Homem-Formiga e a Vespa | Como o filme transformou um vilão para o cinema

HQ/Livros

Artigo

Homem-Formiga e a Vespa | Como o filme transformou um vilão para o cinema

Fantasma é bem diferente da versão dos quadrinhos

Fábio Gomes e Mariana Canhisares
04.07.2018
16h24
Atualizada em
05.07.2018
15h11
Atualizada em 05.07.2018 às 15h11

Cada vez mais o Universo Cinematográfico da Marvel toma liberdades em relação a suas contrapartes dos quadrinhos. Em Homem-Formiga e a Vespa o público será apresentado a uma nova vilã chamada Fantasma – que é bem diferente da versão que conhecemos nas HQs em diversas maneiras.

Assim que começou a trabalhar na nova produção, o diretor Peyton Reed vasculhou a “enciclopédia da Marvel” e revirou uma lista com todos os vilões, heróis e coadjuvantes dos quadrinhos que poderia utilizar no longa. E, nessa busca, encontrou o Fantasma. “Já tivemos um [filme] onde o vilão contava com poderes similares ao Homem-Formiga. Então queríamos fazer algo diferente”, explica.

Nos quadrinhos, o personagem apareceu pela primeira vez em 1987 nas páginas do Homem de Ferro. Ao contrário de outros vilões, seu foco não é destruir ou conquistar o mundo e, sim, punir grandes corporações como as empresas de Tony Stark. Ele é um hacker e inventor acima da média e usa suas habilidades para invadir esses locais e destruir essas corporações de dentro. Porém, não foi isso que chamou a atenção do cineasta e, sim, o fato dele conseguir ficar invisível e a beleza de sua armadura, que lhe dava um visual único. 

 “A ideia em geral, especialmente do poder de ficar invisível, fazia sentido para nós. Esse poder ficaria ótimos contra o Homem-Formiga e a Vespa”, completa. O diretor ficou interessado no vilão, mas nada de sua história encaixava na continuação. Por isso, ele pediu a autorização da Marvel para criar a sua própria versão da personagem.  

Por ser menos conhecida, a produção teve toda a liberdade de reinventá-la da maneira que queria. Com isso, eles começaram escalando a atriz Hannah John-Kamen e a transformaram em uma vilã. “Fazia sentido para o tema do nosso filme mudar o gênero e fazer dela uma mulher. É algo realmente interessante, pois não vemos essas coisas no MCU”.

Além disso, sua origem foi totalmente remodelada e ela virou filha de Elihas Starr, um vilão pouco conhecido do Homem de Ferro chamado Cabeça de Ovo. Ela foi afetada pelos experimentos do cientista com o Reino Quântico e ganhou poderes de invisibilidade e a capacidade de atravessar qualquer matéria sólida – incluindo corpos e objetos. Com isso, a armadura virou uma forma de ajudá-la a controlar o poder e ela está em uma missão de sobrevivência e não tem interesse nenhum em derrubar grandes coorporações (pelo menos não agora). 

Se arriscar tem sido cada vez mais comum no Universo Cinematográfico da Marvel, a franquia Homem-Formiga tem se solidificado cada vez mais como o principal exemplo. Desde colocar Hank Pym como coadjuvante até a criação de personagens como Hope Van Dyne e Luiz, a franquia tem surpreendido o público e os fãs da Casa de Ideias. Agora, remodelando um vilão menos conhecido das HQs, o estúdio espera criar uma personagem que tenha destaque tanto no cinema e, quem sabe, nos quadrinhos.