Bryan Cranston em Breaking Bad

Créditos da imagem: Breaking Bad/AMC/Reprodução

Séries e TV

Artigo

Como um episódio de Arquivo X foi fundamental na criação de Breaking Bad

Vince Gilligan descobriu Bryan Cranston em um episódio da ficção

Fábio de Souza Gomes
11.10.2019
17h11

Considerada um marco na televisão, Breaking Bad tornou-se, com o passar dos anos, uma das mais respeitadas séries de todos os tempos. A crítica não poupou elogios nem para a história, nem para as atuações – que são guiadas pela performance marcante de Bryan Cranston. O protagonista, porém, por muito pouco não foi escalado para o drama. Na realidade, ele só ganhou o papel por causa de uma ponta que fez em Arquivo X.

Anos antes de criar a história de Walter White, Vince Gilligan era um dos roteiristas das aventuras de Mulder e Scully. Ainda jovem, o futuro showrunner de Breaking Bad deu ao longo da série seus primeiros passos na televisão e garante que aprendeu tudo o que sabe trabalhando com os produtores Chris Carter (criador do programa), Frank Spotnitz e John Shiban. “Foi um aprendizado gigantesco, foi como uma escola de cinema, exceto que eu era pago para ir nas aulas”, afirmou ao Huffington Post.

Ao longo de sua carreira, ele escreveu um total de 29 episódios, tornou-se co-produtor executivo de outros 44, produtor executivo de 40 e supervisionou a produção de 20 capítulos. Dentre as várias experiências que teve dentro do programa, uma delas viria a mudar o rumo de sua futura série: a gravação do capítulo “Drive”, em 1998.

Roteirizado por ele próprio, o segundo episódio da sexta temporada mostrava Mulder sendo sequestrado e precisando dirigir a toda velocidade com uma arma apontada em sua direção – tudo porque o sequestrador garantia que sua cabeça iria explodir caso o agente do FBI parasse. O personagem era considerado assustador pelos produtores, por isso, Gilligan queria um ator competente para lhe dar algum tipo de humanidade.

A produção, então, encontrou Bryan Cranston, ator que havia trabalhado em pequenos filmes, séries e havia feito dublagem para vilões em Power Rangers. “Tínhamos esse vilão e precisávamos que a audiência sentisse pena quando ele morresse. Bryan era o único que conseguia fazer isso, que conseguia fazer esse truque – algo que não faço ideia de como ele faz”, afirmou ao New York Times. O episódio se tornou um dos favoritos dos fãs e Cranston conseguiu chegar no ponto idealizado por Gilligan, tornando o personagem, acima de tudo, humano.

Anos depois, em 2007, Gilligan criou o conceito de Breaking Bad, programa que mostraria a transformação de um homem comum no maior vilão possível. O produtor contava com algumas possibilidades para ser a estrela da sua nova série, porém apenas um nome lhe encantava: Bryan Cranston.

Na época, o ator havia estourado na televisão como o pai atrapalhado da comédia Malcolm in the Middle e os donos do canal AMC, que havia encomendado o piloto da série, não estavam convencidos de que ele seria a pessoa ideal para interpretar Walter White. Após nomes como John Cusack e Matthew Broderick recusarem o personagem, Gilligan exibiu o episódio de Arquivo X e surpreendeu os executivos, que decidiram aprovar a contratação.

Imediatamente, Cranston começou a trabalhar no conceito do personagem. Como Gilligan não havia escrito um passado para White, o ator se deu ao trabalho de escrever uma história para o professor de química para fortalecer sua atuação. Depois disso, ganhou alguns quilos para mostrar a fraqueza do personagem e mudou seu cabelo. Assim nasceu o químico cujo declínio encantou o público ao longo de cinco temporadas.   

Desde então, Cranston tornou-se uma estrela, sendo inclusive indicado ao Oscar por sua performance em Trumbo, enquanto Gilligan virou um dos nomes mais respeitados do mercado, desenvolvendo inclusive um derivado de Breaking Bad focado no advogado trambiqueiro Saul Goldman, Better Call Saul – obra elogiada pela crítica especializada e que recebeu múltiplas indicações ao Emmy.

Apesar de uma ser sobre ficção cientifica e outra um drama sobre a transformação de um homem, Arquivo X e Breaking Bad serão para sempre ligadas. Tudo por causa de um simples episódio.

El Camino: A Breaking Bad Movie, filme que narra o que aconteceu com Jesse Pinkman após os eventos da série original, já está disponível na Netflix.