Gustaf Skarsgard), que montou acampamento na Islândia e fugiu quando as intrigas saíram de controle. Ainda que seja uma trama paralela bastante questionável, Floki merece uma conclusão digna, visto que é o último personagem original da série. Apenas deixá-lo de lado como um qualquer é um desrespeito com um dos mais memoráveis guerreiros. Só precisa ser feito com vontade.

Honrar o legado do programa

Vikings é uma das séries mais emblemáticas da Peak TV, como é chamada a era de ouro da televisão. A primeira produção de ficção do canal History começou modesta, com atores desconhecidos e baixo orçamento, e cresceu ao ponto de moldar como os vikings são vistos na cultura pop. Isso se deu graças à jornada de crescimento de Ragnar Lothbrok (Travis Fimmel), ao lado de seu irmão Rollo (Clive Standen) e de sua esposa Lagertha (Katheryn Winnick).

O painel, que trouxe de volta esses intérpretes originais, foi um passo na direção certa. E o seriado sempre acertou a mão nas homenagens quando seus protagonistas estavam de saída, e agora é a hora de fazer isso em maior escala, para demonstrar que Vikings não foi só mais uma ficção histórica de nicho.

Plantar as sementes do que está por vir

Os últimos episódios de Vikings não são o fim da franquia. Enquanto a série se despede do History, a Netflix já prepara uma continuação em Vikings: Valhalla. O projeto acompanhará uma nova leva de guerreiros nórdicos históricos conquistando a Europa - 100 anos após a conclusão do programa original. Alguns dos vikings reais confirmados na trama incluem Leif Erikson, Freydis, Haroldo Hardrada e o rei inglês Guilherme, o Conquistador - descendente dos nórdicos.

Por mais que um século separe Ragnar dos guerreiros acima, a conclusão da série original precisa sinalizar que esse universo continua. Vikings fez muito bem em usar a história como base, mas hoje já é algo próprio, com estética e trama únicas. O seriado da Netflix precisa entender essas regras, mas apenas se a conclusão deixá-las na mesa.

A temporada final de Vikings chega ainda em 2020, sem data definida até o momento. Ainda não há previsão para Vikings: Valhalla.

A San Diego Comic-Con @Home acontece entre os dias 22 e 26 de julho, com painéis e anúncios disponibilizados para o público pela internet.