Bryan Singer no set de Operação Valquíria/MGM

Créditos da imagem: MGM/Divulgação

Filmes

Notícia

Elenco de X-Men 2 quase deixou produção por causa de Bryan Singer

Atores teriam confrontado diretor após acidente envolvendo Hugh Jackman

Nicolaos Garófalo
31.07.2020
20h59
Atualizada em
31.07.2020
21h43
Atualizada em 31.07.2020 às 21h43

Um dos principais alvos de protestos do movimento #MeToo, Bryan Singer teve seu nome envolvido em uma nova polêmica, desta vez envolvendo seu comportamento nos bastidores da franquia X-Men. De acordo com uma reportagem do THR, a maneira como o cineasta se portava no set já incomodava o elenco nas filmagens do primeiro longa, lançado em 2000, mas atingiu seu ápice durante a produção de X-Men 2.

A gota d’água para o elenco teria acontecido após uma briga entre o diretor e o produtor Tom DeSanto, que tentou impedir que uma cena de ação fosse filmada sem o coordenador de dublês. Na ocasião, Singer estaria “incapacitado” de fazer seu trabalho direito por ter feito uso de drogas. Quando a cena foi rodada, Hugh Jackman, um dos principais nomes da franquia, se machucou a ponto de sair coberto de sangue.

Ainda assim, os executivos da Fox apoiaram Singer e DeSanto deixou a produção. Em resposta, o elenco inteiro, com exceção de Ian McKellen e Rebecca Romijn, que não estavam presentes no dia, entrou no trailer do cineasta e ameaçou deixar o filme caso DeSanto não retornasse.

Um executivo que não quis se identificar alegou que o fato de o estúdio não ter agido após as reclamações recebidas após o primeiro longa fez com que Singer se sentisse com ainda mais força para manter seu comportamento, descrito como errático. “Nós nos acomodamos no primeiro filme, depois no segundo e assim por diante. E isso criou um monstro”.

Apesar desses problemas, Singer retornou tanto para Dias de Um Futuro Esquecido e Apocalipse. Olivia Munn, que viveu Psylocke no longa de 2016, chegou a falar sobre as várias ausências de Singer durante as filmagens.

Rami Malek, vencedor do Oscar de Melhor Ator por Bohemian Rhapsody, afirmou que sua relação com o diretor, demitido no meio da produção, era “desagradável.