Tom Hiddleston e Sophia Di Martino em Loki

Créditos da imagem: Loki/Marvel Studios/Reprodução

HQ/Livros

Artigo

Sexualidade de Loki é novidade no MCU, mas não nas HQs; entenda

Enquanto sexualidade do vilão nunca foi tema dos filmes da Marvel, há alguns anos as HQs tornaram-na cânone

Mariana Canhisares
23.06.2021
10h38
Atualizada em
23.06.2021
11h17
Atualizada em 23.06.2021 às 11h17

"Lamentis", o terceiro episódio de Loki, surpreendeu os fãs não por um acontecimento bombástico, mas por um momento terno: um diálogo entre o Deus da Trapaça e sua variante, Sylvie. Em uma conversa bastante honesta sobre amor, a personagem de Sophia Di Martino pergunta se Loki não teve em sua vida muitas candidatas a ocupar o posto de princesa ao seu lado. “Ou talvez um outro príncipe”, ela sugere, como se já soubesse a resposta que viria a seguir. Tom Hiddleston, então, diz com todas as letras: "Um pouco de ambos. Suspeito que você também”.

O momento pegou muitos espectadores de supetão. E duplamente. Além da Disney não ter em seu cânone muitos protagonistas assumidamente LGBTQIA+, apenas sugestões aqui e ali -- no MCU mesmo, disseram que a Valquíria (Tessa Thompson) seria bi, mas nada em Thor: Ragnarok demonstrou isso --, em nenhuma produção a sexualidade de Loki foi insinuada de qualquer maneira. Contudo, os leitores dos quadrinhos do herdeiro de Jotunheim estão bastante cientes de que ele é bissexual.

"Você fala sério?", ao que Loki responde: "Posso estar. Minha cultura não compartilha seu conceito de identidade sexual. Tem atos sexuais e é isso. Sou o deus patrono de alguns dos atos populares, acredite se quiser"

Marvel Comics/Reprodução

Em Jovens Vingadores (vol. 2 #13), escrita por Kieron Gillen, Loki já afirmava: "minha cultura não compartilha muito da ideia de identidade sexual. Há atos sexuais e é isso". Uma frase sutil, mas que suficiente para entender que ele não é hétero.

Por enquanto, parece improvável que Loki terá tempo para colocar o Deus da Trapaça em um relacionamento amoroso. Faltam três episódios para o final da série e, em retrospecto, não há muitos beijos nas produções do MCU. Talvez um flerte com o agente Mobius (Owen Wilson)? Ou, talvez, Loki assumido a forma de uma personagem feminina, como foi a origem da Lady Loki nos quadrinhos? Afinal, vale lembrar que o seriado também já assimilou para o universo compartilhado da Marvel outro traço bastante conhecido do anti-herói nas HQs: o fato de que é uma pessoa de gênero fluído, isto é, ele não se identifica sempre como homem ou como mulher. Bom, não custa sonhar.

Loki é exibido às quartas no Disney+.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.