Mark RALSTON / AFP

Filmes

Lista

Oscar 2021 | Confira os melhores momentos da cerimônia

Premiação teve discursos emocionantes, homenagens à clássicos e até dancinha

Gabriel Avila e Julia Sabbaga
26.04.2021
00h38
Atualizada em
26.04.2021
13h54
Atualizada em 26.04.2021 às 13h54

O Oscar 2021 certamente foi um marco para a história da premiação. Em sua 93ª edição, a cerimônia teve de se adaptar à realidade da pandemia, realizando um evento menor em escala presencial, mas recheado de atrações e novidades para manter a atenção dos espectadores.

Realizada na noite de domingo (25), a premiação que sagrou Nomadland como o grande vencedor, teve discursos emocionantes, homenagem a clássicos e até uma inesperada dancinha.

Confira abaixo os melhores momentos do Oscar 2021:

O tocante discurso do diretor de Druk: Mais Uma Rodada

O filme dinamarquês Druk: Mais Uma Rodada levou o troféu de Melhor Filme Estrangeiro no Oscar 2021. Ao receber o prêmio, o diretor Thomas Vinterberg executou um tocante discurso em que dedicou a vitória à Ida, sua filha, que faleceu em 2019. Citando que a garota faria participaria do longa antes de perder a vida em um acidente automobilístico, Vinterberg disse às lágrimas que “se alguém acredita que ela está aqui conosco de alguma forma, vai poder vê-la celebrando e aplaudindo conosco. Acabamos fazendo este filme para ela, como seu monumento. Então, Ida, este é um milagre que aconteceu. E você é parte dele. Talvez você esteja mexendo uns pauzinhos aí".

Daniel Kaluuya reflete sobre momento íntimo de seus pais

Daniel Kaluuya subiu ao palco do Oscar 2021 para receber o prêmio de Melhor Ator Coadjuvante por sua performance em Judas e o Messias Negro. Após refletir sobre a responsabilidade de interpretar uma figura histórica como Fred Hampton e agradecer ao colega LaKeith Stanfield, Kaluuya refletiu sobre uma questão no mínimo peculiar: “É incrível. Minha mãe conheceu meu pai, eles fizeram sexo, é incrível. Entende o que quero dizer? Estou aqui, entende? Estou muito feliz de estar vivo, então vou comemorar esta noite”. Mais inusitada que essa fala é a reação da mãe do ator, que estava na plateia - confira acima.

Steven Yeun relembra Exterminador do Futuro 2 com carinho (e assombro)

Montagem com fotos de Steven Yeun em Minari e Arnold Schwarzenegger em Exterminador do Futuro 2
Divulgação

Ao apresentar a categoria de Melhores Efeitos Visuais, o ator Steven Yeun relembrou quando assistiu a O Exterminador do Futuro 2: O Julgamento Final com sua mãe. O astro de Minari lembrou que foi ao cinema aos 7, e se surpreendeu na cena em que a cabeça de T-800 explode e quando o Exterminador abre a pele do próprio braço para mostrar os mecanismos robóticos. “Lembro de olhar para minha mãe de canto de olho para saber se podia mesmo assistir aquilo, e ela fingiu que me levou para assistir de propósito. Ou talvez ela tenha adorado ver uma mãe poderosa dar uma surra em robôs do futuro com seu filho em 1991”.

O fofo e atrapalhado discurso de Yuh-Jung Youn

O momento já era emocionante, já que a atriz Yuh-Jung Youn subia ao palco como a primeira sul-coreana a vencer Melhor Atriz Coadjuvante, por seu trabalho em Minari. Mas a estrela não poderia ter sido mais carismática. Depois que Brad Pitt anunciou sua vitória, a atriz de 73 anos subiu ao palco visivelmente emocionada em conhecer o americano: "Brad Pitt! Prazer em conhecê-lo! Onde você estava quando estávamos filmando em Tulsa?". Depois, falando sobre os erros de pronúncia de seu nome, cometidos por pessoas ao redor do mundo, ela disse: "hoje, vocês todos estão perdoados!". Como se não bastasse, Youn ainda terminou dizendo que não acredita em competições: "como eu poderia ganhar de Glenn Close?".

Harrison Ford relembra duras notas de edição de Blade Runner

Para apresentar a categoria de Melhor Edição, Harrison Ford leu algumas notas de edição que Blade Runner recebeu após uma exibição de testes. Duras, algumas delas reclamavam da narração, a duração de cenas como Deckard ao piano, diálogos e flashbacks confusos, e as piores ainda acusavam o longa de ser “maçante” e “ficar pior a cada exibição”. Por fim, Ford disse que essas notas podem ajudar a entender por que o processo de edição pode ficar “um pouco complicado”, em referência às várias modificações que o longa recebeu até ganhar um corte do diretor Ridley Scott em 2007.

Glenn Close requebra ao som de “Da Butt”

Em um segmento inédito na premiação, os convidados participaram de um quiz em que deviam dizer se determinada canção foi indicada, venceu o Oscar ou nenhum dos dois. Glenn Close foi questionada sobre “Da Butt”, canção de Experience Unlimited, que fez parte do filme Revolução Estudantil de Spike Lee. Após lamentar que a música não foi indicada pela Academia, ela requebrou ao som da batida. Confira o momento acima.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.