Scarlett Johansson em Viúva Negra

Créditos da imagem: Marvel Studios/Divulgação

Filmes

Notícia

Scarlett Johansson agradece apoio de outras atrizes em processo contra a Disney

Colega de MCU, Elizabeth Olsen foi uma das apoiadoras da atriz

Eduardo Pereira
19.11.2021
22h05

Depois de encerrar de forma amigável o processo que moveu contra a Disney, a atriz Scarlett Johansson falou à Variety sobre o que passou no decorrer da ação, agradecendo o apoio de colegas de profissão como Elizabeth Olsen (WandaVision) e Jamie Lee Curtis (Halloween Kills: O Terror Continua).

“Passar pelo processo contra a Disney, quando você está fazendo algo que parece nunca ter sido feito antes, parecia um território desconhecido. É um pouco assustador", afirmou Johansson. Você tem muitas dúvidas, mas ao mesmo tempo senti que estava me posicionando pelo que era certo e agora ninguém terá de lidar com isso novamente. Então isso faz sentir que valeu a pena, com certeza”.

Segundo a atriz, o apoio das colegas foi instrumental para que ela seguisse adiante com o processo, até a resolução amigável. "Foi tudo para mim, porque estar naquele lugar pode fazer você se sentir muito solitária. Só de saber que todas essas mulheres fortes estavam me apoiando, senti que estava fazendo algo digno. Foi muito comovente para mim, e me incentivou em um período estressante", disse Johansson.

Mesmo com todo imbróglio, Johansson ainda continua bem-quista pela Marvel Studios presidida por Kevin Feige, um dos braços da Disney. Na noite desta quinta (18), ele revelou que ainda possui um projeto secreto envolvendo a estrela de Viúva Negra. Segundo o executivo, entretanto, ele não envolveria um retorno à personagem de Natasha Romanoff. 

ENTENDA O CASO

A atriz e produtora Scarlett Johansson abriu em julho um processo contra a Disney pela decisão do estúdio de lançar Viúva Negra simultaneamente nos cinemas e no streaming Disney+. De acordo com The Wall Street Journal, a estrela alega que esta decisão consiste em uma quebra de contrato, considerando que o documento falava em lançamento exclusivo nos cinemas.

Em setembro, dois dias após o adiamento da primeira audiência judicial sobre o processo movido por Scarlett Johansson contra a Disney, por conta do lançamento simultâneo de Viúva Negra nos cinemas e no Disney+, e o consequente impacto disso na participação que a atriz teria na renda de bilheteria, ambas as partes parecem ter chegado a um acordo. De acordo com o Deadline, a Casa do Mickey desembolsou mais de US$40 milhões para viabilizar o acerto com a estrela

"A Disney intencionalmente induziu a quebra do acordo da Marvel, sem justificativa, para impedir que a Sra. Johansson pudesse ter o benefício completo da sua barganha com a Marvel", dizia o processo movido por Johansson. 

Em comunicado enviado ao jornal The New York Times, a Disney afirmou que o processo movido por Johansson "não tem qualquer mérito" e que ele é "triste e inquietante em seu completo desprezo aos efeitos globais terríveis e prolongados da pandemia de covid-19".

"A Disney cumpriu totalmente seu contrato com a Sra. Johansson e, além disso, o lançamento de Viúva Negra no Premier Access do Disney+ aumentou significativamente sua habilidade de ter ganhos adicionais além dos US$ 20 milhões que ela já recebeu até agora", acrescentou a empresa.

Viúva Negra foi um dos títulos que a Disney decidiu lançar também no streaming, pelo valor adicional de R$ 70 (US$30, nos EUA), em razão da pandemia do coronavírus. Na sua estreia, o longa arrecadou mundialmente US$ 215 milhões, dos quais US$ 80 milhões vieram apenas do mercado norte-americano. Embora seja um valor impressionante, o filme enfrentou a maior queda de bilheteria da história do Marvel Studios na sua segunda semana

Além de Johansson, a produção ainda conta com Florence Pugh (Adoráveis Mulheres), Rachel Weisz (A Favorita), David Harbour (Stranger Things) e O-T Fagbenle (The Handmaid's Tale) no elenco. O roteiro é de Eric Pearson (Thor: Ragnarok).

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.