Joaquin Phoenix em Coringa/Warner Bros.

Créditos da imagem: Warner Bros./Divulgação

Filmes

Notícia

Coringa | David Fincher diz que filme “trai pessoas com distúrbios mentais”

Diretor de Mank diz que longa de Todd Phillips é uma consequência do sucesso de O Cavaleiro das Trevas de Christopher Nolan

Nicolaos Garófalo
14.11.2020
17h09

Indicado a 11 estatuetas no Oscar de 2020, Coringa passou um bom tempo cercado de polêmicas, tanto antes quanto depois de sua chegada aos cinemas. Mais de um ano depois de sua estreia, o filme voltou a ser alvo de críticas por causa de sua representação de distúrbios psicológicos. David Fincher, diretor de Mank, afirmou que o longa de Todd Phillips juntou os protagonistas de Taxi Driver e O Rei da Comédia – ambos de Martin Scorsese – “trair” a maneira como pacientes com problemas psiquiátricos são retratados.

Ninguém acharia que Coringa tinha alguma chance de fazer sucesso se O Cavaleiro das Trevas não tivesse sido tão grande”, afirmou o cineasta ao The Telegraph.“Acho que ninguém olhou para aquele material e pensou ‘é, vamos juntar Travis Bickle e Rupert Pupkin, juntar os dois e colocar nessa armadilha que trai pessoas com distúrbios mentais e exibir por um bilhão de dólares’”.

Segundo ele, a certeza da Warner de que o longa estrelado por Joaquin Phoenix seria um sucesso diverge muito da reação da Fox quando ele apresentou Clube da Luta pela primeira vez. “A nossa impressão [depois de mostrar o filme] entre os executivos era de que nossas carreiras haviam acabado”.

Coringa fez história como o filme baseado em HQs com maior número de indicações no Oscar. Além disso, arrecadando mais de US$ 1 bilhão na bilheteria mundial, o longa ultrapassou os filmes do Deadpool e se tornou o longa para maiores mais lucrativo da história.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.