O Legado de Júpiter

Créditos da imagem: Netflix/Divulgação

Netflix

Notícia

O Legado de Júpiter | Bastidores conturbados pesaram em cancelamento

Diferenças criativas entre showrunner e Netflix e orçamento estourado levaram ao fim da série após apenas uma temporada

Nico Garófalo
11.06.2021
21h44

Menos de um mês após sua estreia na Netflix, O Legado de Júpiter foi cancelada pela plataforma. Apesar das críticas negativas, a decisão pegou muitos de surpresa, já que a série caiu no gosto do público, tendo uma audiência bem alta em suas duas primeiras semanas, sempre figurando entre a lista de 10 produções mais vistas. Agora, segundo o THR, novas informações podem explicar a escolha do streaming por não dar continuidade à adaptação da obra de Mark Millar.

Segundo o site, os problemas da produção começaram quando a Netflix e o primeiro showrunner contratado de O Legado de Júpiter, Steven DeKnight, não conseguiram concordar em relação ao orçamento. O produtor pediu US$12 milhões por episódio, a plataforma liberou US$9 milhões. Depois, quando as gravações já estavam em andamento, as famosas “diferenças criativas” entraram em cena e acarretaram na saída de DeKnight e na entrada de Sang Kyu Kim, que precisou refazer alguns dos primeiros episódios da temporada.

Entre refilmagens e paralisações, além da contratação de Louis Leterrier, de Lupin, como consultor no final da produção, O Legado de Júpiter acabou estourando demais seu orçamento. Fontes internas da Netflix indicam que o gasto final da série ficou em torno de US$130 milhões (US$16,25 milhões por episódio, acima do que DeKnight havia pedido inicialmente), mas outras pessoas da indústria colocam os gastos em US$200 milhões.

Apesar do cancelamento de O Legado de Júpiter, o Millarworld continuará a ser expandido em live-action na Netflix. Junto com o cancelamento, foi anunciada uma série baseada em Supercrooks, HQ de Millar focada em um grupo de vilões que, cansados de ser derrotado nos Estados Unidos, decide tentar a sorte na Espanha. O gibi também ganhará um anime ainda em 2021.

Originalmente publicada em 2013 nos Estados Unidos, O Legado de Júpiter faz parte do Millarworld - o selo de HQs escritas por Mark Millar - e acompanha os filhos dos maiores super-heróis da história tentando viver à altura de seus pais, embora vivam em um mundo cada vez mais complexo.

Com um elenco formado por Josh Duhamel, Leslie Bibb, Ben Daniels, Elena Kampouris, Andrew Horton, Mike Wade e Matt Lanter, O Legado de Júpiter está disponível na Netflix.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.