Mangás e Animes

Notícia

Boruto: Kawaki está um passo mais próximo de ser o vilão

Aparentemente, Amado deu um jeito de deixar ele mais forte

Diego Lima
03.01.2022, às 18:23

Depois de tudo o que aconteceu com Kawaki após a batalha contra Isshiki Otsutsuki, muitos fãs se perguntavam como o menino se tornaria o suposto vilão que conhecemos no primeiro episódio da história. Bom, parte dessa pergunta foi respondida no capítulo 65 do mangá de Boruto: Naruto Next Generations. Spoilers abaixo.

Naruto na capa do capítulo 65.
Shueisha

Kawaki não parecia mais tão poderoso depois de perder o Karma durante a batalha dos ninjas de Konoha contra Isshiki Otsutsuki. Amado, o ex-cientista da Kara cujos objetivos continuam sendo um tanto obscuros, chegou a dizer que poderia ajudar o menino a recuperar parte da força perdida por meio da reimplantação do Karma.

Sem a consciência de um Otsutsuki atrelada ao Karma, o usuário pode se aproveitar dos poderes que quiser sem ter de se preocupar com o processo de substituição da própria consciência pela de outro ser vivo. O Karma deixa de ser um dispositivo para a ressurreição de um Otsutsuki e se torna apenas uma arma, pura e simplesmente.

Kawaki salva Naruto.
Shueisha

No começo da história, Kawaki e Boruto lutavam um contra o outro em meio aos destroços de Konoha, que será destruída (de novo) em algum momento não revelado do futuro. Durante esse confronto, Kawaki aparece como um usuário de Karma, algo que ninguém sabia explicar considerando que ele havia perdido o Karma recentemente no presente do mangá.

Ao que tudo indica, Amado de fato colocou o Karma de volta em Kawaki. Agora, o menino está um passo mais próximo de se tornar aquilo que vimos na primeira cena da história: um aparente vilão responsável pelo suposto desaparecimento de Naruto Uzumaki, o Sétimo Hokage. Resta uma pergunta, entretanto: por que Kawaki machucaria Naruto, a pessoa que ele tanto se esforça para proteger?

O próximo capítulo de Boruto: Naruto Next Generations chegará ao Manga Plus, aplicativo oficial da Shueisha, em 20 de janeiro, com tradução em inglês.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.