Música

Artigo

WandaVision | Entenda por que “Daydream Believer” encerra terceiro episódio

Música do The Monkees é uma metáfora para a própria realidade que a Feiticeira Escarlate parece ter criado para si mesma

Mariana Canhisares
22.01.2021
10h27
Atualizada em
22.01.2021
18h51
Atualizada em 22.01.2021 às 18h51

[Atenção: cuidado com spoilers do terceiro episódio de WandaVision]

No terceiro episódio de WandaVision, lançado nesta sexta (22), a decisão da Feiticeira Escarlate (Elizabeth Olsen) de expulsar Geraldine - ou, melhor, Monica Rambeau (Teyonah Parris) - da vida no subúrbio que criou para a sua recém-formada família foi embalada por “Daydream Believer”, do The Monkees. Tratando-se de uma música lançada em 1968, isso bastaria para justificar sua presença no capítulo, já que ele se inspira em sitcoms do final dos anos 1960 e início dos anos 1970, como The Brady Bunch. No entanto, há mais motivos para o uso da faixa no seriado, e o próprio título dela é um indicativo disso.

Em tradução livre, “Daydream Believer” significa algo como “sonhando acordado”, ou seja, já de cara é uma boa definição para a realidade que Wanda e Visão estão vivendo. No entanto, a letra também parece ser uma boa descrição para a inusitada condição dos heróis.

A música começa descrevendo uma situação ordinária, praticamente um sinônimo de normalidade: "The six o'clock alarm would never ring/ but it rings and I rise/ wipe the sleep out of my eyes/ my shaving razor's cold and it stings" [“O alarme das 6h nunca tocaria/ mas ele toca e eu me levanto/ tiro a cara de sono/ meu aparelho de barbear está gelado e espeta”, em tradução livre]. A ideia é que, em um mundo ideal, o despertador não tocaria às 6h da manhã. Mas, tratando-se da realidade, ele toca e o eu lírico é obrigado a se levantar e se livrar do sono. Tendo em vista como Wanda e Visão passaram praticamente todo o tempo tentando ser uma família comum, sem chamar a atenção da vizinhança para seus poderes, é como se a canção fosse um comentário sobre a fugacidade do sonho que vivem. Uma hora Wanda terá que acordar.

No entanto, o refrão se encaixa ironicamente na conclusão do episódio. Enquanto The Monkees cantam “Cheer up sleepy Jean” [“Se anime, sonolenta Jean”, em tradução livre], Wanda aparece satisfeita de ter despachado Monica Rambeau para longe. Em outras palavras, ela não precisa que ninguém a anime. E, na sequência, a banda faz justamente a pergunta que todos os espectadores de WandaVision estão fazendo: "oh what can it mean/ to a daydream believer/ and a homecoming queen" [“oh o que isso significa/ para quem sonha acordado/ e a rainha do baile”, em tradução livre] . O que, afinal, tudo isso significa para Visão (o “daydream believer”) e Wanda (a “homecoming queen” e, talvez, também uma “daydream believer”)?

Nada em WandaVision é por acaso. A série está constantemente fazendo comentários sobre si mesma, ou seja, cada detalhe é uma pista do que raios está acontecendo com a dupla de heróis. Fique atento e, claro, de olho no Omelete, porque vamos destrinchar todas elas!

Primeira série do MCU (Universo Cinematográfico Marvel) a ser lançada no Disney+, WandaVision é exibida semanalmente.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.