George R.R. Martin, autor de As Crônicas de Gelo e Fogo

Créditos da imagem: Nick Agro/AFP

HQ/Livros

Notícia

George R.R. Martin está escrevendo Os Ventos de Inverno na quarentena

Autor afirmou que, por conta da pandemia, se isolou e está focando nas Crônicas de Gelo e Fogo

Arthur Eloi
18.03.2020
11h21
Atualizada em
24.03.2020
10h14
Atualizada em 24.03.2020 às 10h14

A pandemia do coronavírus pede que a população fique em casa, e não é diferente para celebridades e realizadores. Quem se juntou à lista agora foi George R.R. Martin, autor das Crônicas de Gelo e Fogo, que afirmou estar usando o tempo em casa para se focar em Os Ventos de Inverno, sexto livro da saga.

Em seu blog, Martin deu atualizações sobre como estão enfrentando a situação atual em Santa Fé, no Novo México. O autor fala sobre fechar seus estabelecimentos (mas continuar pagando os funcionários), e que tem certo medo do futuro. Mesmo assim, ele acalma os fãs preocupados com sua saúde e avisa que está se dedicando à escrita.

Para aqueles que estão preocupados com a minha saúde… Sim, eu sei que estou no grupo de risco, dada minha idade e condição física. Mas me sinto bem no momento e estamos tomando todas as precauções”, disse. “Eu estou partindo para um local isolado, acompanhado apenas por uma pessoa de minha equipe, e não sairei para ir para a cidade ou ver alguém. Na verdade, estou passando mais tempo em Westeros do que no mundo real, escrevendo todos os dias. As coisas estão sombrias nos Sete Reinos, mas talvez não tão sombrias quanto elas devem ficar na vida real.

Por enquanto, Winds of Winter, próximo livro de As Crônicas de Gelo e Fogo, continua sem data de lançamento. A saga, iniciada em 1996, conta com cinco livros e dois derivados, o mais recente deles sendo Fogo e Sangue, que narra a história da Casa Targaryen. Além disso, a obra foi adaptada pela HBO para a série Game of Thrones.

Efeito Coronavírus na cultura pop

O COVID-19 é uma nova mutação da família coronavírus que está se espalhando em ritmo alarmante desde dezembro de 2019. A China foi o primeiro país vítima da epidemia, com infecções e mortes confirmadas em todas as suas províncias. Desde então, a presença do vírus foi confirmada em quatro continentes - incluindo a América do Sul, com casos no Brasil, Argentina e Chile.

Filmes como 007 - Sem Tempo Para Morrer, Velozes e Furiosos 9, Um Lugar Silencioso 2, Mulan, Novos Mutantes entre outros, tiveram suas estreias adiadas por causa da pandemia. Entre 13 e 15 de março, os Estados Unidos registraram sua pior arrecadação em 20 anos nas bilheterias.