Cena de Space Jam

Créditos da imagem: Divulgação/Warner Bros.

Filmes

Lista

Space Jam | O que é real sobre a vida de Michael Jordan no filme clássico

Longa que colocou astro para jogar basquete com os Looney Tunes pegou muita inspiração na vida real

Gabriel Avila
27.05.2020
14h00
Atualizada em
27.05.2020
14h42
Atualizada em 27.05.2020 às 14h42

Lançado em 1996, Space Jam - O Jogo do Século se tornou um clássico ao unir os icônicos personagens dos Looney Tunes ao enorme talento de Michael Jordan, um dos maiores esportistas de todos os tempos. A produção, que misturou live-action e animação, foi um sucesso de bilheteria por unir o humor inocente dos desenhos com a febre do basquete, que chamou atenção na década de 1990 graças ao desempenho de equipes como Chicago Bulls e a seleção dos Estados Unidos, que tinham Jordan como sua grande estrela.

A produção, que chegou aos cinemas como uma diversão inofensiva para as crianças, escondia em seu roteiro uma série de eventos reais tanto da carreira de Michael Jordan, quanto da cultura da NBA. Confira abaixo alguns desses fatos, e como eles foram incorporados em Space Jam:

A carreira de Michael Jordan

Montagem com cenas de Space Jam
Divulgação/Warner Bros.

A cena que abre Space Jam mostra um pequeno Michael Jordan (Brandon Hammond) treinando arremessos nos fundos de sua casa. Em uma conversa com seu pai (Thom Barry), ele diz que quer jogar basquete pela faculdade North Carolina, para ser campeão e entrar para a NBA. Após fazer sucesso na liga, ele então jogaria baseball, o esporte do coração de seu velho.

Acontece que todo esse diálogo é diretamente inspirado na história real de Jordan, que se consagrou campeão pela North Carolina antes de ser contratado pelo Chicago Bulls, onde venceria 6 títulos. Nesse meio tempo, ele chegou a se aposentar brevemente do basquete para jogar baseball.

O pai de Michael Jordan assistiu ao seu último jogo no basquete

Montagem reunindo cenas de Space Jam
Divulgação/Warner Bros.

Após os créditos iniciais, Michael Jordan anuncia através de uma coletiva de imprensa que iria se aposentar do basquete, decisão que credita também ao fato de que seu pai assistiu à sua última partida no esporte. Essa foi uma verdade durante um curto período. Meses após Michael Jordan conquistar seu terceiro título da NBA com o Chicago Bulls, seu pai James R. Jordan Sr. foi assassinado enquanto cochilava no carro após visitar sua família na Carolina do Norte. Combinando um crescente desânimo com o basquete e o falecimento de sua figura paterna, Michael se aposentou do esporte e passou a atuar como jogador de baseball.

Porém, o gancho durou pouco, já que Jordan voltou às quadras de basquete vestindo a camisa do Chicago Bulls em março de 1995. Ainda que o time não tenha conquistado o título em seu retorno, Jordan e sua equipe ganharam três títulos consecutivos na NBA entre 1995 e 1998.

Michael Jordan não foi muito bem no baseball

Cena de Space Jam
Divulgação/Warner Bros.

Quando os monstros da Montanha Bobolândia chegam à Terra para sequestrar os Looney Tunes, Michael Jordan atravessa uma maré de azar no baseball, algo que também aconteceu na vida real. Após largar o basquete quando estava no auge de suas habilidades, Michael Jordan foi jogar baseball pelo Birmingham Barons, time da terceira divisão do campeonato americano. Mesmo com um grande empenho, o astro não se destacou, tendo um aproveitamento abaixo do que é considerado aceitável no esporte.

A família Jordan

Cena de Space Jam
Divulgação/Warner Bros.

Quando o filme foi lançado em 1996, Michael Jordan era casado com Juanita Jordan, com quem teve três filhos: Jeffrey, Marcus e a pequena Jasmine. Todos os membros de sua família ganharam versões fictícias em Space Jam. Jeffrey foi interpretado por Manner Washington, Marcus por Eric Gordon, Jasmine por Penny Bae Bridges e Theresa Randle viveu Juanita.

