Sindicato de atores dos EUA se prepara para “diferentes cenários” do coronavírus

Créditos da imagem: SAG-AFTRA/Divulgação

Filmes

Notícia

Sindicato de atores dos EUA se prepara para “diferentes cenários” do coronavírus

SAG lançou comunicado informando que segurança de seus membros é prioridade

Nicolaos Garófalo
06.03.2020
23h38
Atualizada em
24.03.2020
12h02
Atualizada em 24.03.2020 às 12h02

Com o avanço do coronavírus nos Estados Unidos incentivando o cancelamento e adiamento de diversos eventos, o Sindicado dos Atores (SAG) lançou um comunicado em seu site oficial informando que tem se preparado para diferentes cenários no caso do agravamento da doença. O anúncio, assinado por Gabrielle Carteris e David P. White, líderes do SAG, afirma que aos membros do sindicato que “sua segurança é prioridade” e que a união está fazendo o máximo o possível para garantir que sets e estúdios providenciem “amplas quantidades de sabão e desinfetante para as mãos com base de álcool” para evitar a propagação da doença. Além disso, o sindicato também estaria aconselhando o adiamento de gravações em lugares de alto risco de contaminação.

O SAG também disponibilizou uma linha direta para que atores e estúdios possam tirar suas dúvidas sobre quais medidas devem ser tomadas com a evolução “dinâmica” do quadro do coronavírus nos EUA. Como precaução, o sindicato ainda aconselhou que seus membros se mantenham afastados de reuniões e eventos da união caso se sintam mal e só retomem suas rotinas após uma recuperação completa.

Efeito Coronavírus na cultura pop

COVID-19 é uma nova mutação da família coronavírus que está se espalhando em ritmo alarmante desde dezembro de 2019. A China foi o primeiro país vítima da epidemia, com infecções e mortes confirmadas em todas as suas províncias. Desde então, a presença do vírus foi confirmada em quatro continentes - incluindo a América do Sul, com casos no Brasil, Argentina e Chile.

Pela importância da China como mercado, a indústria audiovisual sentiu o impacto desde o primeiro momento já que vindouros lançamentos, como Mulan e 007 - Sem Tempo Para Morrer, precisaram ser adiados para não perder a bilheteria de lá. No país, mais de 70 mil cinemas foram fechados.

Ao ritmo que a doença se espalha, as consequências são sentidas em outras partes do mundo do entretenimento. As filmagens do próximo Missão: Impossível tiveram que ser adiadas por conta do surto na Itália, onde o filme era rodado. Já o grupo de k-pop BTS teve de cancelar turnês na Coréia do Sul, país mais afetado pelo coronavírus fora da China.