Joe Taslim como Sub-Zero em Mortal Kombat (2021)

Créditos da imagem: Mortal Kombat (2021)/HBO Max/Divulgação

Filmes

Artigo

Mortal Kombat | Como o Sub-Zero é o coração do novo filme

Em visita do Omelete ao set, toda a produção rasgou elogios ao personagem de Joe Taslim, primeira contratação do elenco

Arthur Eloi
27.04.2021
18h09

Não faltam personagens no novo filme de Mortal Kombat. Ainda que nomes como Johnny Cage tenham ficado de fora, a produção conta com Liu-Kang, Kung Lao, Kabal, Raiden e muitos outros da franquia da NetherRealm. A divulgação, porém, foi focada em um dos mais icônicos rostos dos games, e uma das presenças mais fortes da nova adaptação: o Sub-Zero de Joe Taslim.

Em 2019, o Omelete teve a oportunidade de conhecer os bastidores da produção em Adelaide, na Austrália. Acompanhado de um grupo de jornalistas, a visita conheceu todos os departamentos do longa, dos figurinos ao elenco. Cada profissional compartilhou seus desafios e conquistas particulares de suas áreas, mas algo que uniu todos era o carinho por pelo Sub-Zero. Era perceptível que acertar a mão no personagem era uma prioridade, já que é um dos mais marcantes da saga. Tal importância era tanta que o ninja de gelo foi, na verdade, o primeiro a ter um ator escalado para a produção.

"Joe Taslim nasceu para interpretar o Sub-Zero”, disparou o produtor Todd Garner logo no início da visita. “Ele foi o primeiro membro do elenco. Nós oferecemos o papel e ele aceitou na hora! Por muito tempo ele até duvidou que fosse um filme de verdade porque era o único ator no elenco", brincou. O longa passou quase uma década em um limbo de desenvolvimento, e a entrada de Taslim só se deu em julho de 2019. A partir disso, o projeto começou a voar e avançar rapidamente no desenvolvimento. De certa forma, é possível entender que o ator, conhecido por produções de peso como Operação Invasão (2011)e A Noite Nos Persegue (2018), trouxe um pouco de sorte ao projeto.

O diretor Simon McQuoid também rasgou elogios a Taslim. "Joe Taslim como Sub-Zero é muito legal de ver! Ele é incrível no papel, e há um grau de autenticidade em seu figurino”, falou se referindo à impressionante armadura do assassino. Além do tom azulado característico dos jogos, o visual foi criado do zero para o filme e, segundo a figurinista Cappi Ireland, não é dos mais leves, pesando cerca de 20 quilos. Para Lewis Tan, que vive o protagonista Cole Young, o ator faz parecer que está brigando de moletom. “Joe é insano de rápido, praticamente precisa ser desacelerado no computador, é sério. Não é uma piada, ele é rápido até de armadura”, disse Tan, incrédulo. “É incrível trabalhar com artistas que sabem fazer suas próprias lutas, traz a autenticidade que os fãs querem e merecem.

No dia da visita, Taslim estava presente em uma filmagem acompanhado de Chin Han, que vive o vilão Shang Tsung. A cena em questão mostrava os dois antagonistas assistindo uma briga entre Sonya Blade (Jessica McNamee) e Kano (Josh Lawson). Um pouco mais tarde, o ator se sentou com os jornalistas - ainda em seu figurino do Sub-Zero, só que sem a máscara. De perto, os detalhes da armadura, cheia de marcas de uso e de gelo, eram ainda mais impressionantes. Com muito bom humor e um tom de voz sereno, Taslim contou que decidiu se juntar à Mortal Kombat não pelo roteiro ou pelo legado da franquia, mas sim para conquistar seu filho pequeno.

"Meu agente me ligou para discutir um papel no filme, e meu filho estava na sala de estar nessa hora. Na época ele ficava me pedindo para jogar Mortal Kombat 11 mas eu não deixava porque ele só tinha 11 anos. Aí perguntei 'Ei o que você acha de eu interpretar algum personagem de Mortal Kombat no meu próximo filme?', e ele ficou bastante interessado. Perguntei 'Em qual personagem você acha que eu me encaixaria? Talvez Liu-Kang?' e a resposta dele foi direta: 'Sub-Zero'”, relembrou o ator. “Na hora falei para o meu agente que, custe o que custar, ele deveria garantir o meu papel nesse filme, mesmo que os acordos não fossem favoráveis para mim", falou. Depois de garantir o posto, ele disse que pretende deixar o filho assistir ao filme, além de tirar umas partidas do game ocasionalmente - sob a supervisão dele, claro.

O filho ser fã de Mortal Kombat também ajuda a simbolizar o maior desafio para Taslim, que é a reação do público veterano. “A jornada até agora foi muito legal. A parte complicada é que tenho certeza que, pela mitologia e pelos fãs, todos estão esperando demais desse filme. É uma responsabilidade, que me foi confiada com este personagem. Meu filho, por exemplo, já está me cobrando para o filme ser bom”, disse aos risos. “Sei que tenho que dar 110% do meu potencial em cada cena, mas estou bastante confiante que gravamos um ótimo material até agora."

Além da cobrança, seja dos fãs ou da própria família, Joe Taslim também se disse grato por um papel tão grande numa produção global, e afirmou ter um dever com seu país de origem, a Indonésia. "Estou vivendo o sonho. É uma loucura. Não há muita gente da Indonésia em Hollywood. Acredito que, até agora, seja só eu e Iko Uwais”, falou, citando seu frequente colaborador em filmes de porradaria, como Operação Invasão. “Nós fomos muitos sortudos, e toda vez que pegamos um projeto internacional, reforçamos: isso não é só para nós, isso é para representar toda a enorme população da Indonésia. Queremos inspirar e dar confiança para os jovens de todo o sudeste asiático. Então, para mim, não é só um trabalho, é algo muito maior do que isso."

Mortal Kombat também se amarra com as origens de Taslim, crescendo como um garoto fã de cinema em Palimbão, na Sumatra do Sul. Isso porque muito do filme envolve o conflito de Sub-Zero, seu personagem, com Scorpion, o ninja infernal vivido Hiroyuki Sanada. "Hiroyuki é alguém que eu respeito demais, é um ídolo para mim. Lá em 2003, eu assisti ao Último Samurai, e ele está incrível neste filme. Naquela época eu não era ninguém, apenas um garoto da Sumatra do Sul, e eu achava ele tão legal na tela. Quando descobri que ele interpretaria Scorpion, assisti O Último Samurai mais uma vez. É um sonho que se realizou.” Curiosamente, Taslim e Sanada parecem ter se dado muito bem, além de terem muita coisa em comum, como o temperamento calmo e a impressionante agilidade de uma vida inteira dedicada às artes marciais. “Nos conhecemos e conversamos, ele é super paciente. Ele tem 59 anos mas se movimenta como um ninja de verdade", elogiou o ator.

Por fim, após quase meia hora de papo, Taslim precisou voltar para as filmagens. Mas, antes disso, o ator deu a entender que retornaria em uma possível sequência. Dessa vez, como o assassino sombrio Noob Saibot, mas sem poder dar uma resposta certeira, rindo do olhar desconfiado da produtora que acompanhava as entrevistas. No mesmo bom humor que veio, deixou a sala. Se for pela reputação de carisma, respeito e habilidade que construiu com todos no set, seu futuro numa potencial franquia de Mortal Kombat é mais do que garantido. 

Mortal Kombat estreia nos cinemas brasileiros em 13 de maio.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.