Duna

Créditos da imagem: Warner Bros./Divulgação

Filmes

Artigo

Duna | Zendaya, guerrilhas e novidades no elenco: o que esperar da Parte Dois

Sequência trará personagens queridos pelos fãs da obra de Frank Herbert

Nico Garófalo
26.10.2021
17h12

[Spoilers de Duna - livro e filme - à frente]

Atingindo marcas impressionantes nas bilheterias e no streaming, Duna teve sua sequência confirmada nesta terça-feira (26). Com isso, Denis Villeneuve poderá completar sua visão do trabalho de Frank Herbert e concluir a ascensão de Paul (Timothée Chalamet) ao posto de líder político e religioso de Arrakis e o início da cruzada para levar as crenças fremen para todo o Imperium.

Diferente da Parte Um, Duna: Parte Dois deve trazer um pouco mais de ação para as telonas, já que a seção ainda não adaptada por Villeneuve acompanha, predominantemente, a revolução fremen em Arrakis, comandada por Paul. Embora não deixe de lado as disputas políticas nem as mensagens religiosas, o restante da história destaca os nativos do planeta desértico enfrentando os comandados do barão Harkonnen com táticas de guerrilha. Já conhecidos por seu estilo de luta mortal, os fremen se tornam cada vez mais violentos e dificilmente a sequência conseguirá estabelecer essa brutalidade apenas com diálogos.

Ao mesmo tempo, os comentários sociais trazidos por Herbert em Duna devem ficar ainda mais claros. Com Paul e Jessica (Rebecca Ferguson) agora vivendo entre os fremen, o filme acompanhará mais de perto as dificuldades enfrentadas pelo povo nativo de Arrakis e a violência sofrida por eles nas mãos de Rabban (Dave Bautista) e do barão Harkonnen (Stellan Skarsgard). A figura dos dois Atreides como líderes religiosos também ganha força neste momento da história. Rebatizado de Muad’Dib, Paul tem sua capacidade de prever acontecimentos futuros otimizada após um ritual fremen, o que encoraja os locais a reverenciá-lo como um messias. Essa imagem é reforçada por sua mãe, que assume o posto de Reverenda Madre em sua chegada à tribo comandada por Stilgar (Javier Bardem) e atua como uma espécie de sacerdotisa no sietch Tabr.

Retornos e chegadas no elenco

Conforme Villeneuve já adiantou no passado, Zendaya assumirá o protagonismo em Duna: Parte Dois. Isso acontece porque sua personagem, Chani, e Paul se apaixonam após o jovem duque se integrar aos fremen. Principal companheira do garoto Atreides no restante da saga literária, ela permanece ao lado do amado durante viagens e batalhas e o ajuda na compreensão dos costumes de seu povo, tornando-se essencial na jornada de ascensão de Paul.

Outros dois nomes que devem retornar na sequência são Josh Brolin e Stephen McKinley Henderson, que vivem, respectivamente, Gurney Halleck e Thufir Hawat em Duna: Parte Um. No livro, a dupla volta com status bem diferente do que quando chegaram a Arrakis: enquanto o Mestre das Armas dos Atreides se uniu aos contrabandistas de especiaria, o mentat de Leto é obrigado a trabalhar para o Barão Harkonnen e traçar táticas para eliminar o misterioso líder fremen Muad’Dib, sem saber que essa figura revolucionária é Paul.

Caso tenha a mesma importância em Duna: Parte Dois que tem no livro de Frank Herbert, Hawat pode ganhar mais espaço nas telonas. Trabalhando em segredo para destruir os Harkonnen “por dentro”, o mentat causa desavenças entre o barão e seus sobrinhos, especialmente Feyd-Rautha, jovem impiedoso e violento visto pelo vilão como seu herdeiro ideal.

Vale lembrar que Feyd-Rautha foi vivido por Sting na versão de 1984 de Duna dirigida por David Lynch. Muito mais inteligente que o irmão, Rabban, o garoto é também descrito como carismático e charmoso. Por enquanto, não foi revelado quem assumirá o papel do antagonista, mas é provável que Villeneuve busque um ator da mesma faixa-etária de Chalamet e Zendaya.

Outra personagem ausente na Parte Um que será apresentada em 2023 é Alia, filha de Jessica e Leto, e uma das personagens mais queridas da franquia. Com dois anos, a garota já tinha uma presciência (capacidade de expandir a consciência para diferentes pontos do passado, presente e futuro) muito desenvolvida, embora às vezes incontrolável. Isso porque sua mãe se submeteu ainda grávida ao ritual para se tornar uma Reverenda Madre e, acidentalmente, deu ao feto da filha todas as habilidades de uma Bene Gesserit já treinada. A garota, temida entre os fremen, tem grande participação nos eventos do livro relativos a Duna: Parte Dois e dificilmente será deixada de lado por Villeneuve.

Obviamente, a decisão de seguir ou não à risca a obra-prima de Herbert caberá a Villeneuve. Depois de alterar ou ocultar detalhes de Duna para que a história se encaixasse melhor na linguagem cinematográfica, encontrar o equilíbrio ideal entre uma continuação natural de seu filme e a fidelidade ao livro pode ser uma saga por si só.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.