Confira como foi o painel de The Witcher na CCXP 2019

Créditos da imagem: Divulgação/Mariana Canhisares

CCXP

Artigo

Confira como foi o painel de The Witcher na CCXP 2019

Apresentação teve Henry Cavill e cenas inéditas

Gabriel Avila
08.12.2019
14h45
Atualizada em
08.12.2019
20h40
Atualizada em 08.12.2019 às 20h40

Na tarde desse domingo (8), a Netflix trouxe um grande painel para a CCXP19. A apresentação começou com a exibição de um teaser de The Witcher que precedeu a entrada de Henry Cavill, o Geralt em pessoa. Após colocar o Auditório Cinemark XD abaixo, o ator ficou muito emocionado com a vibração dos fãs. "Que baita recepção, muito obrigado. Me sinto ótimo, amo o Brasil”. Em seguida foi a vez de Lauren S. Hissrich, showrunner da produção, subir ao palco igualmente ovacionada. “Isso é incrível! É minha primeira vez aqui”. A produtora, que também é roteirista da produção, revelou que leu o primeiro livro e amou a franquia imediatamente. Já Cavill revelou ter conhecido a franquia através do game The Witcher 3: The Wild Hunt. “Eu soube que os jogos eram baseados nos livros. Os li e amei”. A showrunner revelou que sua vontade era narrar uma aventura sobre família: “Pra mim é tudo sobre Geralt, Siri e Yenefer serem unidos pelo destino”. Questionado sobre o que o atraiu para esse universo, o ator reagiu aos gritos dos fãs e respondeu “talvez isso”. Sobre Geralt de Rivia, seu personagem na série, ele explicou que Witchers são caçadores de monstros, "ou pelo menos deveriam ser”, mas ressaltou que Geralt é visto como vilão por todo lugar que vai, mesmo que seja um bom moço em essência.

Após explicar um pouco sobre o protagonista, uma cena de ação foi exibida. Na prévia, Geralt aparece lutando com espadas, facas, e até cadeiras - leia a descrição. Cavill afirmou ter se esforçado para fazer jus ao bruxo até mesmo durante os embates. “Tive oportunidade de mostrar o personagem também nas cenas de ação. As duas naturezas contrastantes de geralt aparecem em todas as cenas de ação”. Ele ainda reforçou a qualidade do combate do primeiro episódio. “tem um nível técnico que não é visto muito frequentemente na TV”, e reforçou a importância dos combates, que ajudam a conduzir a trama. “O que eu amo dessas sequências de ação é a história. O que elas estão tentando falar? Porque qualquer um pode bater com uma espada, se não significar nada, quem se importa?”. Em seguida, Lauren S. Hissrich revelou que o ator gravou todas as suas cenas de ação. “Ninguém troca de lugar com ele. Toda vez que você assistir Geralt nas cenas, é ele”.

O ator também falou sobre o lado sobrenatural do bruxo. “Witchers têm poderes mágicos. Com habilidades em geral ele pode ser mortal, mas seu poder secreto é o amor. Eles são ensinados a serem mortais e frios, mas Geralt sai desse caminho para ajudar outras pessoas”, isso por que o personagem gostaria de ter uma vida simples, “mas o destino tem outros planos…”. Em seguida, uma nova cena, com foco em Ciri (Freya Allan) caminhando por uma floresta, foi exibida no painel - leia a descrição.

Após examinar a trajetória e a motivação do herói, a showrunner voltou a atenção para Ciri e Yennefer (Anya Chalotra). “A série chama The Witcher, então Geralt é o protagonista, mas construímos duas mulheres para ser tão complexas quanto ele”. Porém, avisou que seus poderes não serão revelados logo no início. Cavill deu um pequeno resumo sobre a relação de seu personagem com as duas. “Com Ciri é algo que tentou evitar muito, mas o destino veio e tornou inevitável. Yennefer por outro lado… Eles são um casal que ama se odiar e odeia se amar. O tipo de relacionamento que todos nós já tivemos de um jeito ou de outro”. Hissrich revelou que querem mostrar todo o sangue, sexo e batalhas que a história trem, mas também desejam que o público assista e veja a si mesmo na série.

Em seguida, uma terceira cena foi exibida. Em tom emotivo, a prévia mostra Yennefer desolada em uma praia deserta ao lado de um bebê falecido - leia a descrição. Após a exibição da prévia, Lauren S. Hissrich voltou a comentar sobre a personagem. “Prometo que ela tem um passado muito complexo e quando ela conhece Geralt isso é trazido para o presente de uma forma complexa”. Ela ainda enfatizou que a produção é universal. “Fantasia não é apenas para homens, eu gosto também. Homens e mulheres merecem se ver representados na tela”. Cavill completou que graças ao roteiro de Hissrich, Chalotra e Allan fizeram um papel incrível. Ela também reforçou o empenho para fazer a melhor série possível. “Estou trabalhando nisso há quase dois anos e meio e mal podemos esperar pra que vocês vejam. Esperamos que amem”. Em seguida, ela brincou com a possibilidade de o público no auditório estar entediado antes de anunciar que ela e Henry planejaram “mostrar algo para os fãs de São Paulo que ninguém mais no mundo viu”, se referindo ao próximo trailer da produção. Assim como nas apresentações anteriores, Cavill foi para a frente do palco para assistir a prévia junto dos fãs.

A produtora reforçou que The Witcher tem um mundo muito vasto, cheio de pessoas, músicas, grandes atuações e “Henry em uma banheira”. Voltando à temática principal da produção, ela voltou a comentar que representatividade é uma grande preocupação para a produção. “O que eu queria eh que as pessoas entendessem um pouco de empatia por pessoas que não estão no seu lugar. O mundo é grande o bastante pra todos nós”. Cavill concorda. “Para mim é a mesma coisa. Pra mim witcher, seja livro, série ou jogo, é sobre respeitar outras pessoas. A verdade é que nós temos que amar uns aos outros, não importa quão duro o mundo esteja”.

A CCXP19 acontece de 5 a 8 de dezembro, no São Paulo Expo, com todos os ingressos esgotados. Acompanhe a cobertura do Omelete no site, Twitter, Facebook, Instagram e TikTok, além das lives no canal do YouTube. O destaque do domingo (8) é o painel da Netflix com La Casa de Papel e Esquadrão 6, além da HBO com His Dark Materials e Warner com Gal Gadot e Patty Jenkins, de Mulher-Maravilha 1984.