Coringa | Conheça e ouça as músicas da trilha sonora

Créditos da imagem: Coringa/Warner Bros/Divulgação

Filmes

Lista

Coringa | Conheça e ouça as músicas da trilha sonora

Seleção de faixas criou polêmica por colocar música de Gary Glitter, condenado por pedofilia

Julia Sabbaga
09.10.2019
15h01
Atualizada em
15.10.2019
16h06
Atualizada em 15.10.2019 às 16h06

O que não falta em Coringa é polêmica. Mesmo ganhador do festival de Veneza e quebrador de recordes na bilheteria em sua primeira semana, o filme é cercado de críticas por incitar violência e gerou até um alerta entre policiais. Nada mais natural que sua trilha sonora também seja alvo de controvérsias, já que o filme de Todd Phillips usou a faixa "Rock & Roll Part 2", composta por Gary Glitter, condenado por pedofilia, em uma cena icônica. 

A seleção de faixas que compõe a jornada do Coringa é admirável, indo de "Smile", composta por Charles Chaplin a "White Room" do Cream, passando por muitas outras. Confira e ouça abaixo as músicas mais marcantes de Coringa:

"Everybody Plays the Fool"

Um dos modos mais claros de mostrar a transformação em espírito de Coringa é através de sua trilha sonora, com as canções do começo sendo totalmente diferentes do fim. Uma das primeiras músicas da trilha sonora é "Everybody Plays the Fool", que toca quando o personagem está em seu camarim no trabalho. 

A faixa foi composta por J.R. BaileyRudy Clark e Ken Williams e toca em Coringa sua versão mais famosa pelo The Main Ingredient

"Slap That Bass"

Outra cena marcante de Coringa que tem uma música chamativa é quando Arthur está manuseando sua arma e acidentalmente atira na parede. No momento, o personagem aumenta a televisão ao volume máximo, preenchendo a tela com "Slap That Bass". 

A faixa foi composta por George e Ira Gershwin, para o musical Vamos Dançar? de 1937. 

"Send In The Clowns"

"Send In The Clowns", composta por Stephen Sondheim para o musical A Little Night Music, é perfeita para Coringa. Apesar de não ter nada a ver com palhaços - exceto pelo título - a faixa fala sobre uma desilusão grandiosa com amor e com vida.

Apesar de ser romântica, frases como "fazendo minha entrada novamente, com elegância, convicto de minhas falas, e ninguém estava lá", combinam muito bem com o personagem. 

Já gravada por diversos artistas, a faixa de 1973 toca na voz de Frank Sinatra nos créditos de Coringa, e é recitada pelos três homens que confrontam Arthur Fleck no metrô. 

"Smile"

"Smile", composta por Charles Chaplin para o filme Tempos Modernos, é a música que mais combina com a versão do Coringa de Joaquin Phoenix. A faixa composta em 1936 ganhou letra por John Turner Geoffrey Parsons em 54, e segue uma filosofia parecida com a de Arthur Fleck, ensinada por sua mãe: "Sorria mesmo se coração está doendo, sorria mesmo se estiver quebrando". 

"That’s Life" - Frank Sinatra

Outra faixa que estabelece um clima retrô de Coringa é "That's Life", que embala a transformação do personagem em sua casa, quando ele pinta o cabelo e dança de cueca. A canção, composta em 63 por Dean Kay e Kelly Gordon também vem na voz de Frank Sinatra. 

"Rock 'N' Roll (Part 2)"

A controversa faixa "Rock 'N' Roll (Part 2)" marca um dos momentos mais musicais de Coringa, quando o personagem está em sua formação completa e desce uma longa escada dançando. Composta pelo músico inglês Gary Glitter, a faixa foi lançada em 1972 no álbum Glitter

A polêmica em relação ao uso da faixa seria o enriquecimento de seu compositor, já que o músico foi condenado a 16 anos de prisão em 2015, já tendo servido tempo na cadeia no Vietnã em 2006. Glitter foi acusado de pedofilia e estupro de uma garota de 13 anos, mas já havia sido condenado por relações com vítimas de 10 a 15 anos de idade, além de posse de pornografia infantil. 

Apesar das polêmicas com Coringa, "Rock N' Roll (Part 2)" já tocou em episódios de The Office e South Park, e marcou também trilhas de Boyhood: Da Infância à Juventude, Entrando numa Fria Maior Ainda e muito mais. Outras faixas de Glitter também podem ser ouvidas em séries como Glee, Elementary e Gotham

[Atualização em 15.10:Snapper Music, gravadora inglesa, declarou que o artista não recebe royalties da execução de suas músicas, já que a gravadora tem o direito total das músicas atualmente. A empresa disse que Glitter vendeu as masters de suas faixas "há decadas"]

"White Room"

Do começo ao fim do filme, existe uma transição sonora clara em Coringa. Enquanto as primeiras músicas são marcadas por um clima mais sentimental e antigo, quando Arthur Fleck transita para um momento mais violento de sua vida, a guitarra se torna muito mais presente. Depois de "Rock 'N' Roll (Part 2)", o filme cresce com a adição de "White Room" do Cream, que toca quando Gotham é dominada pelo caos. 

Composta pelo baixista do Cream, Jack Bruce, e com letra de seu frequente colaborador Pete Brown, "White Room" foi lançada em 1968 no álbum Wheels of Fire