Romance com a Madonna

Montagem reunindo cena de Space Jam e uma foto de Madonna ao lado de Dennis Rodman
Divulgação/Warner Bros.

Um dos atletas que teve seu talento roubado pelos monstros alienígenas foi o astro Charles Barkley, que resolve ir à igreja pedir para que Deus devolva sua habilidade. Em troca, ele faz promessas como nunca mais xingar, reclamar fazer faltas e especialmente sair com a Madonna. Ainda que Barkley nunca tenha saído com a rainha do pop, essa piada é uma referência ao romance entre a rainha do pop e Dennis Rodman, ex-companheiro de Michael Jordan no Chicago Bulls, que era conhecido como um dos maiores encrenqueiros do basquete.

Cutucada na Disney

Montagem reunindo imagem de Space Jam e Nós Somos os Campeões
Divulgação/Warner Bros.

Enquanto levam o equipamento de Jordan, Pernalonga e Patolino discutem qual poderia ser o nome de seu time. Quando o bicudo sugere que a equipe deveria se chamar “Os Patos”, o coelho questiona prontamente: “que tipo de organização Mickey Mouse daria o nome de Os Patos pra um time?”

Essa piada é uma nada discreta cutucada ao Anaheim Ducks, time de hóquei real fundado pela Disney para aproveitar a franquia iniciada em Nós Somos os Campeões, que contava a história de uma equipe fictícia chamada Mighty Ducks (Os Poderosos Patos, em tradução livre).

Shorts da sorte

Cena de Space Jam
Divulgação/Warner Bros.

Enquanto se prepara para o Jogo do Século, Michael Jordan pede que Pernalonga e Patolino peguem seu equipamento em casa, para que possa se preparar. Além do tênis e do uniforme, ele faz um pedido especial: que eles tragam seu antigo shorts da faculdade North Carolina. Essa superstição é real e acompanhou o astro por toda a sua carreira na NBA, em que jogou com os calções de sua antiga equipe para dar sorte.

Garoto propaganda

Cena de Space Jam
Divulgação/Warner Bros.

Uma das mais sutis piadas de Space Jam está no momento em que o empresário Stan Podolack (Wayne Knight) chama Michael Jordan para jogar. Em apenas uma frase ele cita marcas como Hanes, Nike, Gatorade, Sucrilhos e McDonalds em uma fala que nem faz sentido - afinal, por que alguém comeria sucrilhos e Big Mac ao mesmo tempo?

Mais o que uma propaganda, esse momento é uma grande chacota com o exorbitante número de marcas que patrocinaram Michael Jordan nos anos 1990, se aproveitando da enorme popularidade do atleta.

Paixão pelo Golf

Cena de Space Jam
Divulgação/Warner Bros.

A principal paixão de Michael Jordan fora das quadras eram os campos de golfe. O esporte era a principal válvula de escape do astro, que nas horas passava horas dando tacadas tanto para relaxar, quanto para apostar com os amigos. Esse hobby pode ser visto na cena em que Jordan é abduzido pelos Looney Tunes, que de quebra ainda apresenta Bill Murray.

Bônus: Os Looney Tunes já tinham jogado basquete antes

Montagem reunindo cena de Space Jam e uma imagem do game Looney Tunes B-Ball
Divulgação/Warner Bros.

Durante os preparativos para a partida contra os Monstars, o Pernalonga convoca uma reunião para avaliar as habilidades dos Looney Tunes. Nesse momento, ele descobre que seus companheiros nunca praticaram o esporte, o que não é verdade.

Os Looney Tunes já haviam jogado basquete nos videogames. Lançado em 1995, o game Looney Tunes B-Ball tinha grandes Pernalonga, Patolino, Hortelino, Coiote, Taz e até Frajola como personagens jogáveis.