Além de WandaVision: relembre outras vezes que o Nexus foi citado no MCU

Créditos da imagem: WandaVision/Disney+/Reprodução

Séries e TV

Artigo

Além de WandaVision: relembre outras vezes que o Nexus foi citado no MCU

Tema do comercial do sétimo episódio, “produto” já foi mencionado discretamente em filmes conectados à jornada de Wanda, Visão e Darcy

Mariana Canhisares
22.02.2021
14h32
Atualizada em
22.02.2021
15h46
Atualizada em 22.02.2021 às 15h46

A descoberta de que Agnes (Kathryn Hahn), na realidade, é a bruxa Agatha Harkness foi um dos pontos altos do sétimo episódio de WandaVision, “Derrubando a Quarta Parede”. No entanto, além do fato dessa virada ser especulada antes mesmo da série ir para o ar, a revelação acabou ficando em segundo plano por causa do comercial desta semana, o anúncio do “antidepressivo” Nexus. Reveja:

Não é mistério para ninguém que a Casa das Ideias não está interessada em falar apenas sobre a saúde mental da heroína - ainda que esse seja um tema central da produção. Como os demais comerciais exibidos até aqui, o produto da vez tem uma conexão com a história da Feiticeira Escarlate, que inclusive pode dar o pontapé no tão aguardado Multiverso da Loucura do Doutor Estranho 2. Afinal, nos quadrinhos, o Nexus de Todas as Realidades é um portal interdimensional no qual as realidades se encontram. E não só isso: a manutenção da sua estabilidade depende de seres poderosos, chamados de seres nexus, entre eles Kang, O Conquistador - confirmado no Homem-Formiga 3 - e, adivinhem, a própria Wanda Maximoff.

Se você não é um leitor ávido das HQs da Marvel, talvez o conceito não seja lá muito familiar. Mas você sabia que ele já foi citado no MCU (Universo Cinematográfico Marvel) antes?

A primeira vez ocorreu em Thor: Mundo Sombrio (2013). Enquanto Thor (Chris Hemsworth) tentava descobrir uma maneira de tirar o Éter do corpo de Jane Foster (Natalie Portman) e, ainda, derrotar Malekith (Christopher Eccleston) e os Elfos Negros, o astrofísico Erik Selvig (Stellan Skarsgård) passava pelo o que muitos suspeitaram ser um surto. Internado em uma clínica, o cientista estava obcecado pelo que chamava de Alinhamento - mencionado pelo Deus do Trovão com o nome de Convergência. Sem receber atenção de quase ninguém, Selvig faz um longo discurso a respeito, com direito a rabiscos na lousa e tudo. A cena costuma ser lembrada pela participação especial de Stan Lee, um dos ouvintes da palestra não requisitada. No entanto, se você prestar atenção na lousa, é possível notar que o astrofísico já especulava sobre o Nexus de Todas as Realidades.

Falando para Lee e outros pacientes, Selvig diz:

“O ciclo da rotação do universo é de 5 mil anos e, uma vez a cada ciclo, todos os mundos se alinham. Digamos que este seja o nosso mundo e este seja outro [segurando dois sapatos diferentes]. Normalmente, eles são separados. Mas durante o Alinhamento, tudo fica conectado, os nove reinos. Todos os nove reinos estão passando um pelo outro e a gravidade, a luz e até a matéria passam de um mundo para o outro”. Veja a partir do 2min15s: 

Note que o termo Nexus não é mencionado na explicação. Ele está ali como um easter egg mesmo, mas seu conceito estava todo lá. A Convergência volta a ser referida por Selvig ainda mais uma vez, quando ele, Foster, Thor e Darcy (Kat Dennings) discutem o plano do líder dos Elfos Negros. “Malekith vai disparar o Éter em um ponto em que os nove reinos estão conectados”, diz a personagem de Natalie Portman, ao que o astrofísico completa: “ampliando o impacto da arma. A cada mundo adicional, o poder crescerá exponencialmente. O efeito seria universal”.

