HQ/Livros

Notícia

Rio Comicon anuncia convidados internacionais [ATUALIZADO]

Nomes incluem Chris Claremont, Lewis Trondheim e o coletivo Clamp

Érico Assis
22.09.2011, às 15H33
ATUALIZADA EM 29.06.2018, ÀS 02H45
ATUALIZADA EM 29.06.2018, ÀS 02H45

O festival Rio Comicon está aos poucos anunciando a lista de convidados para a segunda edição do evento, que acontecerá de 20 a 23 de outubro na Estação Leopoldina. Ao longo dos últimos dias, pesos pesados de vários países tiveram seus nomes confirmados pela organização. Confira os nomes anunciados:

[ATUALIZADO, 22/9] A organização do evento confirmou mais cinco nomes internacionais. E são pesos pesados:

Rio comicon

None
- Paul Pope: o norte-americano que começou nos quadrinhos independentes, hoje é conhecido por seu trabalho de ilustração e obras como Batman: Ano 100 e 100%, enquanto trabalha no futuro Battling Boy.

- Denis Kitchen: o quadrinista também nascido dos independentes nos EUA, é conhecido pelo trabalho como editor, administrando a obra de Will Eisner, Robert Crumb, Art Spiegelman e outros.

- Dan Goldman: também norte-americano, mas morando em São Paulo nos últimos anos, é um dos fundadores do coletivo de webcomics Act-I-Vate e publica a HQ Red Light Properties na internet.

- Ludovic Debeurme: da nova geração de quadrinhos franceses, vai ter seu tijolão Lucille - um romance adolescente que envolve anorexia, suicídio e belos e simples desenhos - publicado no Brasil em breve.

- Edmond Baudoin: mais um nome francês importante pra lista, Baudoin tem quarenta anos de carreira e mais de cinquenta álbuns publicados - nenhum deles no Brasil, por enquanto.
[Convidados previamente anunciados]

- Chris Claremont: o lendário roteirista britânico que acompanhou os X-Men da década de 70 à de 90 (e vez por outra volta aos mutantes);

- Lewis Trondheim, um dos nomes mais importantes do quadrinho francês atual e um dos quadrinistas mais prolíficos em atividade no mundo - e que, até o momento, não tem nada lançado no Brasil;

- Junko Mizuno, a autora japonesa de Cinderalla;

- Peter Kuper, o norte-americano autor de O Sistema e adaptações de histórias de Kafka como A Metamorfose e Desista!, além de cuidar mensalmente de Spy v. Spy na revista Mad;

- Bob Schreck, editor norte-americano atualmente à frente da Legendary Comics, que já passou por DC, Dark Horse, Oni Press e outras editoras;

- Ulli Lust, alemã conhecida por quadrinhos de reportagem ou autobiográficos, também sem trabalhos publicados no Brasil;

- Liniers, o argentino conhecido pela tira Macanudo, que sai em livros e diariamente na Folha de S. Paulo;

- Salvador Sanz, também argentino, é o autor de Noturno, e esteve recentemente no Brasil para a Gibicon;

- Caterina Crepax, filha do famoso Guido Crepax (1933-2003), criador de Valentina, a estilista e ilustradora baseia-se no trabalho do pai em suas criações.

Este ano, o evento vai homenagear tanto o já citado Crepax quanto Will Eisner. Entre outras atrações internacionais estão a exposição DC Comics: 75 Years of Modern Myth-Making, que virou o pesado livro da Taschen com a história da editora e outra exposição, a do coletivo de quadrinistas japonesas Clamp (contrário ao que havíamos divulgado anteriormente, o coletivo Clamp não vem ao Brasil - mas apenas a exposição de trabalhos das artistas japonesas). Autores nacionais como Rafael Albuquerque, Rafael Grampá, Fábio Moon e Gabriel Bá também já confirmaram presença.

Conteúdo Patrocinado

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.