Música

Notícia

Para criticar padrões de beleza, Billie Eilish tira camiseta em show; veja

"Se o que eu visto é confortável, não sou uma mulher", disse a cantora

Pablo Raphael
10.03.2020
13h57
Atualizada em
10.03.2020
14h42
Atualizada em 10.03.2020 às 14h42

A cantora Billie Eilish falou sobre suas experiências com "body shaming", a prática de criticar a aparência alheia, em um vídeo exibido em um show da turnê Where Do You Go? em Miami. O depoimento, em inglês, pode ser visto no vídeo acima, gravado por um fã durante a apresentação.

"O corpo com o qual eu nasci não é o que você queria?", pergunta Eilish enquanto ela tira as peças de roupa até ficar apenas de sutiãn. "Se o que eu visto é confortável, eu não sou uma mulher. Se eu removo as camadas, eu sou uma vagabunda. Se eu visto mais, se eu visto menos, quem decide o que isso faz de mim? O que isso significa? O meu valor é baseado apenas pela sua percepção? Ou a sua opinião sobre mim não é minha responsabilidade?".

A cantora de 18 anos sempre veste trajes folgados em suas apresentações e aparições públicas, como uma forma de evitar ser objetificada. "Ningúem pode formar uma opinião porque eles não viram o que tem por baixo", explicou Eilish em um anúncio da Calvin Klein em 2019. "Ninguém pode dizer 'ela é magricela', 'ela tem a bunda caída', 'ela é gorda', porque ninguém sabe".

Billie Eilish recentemente fez história no Grammy, e se tornou a primeira mulher a levar as categorias de Álbum do Ano, Artista Revelação, Canção do Ano e Gravação do Ano na mesma edição da premiação. A artista confirmou duas datas de shows no Brasil em 2020, quando se apresentará em São Paulo, no dia 30 de maio, no Allianz Parque e no Rio de Janeiro, no dia 31 de maio, na Jeunesse Arena.