Capitão Marvel ou Shazam? Entenda a confusão envolvendo o nome do herói

Créditos da imagem: Divulgação/DC Comics;Divulgação/MarvelComics

HQ/Livros

Notícia

Capitão Marvel ou Shazam? Entenda a confusão envolvendo o nome do herói

Como um processo judicial mudou a trajetória do personagem há mais de 70 anos

Gabriel Avila
27.03.2019
13h25

Uma dúvida comum entre os fãs de super-heróis está no uso do nome “Capitão Marvel”, originalmente utilizado pelo Shazam da DC Comics ao mesmo tempo em que a Marvel passou a usufruir do nome da própria editora para denominar seus heróis cósmicos. Embora volte aos holofotes por conta da estreia próxima dos filmes solos dos personagens, a ligação entre Capitã Marvel e Shazam começou nos tribunais há mais de 70 anos.

Em 1940, a Fawcett Comics publicou na revista Whiz Comics #2 a primeira história do Capitão Marvel, um garoto chamado Billy Batson que ganhou seus poderes de um mago e se transformava em um herói superpoderoso ao gritar uma palavra mágica. Quase um ano após sua criação, o personagem ganhou um seriado exibido nos cinemas dos Estados Unidos chamado Adventures of Captain Marvel, o que elevou sua popularidade e chamou atenção não só do público, mas também da concorrência. Devido ao sucesso da série, a editora National Publications (que viria a se chamar DC Comics) entrou com um processo contra a Fawcett Comics, alegando que o Capitão Marvel seria uma cópia do Superman. Após perder o processo em 1953, a Fawcett cancelou todos os títulos da Família Marvel em publicação e foi condenada a pagar uma multa de US$ 400 mil.

Divulgação/DC Comics

Enquanto o imbróglio se desenrolava nos tribunais, um novo Capitão Marvel passou a ser publicado pela M.F. Enterprises. Essa versão era na verdade um androide cujas partes do corpo se soltavam quando ele gritava “separar”. A Marvel Comics então decidiu que esse deveria ser o título de um herói da casa e para isso comprou a licença do nome. Portanto, em dezembro de 1967, estreava Capitão Marvel na revista Marvel Super-Heroes #12. Para garantir a licença, a editora deveria publicar uma revista com o nome, o que aconteceu em maio do ano seguinte. Enquanto Mar-Vell, o renegado herói Kree, ganhava espaço e desenvolvia o núcleo cósmico da concorrente, a DC decidiu licenciar a família Marvel original em 1972, pagando a Fawcett uma comissão por uso dos personagens. Porém, a revista não poderia mais se chamar Capitão Marvel porque agora esse título já estava em uso. A saída foi renomeá-la como Shazam!, HQ que tinha como subtítulo “O Capitão Marvel ORIGINAL”, que logo foi substituído por “O Mortal mais poderoso da Terra” após ameaças de processo por parte da Marvel.

Capa de Shazam #1
Divulgação/DC Comics

O personagem só foi incorporado de fato pela DC Comics em 1991, quando a editora comprou os direitos do herói. Apesar de não poder utilizar o antigo nome no título da revista, o alter-ego de Billy Batson continuava sendo chamado de Capitão Marvel dentro do Universo DC, tanto em sua revista quanto em outras HQs, causando grande confusão nos leitores. O herói só passou a ser chamado de Shazam! em definitivo na fase dos Novos 52, que serve de inspiração para o filme - saiba mais. Nesse período, a Marvel lançou diversas séries com o título de “Captain Marvel”, quase sempre apresentando novos personagens, como Monica Rambeau e Genis-Vell, até que em 2012 a heroína Carol Danvers, conhecida antes como Ms. Marvel, assumiu o título para honrar o legado de Mar-Vell e atualmente segue como a única heroína a utilizar o nome.