Em outras palavras, se os eventos de Thor: O Mundo Sombrio podem servir de qualquer indicativo para o que vem aí em WandaVision, o potencial destrutivo do que acontece em Westview pode ser ainda maior caso ocorra uma nova Convergência, ou se descubra que Wanda é um ser nexus também no MCU.

Thor: Ragnarok/Marvel Studios/Reprodução

Ainda que o termo “Nexus” não seja dito, não se pode ignorar a presença de portais no céu de Sakaar, planeta onde Thor e Hulk (Mark Ruffalo) servem como gladiadores para o divertimento do Grão-Mestre (Jeff Goldblum) e seus súditos em Thor: Ragnarok (2017). Esses “buracos de minhoca” conectam pontos distintos do cosmos, mas diferentemente da Convergência não se trata de um evento que acontece a cada milênio. Eles simplesmente estão lá, o tempo todo.

Aliás, nesse mesmo filme há uma discreta menção ao Homem-Coisa na torre do palácio do excêntrico líder. Isso se torna mais relevante agora, já que nas HQs o Homem-Coisa é o responsável por proteger o Nexus da Terra. Contudo, talvez seja só uma coincidência, e não um rastro dos planos da Casa das Ideias para a introdução do multiverso.

O presidente do Marvel Studios Kevin Feige chegou a confirmar, na época, que de fato o monstro estava esculpido ali, ao lado de Bill Raio Beta e Ares, Bi-Besta, como uma brincadeira de que todos teriam sido antigos campeões do Grão-Mestre. Ainda assim, isso não queria dizer que fariam sua estreia nas produções do estúdio. "Esses são easter eggs de coisas profundas do universo cósmico da Marvel que podem ou não aparecer no universo cinematográfico, mas achamos que seria divertido celebrar", disse.

Thor: Ragnarok/Marvel Studios/Reprodução

Mas não seria a primeira vez que um easter egg foi incluído em um filme, sem pretensão, e depois acabou “atrapalhando” as intenções de expansão do estúdio. No próprio Thor: Ragnarok, Hela (Cate Blanchett) chama de falsa uma Manopla do Infinito que estava nos cofres de Asgard para que a Marvel pudesse levar às telas a jornada de Thanos atrás das Joias do Infinito, sem impedimentos. E esse pode ser o caso justamente da segunda menção nominal ao Nexus no MCU.

Em Vingadores: Era de Ultron (2015), Nexus é o nome da central mundial da internet, em Oslo, na Noruega, onde se descobre que Ultron tem um hacker à sua altura protegendo os códigos nucleares. Depois dos heróis receberem a visita de Nick Fury (Samuel L. Jackson) na fazenda do Gavião Arqueiro (Jeremy Renner), Tony Stark (Robert Downey Jr.) visita o Nexus para tentar descobrir se estão diante de um aliado ou, potencialmente, um novo adversário. É lá que ele descobre que a inteligência artificial Jarvis sobreviveu em alguma medida ao primeiro ataque de Ultron e, mesmo sem memória, manteve seus protocolos e continuou protegendo a humanidade.

Jarvis, claro, é base para a consciência do Visão - como você deve lembrar, em Era de Ultron, Stark e Banner transferem o que restou da inteligência artificial para o corpo de vibranium criado por Ultron. Com uma conexão tão relevante com o sintozóide, justamente um dos protagonistas de WandaVision, não seria um absurdo cogitar que a central possa ter um papel na série. No entanto, essa conexão parece ser a menos provável, principalmente considerando a história da Feiticeira Escarlate nas HQs e os próximos lançamentos da Marvel, como Doutor Estranho 2 e Homem-Aranha 3.

Mas, com tantas possibilidades viáveis, o jeito mesmo é ficar de olho nos episódios finais de WandaVision. Todas as sextas-feiras, os críticos do Omelete se reúnem na twitch.tv/omeleteve, a partir das 16h30, para discutir o episódio da semana e o futuro da série e do MCU. Venha conversar com a gente!

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.