Filmes

Notícia

Oscars de O Discurso do Rei e O Artista somem do escritório da Weinstein Company

Artigo cita presidente de recursos humanos como possível envolvido

Julia Sabbaga
19.01.2018
07h48
Atualizada em
21.01.2018
08h15
Atualizada em 21.01.2018 às 08h15

Em um artigo publicado na Vanity Fair sobre os últimos dias antes da saída de Harvey Weinstein da The Weinstein Company (TWC), foi revelado que dois oscars da produtora estão sumidos. As estatuetas de melhor filme de O Discurso do Rei (2011) e O Artista (2012) não foram encontrados na empresa. 

O artigo relata os últimos dias do empresário na TWC, descrevendo como diversos executivos da empresa foram responsáveis por entender quem havia orquestrado a queda de Harvey Weinstein. Um dos nomes mais citados como mais próximo de Weinstein é Frank Gil, presidente de recursos humanos: "Gil entrou nos escritórios sem quem os funcionários soubessem e pode ter sido o responsável pelo sumiço de diversos documentos pessoais". O artigo, no entanto, deixa claro que nenhum funcionário sugeriu que o sumiço dos Oscars tenha envolvido Gil. 

A produtora ganhou outras três premiações no Oscar de melhor filme: O Paciente Inglês, Shakespeare Apaixonado e Chicago. 

No início do mês, duas acusações de assédio contra Harvey Weinstein foram encaminhadas para a procuradoria de Los Angeles - saiba mais.

Assédio em Hollywood

O tema do assédio sexual em Hollywood voltou à tona após várias acusações contra o produtor Harvey Weinstein. Ele foi demitido de sua empresa, a The Weinsten Company e expulso da Academia do Oscar, que pretende ter um novo código de conduta após o caso - saiba mais. O Sindicato dos Produtores também baniu para sempre Harvey Weinstein da organização - saiba mais.